[div coluna1]Sailor Moon
Bishojo Senshi Sailor Moon (Graciosa Guerreira Sailor Moon)
Produção: Toei Animation, 1992 à 1996
Episódios: 200 p/ tv (divididos em 5 fases) + 3 p/ cinema
Criação: Naoko Takeuchi
Mangá: Nakayoshi

Última Atualização: 27/12/2007

Por Larc Yasha

Ela é uma estudante colegial com longas maria-chiquinhas loiras, burrinha, chorona e que luta pelo amor e pela justiça. Já sabe de quem estamos falando, não? Da Sailor Moon é claro! A heroína ícone dos amantes de shoujos mangás nos anos 90 é uma criação da desenhista Naoko Takeuchi e fez sucesso no mundo inteiro. A saga de Serena (Usagui para os íntimos) e suas amigas de pernas de fora renderam no total 200 episódios para tevê (divididos em cinco fases), 3 longa-metragens, um ova (estrelado pela Sailor Mercury, a favorita dos japas); 18 volumes de mangás (relançados em 12 volumes entre 2004 e 2005); um musical pra lá de espalhafatoso (que ficou em cartaz de 1993 a 2005 o_O); uma série live-action (Pretty Guardian Sailor Moon, de 2003) e até uma tentativa de “sabanização” (com a lendária Sailor Paraplégica x_x). Isso sem contar as trocentas bilhões de quinquilharias com a marca da série e clones que surgiram na esteira do sucesso (como as Wedding Peachs) além de ter “repopularizado” o gênero das “magical girls” na terra do sushi.

Autora & Inspirações
Em 1967 nascia Naoko Takeuchi. Como a maioria dos grandes nomes dos mangás, seu talento foi descoberto por meio de um concurso de desenho, no qual venceu, da revista Nakayoshi (a “bíblia” dos mangás femininos no Japão) em 1986. Seu primeiro trabalho se chamou “Love Call”. Com traços influenciados por Leiji Matsumoto e Kimiko Uehara, Naoko ficou durante uns anos sustentando histórias melosas com nomes que fazem qualquer diabético passar mal (Chocollate Christmas; The Cherry Project…). Isso até 1991, quando lançou na revista Comic Run Run o “embrião” para a criação de seu maior sucesso (até hoje por sinal :P): Codename Sailor V. No mangá (que se encerrou com míseros 3 volumes de tankohons em 1997, após o final de Sailor Moon, pelo fato da Run Run ser trimestral), o público via uma espécie de Patrine (rege uma lenda que a heroína barangona de Ishinomori influenciou a criação de Sailor V) combatendo o crime e enrolada com sua rotina de estudante ginasial. A protagonista era ninguém menos que a Mina (Minako no original) e o gatinho branco Artemis e até o Andrew da loja de videogames dá as caras no mangá.

Com o grande sucesso que Patrine despontava na época, surgiu uma lâmpada na cabeça dos donos da editora Kodansha que fez Naoko lançar o que pode ser considerado um “up grade” do que acontece em Sailor V. E em fevereiro de 1992, Bishoujo Senshi Sailor Moon estreava na Nakayoshi. O sucesso foi praticamente imediato. E a estreia do anime também: pouco mais de três meses depois do mangá ser lançado, a Toei Animation já estava com o anime na mão e a Bandai junto com dezenas de outras empresas (que viraram centenas com o tempo) já estavam com seu estoque de parafernálias lunares a postos!

Nem Naoko Takeuchi esperava que Sailor Moon fosse fazer tanto sucesso. Por conta disso, o final da primeira fase da série foi bastante “conclusivo” (e clássico, diga-se de passagem :P). Sob pressão, a moça deu continuidade a saga das marinheiras mas preferiu seguir um tom mais sério e dramático nos mangás – enquanto na tevê, o forte apelo era a comédia, aventura e romance.

Mangá x Anime
Quem acha que as diferenças entre o mangá dos Cavaleiros do Zodíaco e a série animada são muitas, não pode nem chegar perto do mangá das Sailors. A pressa na produção do anime acabou gerando uma série de episódios tapa buracos na tevê. Em determinados pontos, foi necessário o desenvolvimento de todo um arco de histórias cretino para que desse tempo de Naoko bolar alguma coisa no mangá (como aquela chatice do começo da fase R). Mas fiquem sabendo que nem o mangá escapou das histórias “tapa-buraco” também! Entre as produzidas por Naoko, constam o “conto” da Princesa Kaguya (que acabou dando origem pro enredo do movie da fase S) e umas historinhas focadas na Rini (Chibiusa). O mangá – como na tevê – possui 5 fases (ou arcos). O primeiro arco é aquele que gerou a 1ª fase da série, que hoje em dia é chamada de “Sailor Moon Classic”.

Logo de cara alguns fatos geram estranhamento a quem só acompanhou o anime. Darien (Mamoru) usa óculos e seu alter-ego (o garçom, Tuxedo Mask XD) não lança rosas como dardos (sua marca registrada na tevê). Os cristais arco-íris nem existem, e o Negaverso (Dark Kingdom) está buscando o cristal de prata já pronto. A rainha Beryl não se transforma em “Dark Beryl” no final desse primeiro arco. Ela é morta pela Sailor Vênus (!) que usa uma espada que ela encontrou na Lua (durante uma viagem ao passado, que é mostrado na série de tevê com algumas diferenças). Vênus no mangá é a líder nata das Sailors e responsável pela proteção da princesa! A real ameaça é a “Negaforça” em si que se chama Rainha Metalia (era aquela voz bizonha com a qual Beryl conversava na tevê) e dá um trabalho danado. Sailor Moon até chega a se matar durante a batalha final, mas ressuscita e libera o poder do cristal de prata que se transforma numa “semente estelar” (opa!) e consegue destruir a “Negaforça” (lê-se négaforça, ok? Hihihi).

Serena acha um novo broche de transformação (o da fase R) e ressuscita as pessoas da Terra com seu poder (ahn.. Morreu todo mundo também @_@). E entre viver no restaurado Milênio de Prata ou na Terra como uma garota normal, adivinhem o que ela escolheu?

Esse primeiro arco foi feito por Naoko pra ser encerrado aí, mas como comentado, a pressão da Kodansha foi forte e Naoko tascou a mão no lápis. No 2° arco de aventuras (equivalente a Sailor Moon R na tevê) existe mais diferenças curiosas… Tuxedo Mask usando o poder de Endymion consegue até desferir um golpe! As meninas não perderam a memória após a luta final com o Negaverso. Só Venus, Moon, Rini e Tuxedo viajam pela porta do tempo com a ajuda de Sailor Plutão. E as irmãs da Black Moon são mortas, não virando boazinhas ò_ó. A transformação de Rini em Sailor Chibimoon e o aparecimento da gatinha Diana se dá nesse arco (enquanto na tevê isso só é visto em Sailor Moon S). No final, Sailor Plutão morre (!) para impedir que os cristais de prata (do futuro e do presente) se unam gerando uma catástrofe. Rini deixa de ser Black Lady ao ver isso e lembrar-se de sua única amiga.

No terceiro arco (fase S na tevê) não existe aquela bobageira de “cristais do coração puro”: Netuno e Urano já aparecem com seus talismãs e caçam o terceiro! A relação das sailors sapatas é descaradamente aberta e as guerreiras não são tapadas, notando logo de cara a semelhança entre Haruka e Michiru e as Sailors Urano e Netuno.

Plutão desperta no presente como Setsuna Meioh. A união dos três talismãs desperta é a Sailor Saturno, que é a “enviada” do silêncio que decretará o fim do mundo (!). Por falar nisso, Hotaru é uma ciborgue no mangá @_@. Já a Taça Lunar (parece nome de sorvete né?! XD) é fruto da combinação de poderes de todas as Sailors. O final é absurdamente dramático e chocante (o que aumentará sua água na boca pra ler o mangá mais ainda!). Sailor Saturno usa seu golpe e destrói o mundo O_O. Sailor Plutão usa seu golpe mortal (Dark Dome) e sela todo poder de destruição da Sailor da morte enquanto Moon se transforma em Princesa e usa seu poder para restaurar a vida na Terra. No embalo, as demais sailors se transformam em “supers”.

Continuando a odisséia mangática de Sailor Moon, nota-se que a fase que possui mais diferenças entre tevê e quadrinhos é a Super S e o 4° arco do mangá. O começo da fase lembra bastante o começo da fase Stars, com as meninas já estando no colegial japa (o que seria nosso 2º grau). O quarteto amazonas aparece desde o princípio. Diana, Artemis, Lua e até os corvos da Rei, aparecem em formas humanas (eita @_@). Hotaru tem seu crescimento acelarado e volta a ser Sailor Saturno (coisa que só acontece no começo da fase Stars na tevê). O cristal dourado, que na tevê era o chifre do Pégasus, se encontra dentro de Darien no mangá. E as Sailors viram “princesas” também, além de adquirir suas formas “eternals” – que você nem assiste na série televisiva T_T. A participação do quarteto amazonas é mais eficaz e saibam vocês que elas também são Sailors! As outher senshi aparecem nessa temporada e se unem as demais pra salvar Serena e Darien, que sofrem com a maldição de Neherenia. E a Eternal Sailor Moon surge aqui com a combinação dos poderes de todo mundo (até do Endymion) dentro da Taça. Ou seja: Eternal Sailor Moon é um milk shake de poderes XD.

O último arco (que na tevê virou Sailor Stars) apresenta um batalhão praticamente infinito de sailors e muitas mortes. As Sailors Star Lights são mulheres (não homens que se transformam em muieh XD) e a pequenina Chibi Chibi fala mais que o próprio nome. As sailors são transformadas em malignas e Sailor Moon mata todas elas (eita @_@). As Stars Lights batem as botas com sua princesa da mesma forma que os gatinhos mascotes (x_x). É revelado a origem de todas as Sailors do universo e apenas Sailor Cosmos (Chibi Chibi) é capaz de derrotar o “Caos”, que possuiu Sailor Galáxia. Ela não destruiu o Caos quando teve oportunidade e voltou ao passado como a pirralinha fofuxa pra tentar remediar o erro (na tevê, ela é a semente estelar da Galáxia). Obviamente que é Sailor Moon (versão Rainha da Lua) que conquista a vitória e traz a paz ao universo. No final, ela ainda se casa e vive feliz para sempre! Merece né?

O lançamento da série live-action em 2003 fez com que a editora Kodansha relançasse o mangá de Sailor Moon em uma versão luxuosa intitulada “Sailor Moon Deluxe”. Muitas páginas foram redesenhadas por dona Naoko e outras ganharam uma colorização pela primeira vez. Nesse relançamento, o novo traço da autora mostra como o tempo só faz bem aos desenhistas – no geral né? Porquê tem uns…

Sailor Moon
Episódios: 46 p/ tv
Exibição no Japão: Tv Asahi (07/03/1992-27/02/1993)
Exibição no Brasil: Manchete
Distribuição: Samtoy
Disponível em: VHS

Os 46 episódios que compreendem essa fase mostram a luta das meninas de perna de fora contra o Reino da Escuridão (Negaverso) que planeja de qualquer forma dominar nosso planetinha. Escolhida pela gatinha Luna (Lua na versão brasileira), Serena tem a missão de reunir as demais Sailors reencarnadas, impedir que o inimigo se apodere do cristal de prata, encontrar a princesa da Lua reencarnada, lutar contra o mal em nome da justiça, dar ibope pra emissora, vender bugigangas pra pirralhada… Enfim, muita coisa pra uma garota burrinha, atrapalhada e chorona como Serena.
Sempre auxiliada pelo misterioso Tuxedo Mask (um figurinha que luta usando rosas como dardos e usa uma bengalinha e fraque :P), Serena vai aos poucos cumprindo suas missões.

No auge da série, ficamos sabendo que Serena é a própria reencarnação da princesa e seu amado Tuxedo Mask é Endymion – o príncipe da Terra. No passado ambos tiveram um romance que teve um triste fim graças aos ciúmes da Rainha Beryl, tomada pela energia negativa – a Negaforça. O dramático final (um dos melhores do mundo dos animes) mostra todas as Sailors se sacrificando para que sua princesa possa derrotar a Rainha Beryl. E ao som de Moonlight Densetsu (a abertura original da série) rola um confronto de forças entre a energia negativa e o brilho do cristal de prata. No final, Sailor Moon vence, mas morre. Seu desejo de viver como uma “garota normal”, entretanto, faz um milagre e todos (os bonzinhos, é claro) ressuscitam, mas sem suas memórias como garçons ou marinheiras com pernão de fora.

A presença do humor é forte nessa temporada, e o desenvolvimento da trama faz com que qualquer um se afeiçoe aos personagens da série. Como dito acima, hoje muitos fãs chamam essa temporada de “Sailor Moon Classic”. O traço irregular da série é explicado pela troca constante dos direitos de animação. Quando exibido em Portugal, a série foi rebatizada de “Navegantes da Lua”, e a dublagem provoca risos involuntários – praticamente todos os personagens parecem ter a mesma voz @_@. Isso sem contar a letra da música, que passa a impressão que a gatinha Luna é a protagonista do anime @_@. Pior que isso, só a versão norte-americana (editada pela DIC) que podou a série até dizer chega, e mesclou essa temporada com parte da fase R, deixando-a com 65 episódios! Sem contar que os americanos não viram a batalha final x_x.

Sailor Moon R
Episódios: 43 p/ tv + 1 pra cinema
Exibição no Japão: Tv Asahi (06/03/1993-12/03/1994)
Exibição no Brasil: Cartoon Network / Record
Distribuição: Imagine Action Dalicença
Disponível em: DVD

Com o sucesso da 1ª fase de Sailor Moon no Japão, a Toei Company começou a produzir uma nova temporada com as marinheiras lunares. Batizada de Sailor Moon R (que tem até três interpretações possíveis para a letra: Retorno, Romance ou Reencarnação), a série começa do ponto onde terminou a fase anterior com capítulos exclusivos para a tv. Isso porquê a 1ª fase rendeu 3 volumes de mangá, mais a metade do quarto. Até ter capítulos no mangá pra virar anime, tiveram que encher lingüiça.

Os 13 primeiros episódios dessa fase mostram as guerreiras recuperando sua memória para poderem encarar o novo inimigo que rouba energia das pessoas para alimentarem uma “árvore maligna”. Apenas Darien continua sem suas lembranças, mas seu desejo de proteger sua amada é tão forte que faz surgir um novo alter-ego inconscientemente: O Cavaleiro da Lua. Resolvidos os problemas, tem início a verdadeira história. No futuro, Serena e Darien reinarão sob Tokyo de Cristal e terão uma filhinha chamada Usagui (Serena também). Numa travessura, a menina faz desaparecer o Cristal Sagrado de Prata e isso faz com que a proteção do Reino vá pro espaço dando margem pro terrível clã Blackmoon invadir e fazer a festa.

Como sua mãe sempre lhe contava histórias sobre a “lendária” guerreira Sailor Moon, a menina volta ao século 20 (com uma ajudinha da Guardiã do Portal do Tempo – Sailor Plutão) atrás dela. Os inimigos a seguem e as garotas se danam pra protegê-la. Ah, ela acaba sendo “apelidada” de Chibiusa pelas garotas – pequena Usagui, que na versão ocidental virou Rini. :P

Depois de muita enrrolação, Wiseman (O Grande Sábio – bleargh!) domina Rini e a transforma em Black Lady. Os inimigos surgem em nosso tempo e cabe a Princesa da Lua pôr fim na baderna. Durante a luta final, o Cristal de Prata do futuro surge de dentro de Rini e agora como “Pequena Dama” ela ajuda sua mami a derrotar o inimigo. Missão cumprida, a garota volta ao seu tempo onde seus pais e protetoras (as Sailors que não envelheceram nada em 100 anos o_O) a esperam…

A Promessa da Rosa
O primeiro longa-metragem da série apresenta diversos eventos que poderiam se encaixar perfeitamente na cronologia da história, mas como os especiais de Saint Seiya e Dragon Ball Z, não interferem nem um pouco na mesma. Também fica meio evidente uma certa falta de imaginação e ânsia em encher o bolso de grana com o sucesso crescente da guerreira. A trama parece uma “versão alternativa” da saga de Ann e Ail – no começo da fase R. Mesmo assim, é muito divertido e o melhor dos três filmes produzidos (no meu ponto de vista). Se bem que pro fã, pouco importa aspectos como qualidade de roteiro ou cronologia… O barato é ver Serena, Amy, Rei, Lita e Mina na telona do cinema!

A história gira em torno de um encontro que Darien teve com um estranho alienígena enquanto estava internado no hospital após o acidente que vitimou seus pais. Sozinho no mundo, o garoto desenvolve uma amizade com um ‘e.tzin’, mas chega uma hora que o seu amigo precisa partir. Nessa hora, o futuro amado de Serena entrega uma rosa vermelha como presente. O misterioso alien – que se chama Fiore – promete um dia retornar com muitas flores para retribuir o carinho da sua amizade e pede apenas para nunca esquecê-lo (huuum…. Que gay XD).

Passeando num belo jardim botânico, as meninas (incluindo aí, a Rini) e Darien se surpreendem com uma chuva de pétalas de cerejeira. Surge do nada em meio a essa chuva, um jovem – que parece o Ail da dupla inimiga no começo da fase R (:P) – que diz à Darien que cumpriu a promessa. Darien não entende nada e Serena menos ainda. O tal cara esquisito é Fiore (jura?). Só pra constar: ele não vai nem um pouquinho com a cara de Serena…

No dia seguinte, Rei pressente uma estranha energia maligna e dá de cara com várias pessoas desmaiadas. Algumas se levantam e passam a atacá-la e às outras meninas. A fonte de tudo isso é Kesenian – uma flor maligna que suga a energia das pessoas para sobreviver. As Sailors se transformam (e no cinema é beeem mais legal :P) e então acontece algo fantástico na história de Sailor Moon (?!): Fiore reaparece e reconhece Sailor Moon transformada como Serena @_@ !!! Errr…

Tuxedo Mask aparece e Fiore dá um ataque de ciúmes (sei…) e acaba atacando Serena igualzinho à Rainha Beryl na 1ª fase da série (+_+) e Darien/Tuxedo acaba se ferindo mortalmente que nem naquele episódio antológico em que Serena vira princesa na 1ª fase. Fiore acaba levando Darien pro seu esconderijo e Serena se desespera. Depois daquele momento “Oh, e agora quem poderá nos defender?” as Sailors usam seu teletransporte até um “meteoro” que estava vindo em rota da órbita terrestre e portador da mesma energia maligna de Kisenian (posteriormente, descobre-se que o tal meteoro é como uma semente gigante que vai espalhar zilhões de grãos-de-polém da flor do mal em nosso planeta.)

Depois disso, o pau rola solto entre as Sailors e as flores malignas, Fiore perde a cabeça, Serena vira Princesa, Darien vira Endymion… E o final é sem sombra de dúvidas emocionante, ao som da bela canção Moon Revenge. Pena que isso é inédito por aqui. Mas nada que um fansuber não resolva né?!

Sailor Moon S
Episódios: 38 p/ tv + 1 pra cinema
Exibição no Japão: Tv Asahi (13/03/1994-25/02/1995)
Exibição no Brasil: Cartoon Network
Distribuição: Imagine Action Dalicença

Depois do sucesso da 1ª fase e da 2ª (Sailor Moon R), as garotas japonesas devoravam qualquer coisa com a marca da série. Qualquer produto que você imagine, foi lançado com a marca Sailor Moon. Com todo esse sucesso comercial, seria burrice da Toei não dar continuidade à saga das marinheiras.

Nas páginas da Nakayoshi começavam a ser desenhadas as primeiras aventuras da fase da série com mais adrenalina e emoção. É Sailor nova no pedaço, revelações e reviravoltas que começou a chamar atenção até dos moleques, que não são o público alvo da série (ao menos no Japão).

Mas a grande sensação da temporada não é nenhuma nova transformação, golpe ou apetrecho da lua. O casal Haruka e Michiru deram mais o que falar do que qualquer outra coisa. Possuindo uma relação declaradamente homossexual – a própria autora não tinha pudor em afirmar – as novas Sailors geraram aqui no ocidente movimentos imbecis de pessoas que sentiam que suas pobres crianças estavam sendo induzidas a achar aquilo natural. No Brasil, a coisa passou despercebida da mídia, mas nos EUA a censura transformou as amigas em primas e ainda deu aquela amaciada em diálogos e cortes em uns chamegos das duas. Mas… Pra que isso tudo? A forma como Naoko Takeuchi trabalhou o relacionamento de ambas é tão sutil e leve, que não conseguiria fazer nem uma mosca “trocar de lado” – se é que vocês me entendem. Elas são sapatinhas? Sim! Só que se você acha que isso torna o desenho uma aberração o problema é todo seu…

O Silêncio se aproxima…
Sailor Moon S começa com uma premonição de Rei sobre o fim do mundo. Ao mesmo tempo, começa a ação de um grupo chamado Caçadores da Morte. A intenção dos novos vilões é reunir os três talismãs encantados que farão surgir o Sagrado Graal (ou Taça Lunar por aqui… Parece nome de sorvete @_@) e conceder grande poder a quem possuir. Pra que tanto poder? Adivinha…

Os talismãs estão encerrados no coração de pessoas puras. Começa assim uma verdadeira caçada a esses objetos que também estão sendo procurados por duas novas figuras: Sailor Neptune e Sailor Uranus (os nomes dos planetas foram traduzidos na dublagem da BKS). As novas sailors entram em conflito com as outras meninas por não querer se juntar a tropa e trabalharem sozinhas, sem se importar com a vítima que teve o Cristal do Coração arrancado (ahn… Os talismãs estão dentro de um tal “cristal do coração”. O mais puro cristal encerra o talismã…).

Ao mesmo tempo em que pintam as novas Sailors, surge duas novas figuras na rotina de Serena e das meninas: Haruka Tenoh e Michiru Kaioh. Bizarramente ninguém percebe a coisa mais óbvia da face da Terra… É impressionante como as sailors escondem suas identidades secretas umas das outras ¬¬.

Depois de darem cabo de Kaolinet (não, não é nome de remédio XD) o grupo das Witches 5 (5 Bruxas) começa a agir sob ordens do maligno Professor Tomoe. A 1ª bruxa – Eudial – acaba descobrindo onde estavam os talismãs e também a identidade das Sailors. Armando uma cilada, ela arranca os artefatos dos corações de Netuno e Urano (!) que morrem. Serena corre atrás e encurrala a vilã. Nesse momento, surge Setsuna Meioh, ou melhor, Sailor Plutão. Ela traz consigo o último talismã. A taça lunar aparece e Serena ao tocar nela vira Super Sailor Moon (com uma nova ropitcha que no dia seguinte já está vestindo a nova boneca nas lojas XD) salvando o dia e de quebra ressuscitando as amigas rebeldes.

Sailor Saturno e o fim do mundo…
Depois de perder a oportunidade de ter a Taça Lunar, o Professor Tomoe ordena que suas lacaias (as outras 4 bruxas da morte) reúnam energia pra despertar a “Enviada do Silêncio”. Chibiusa (Rini) que voltou do futuro pra treinar como Sailor faz amizade com uma frágil garota chamada Hotaru que é ninguém menos que a filha do Professor Tomoe! Setsuna, Haruka e Michiru estão à caça da Enviada do Silêncio que decretará o fim dos dias à humanidade, e acabam por descobrir duas coisinhas nefastas: 1º. Hotaru é a reencarnação de Sailor Saturno e 2º. Sailor Saturno é a enviada do mal que conduzirá o “Silêncio” até nosso mundo. Legal né? O que fazer? Matar a Sailor Saturno, ora bolas ò_ó!

Óbvio que a pacifista Serena, não quer que ninguém morra e tenta até o último momento impedir isso. Só que o tiro sai pela culatra e absorvendo a energia vital de Rini, Hotaru se tranforma na Mistress 9 (A Dama 9). Ao mesmo tempo, Darien começa a bater as botas por conta do elo que liga ele à sua filhota do futuro. A Dama 9 precisa do poder da Taça Luna para guiar seu mestre – o Pharaoh 90, que é o tal “silêncio” tão falado e temido – até nossa dimensão, e por conta da compaixão de Serena consegue seu objetivo.

O fim do mundo se inicia, e Serena – apelando pro amor e pra consciência de Hotaru – consegue libertar a alma de Sailor Saturno. Esta vai de encontro ao Pharaoh 90 para dar fim ao inimigo antes que ele chegue a Terra. Sailor Moon de forma inconsciente se transforma em “Super” e vai de encontro ao inimigo. Depois de um momento, Serena reaparece em frangalhos segurando um bebê em seus braços. A criança é Hotaru que exauriu todo seu poder na batalha contra o Pharaoh. Ahn… Ninguém viu a batalha, mas o mundo está salvo mais uma vez e é isso que importa.

O Professor Tomoe volta ao normal e fica cuidando de sua filhinha. Setsuna regressa ao seu posto de guardiã do portal do tempo, Haruka e Michiru somem do mapa e Serena, Darien, Rini e as demais ficam por aqui mesmo… Esperando Naoko Takeuchi desenhar novas aventuras :P.

O Conto da Princesa Kaguya: Corações no Gelo
Diferente dos outros longas, esse Movie de Sailor Moon foi inspirado numa história escrita no mangá de Sailor Moon. Infelizmente é o mais chatinho (pelo menos pra mim), mas se você é desses que curte uma história de amor e drama, vai gostar. O professor Kakeru está observando um cometa que do nada desprende um fragmento que cai em direção a Terra. Kakeru é meio obcecado em provar a existência de uma tal Princesa Kaguya (uma lenda japonesa diz que ela mora na Lua… Uma outra lenda diz que têm um coelho na lua que faz bolinho de arroz o_O . Esses japoneses usam o que antes de olhar o satélite da Terra, hein?).

O tal cometa traz uma terrível ameaça consigo: uma mulher de gelo que tentou se apoderar da Terra eras atrás, mas foi impedida pela Rainha da Lua. Decidida a conseguir seu objetivo dessa vez, a mulher envia “dançarinas de neve” para atacar a Terra e… Bom… Cê já sabe né? Não? Sailors se transformam, usam seus golpes purpurinados, Serena quer se sacrificar por algum motivo… O mais legal é que nesse movie, Rini também se transforma em Sailor Chibi Moon e as Outhers Senshi (Urano, Netuno e Plutão) participam mais ativamente.

Luna (a gata) acaba se apaixonado pelo professor Kakeru que tá passando por um momento “delicado” com Himeko – uma astronauta que odeia o fato do cientista dar mais atenção à lendas da Lua que à ela… Ô rapaz bobo… A muieh de gelo do mal precisa do fragmento de cristal que caiu na Terra e está em poder do Professor Kakeru pra transformar nosso planetinha num congelador gigante. Urano, Netuno e Plutão tentam impedir o pior, mas não são muito eficazes, Quando as demais Sailors e Tuxedo Mask chegam, a coisa muda de situação um bocado… No final, Serena realiza o sonho de Luna e também do Professor Kakeru… Ai, ai… Snif, snif nesse final XD.

Sailor Moon Super S
Episódios: 34 p/ tv + 1 pra cinema
Exibição no Japão: Tv Asahi (04/03/1995-02/03/1996)
Exibição no Brasil: Cartoon Network
Distribuição: Imagine Action Dalicença

A saga de Serena e suas amigas atingiu o auge do seu sucesso em 1995, depois de 2 longas (das fases R e S) e mais de 100 episódios exibidos na tv. Aliás, vendo uns episódios em japonês você consegue se irritar com número de comerciais de quinquilharias do anime:P. A pressa em produzir mais episódios – sem esperar ter histórias suficientes no mangá para animar – acabou fazendo desta temporada a mais destoante das 5 produzidas. Em contra partida, o humor característico da 1ª fase tentou ser resgatado com a dupla Serena e Rini (Usagui e Chibiusa) e a animação deu uma estabilizada no traço. As guerreiras estão mais velhas e com a sensualidade mais em voga.

O guarda-roupa delas também está mais variado e as novas cenas de transformação e os golpes (que são a coisas mais legais *_*) novos deixam qualquer “moonnático” feliz da vida. Faltou mesmo só um roteiro mais bacana e as Outhers Senshi (Plutão, Urano, Netuno e Saturno) para tentar “salvar” a fase toda. Essa temporada ainda rendeu o 3º e último longa pra cinema das marinheras.

O Circo da Lua da Morte chegou!
Depois dos exames finais do colegial, as meninas querem curtir um pouco a vida. Rini continua por aqui e, todos se reúnem no parque pra ver um eclipse solar. Mas enquanto todo mundo vislumbra o evento cósmico, a tenda do Dead Moon Circus aterrissa e traz os tipos mais esquisitos que as meninas já poderiam ter encarado.

Liderados pela cruel bruxa Zirconia, o Trio Amazonas tem que encontrar o espelho dourado dos sonhos, onde o Pégasus encantado e seu Chifre Dourado – fonte de grande poder – se escondem.

Esse tal Trio Amazonas é compostos por três caras esquisitões que se vestem como bichinhas e escolhem suas vítimas de acordo com a “beleza” delas (mas eu acho que é inveja mesmo por parte das monas hehehe). Olho de Tigre, Olho de Águia e Olho de Peixe (esse sim é gayzão… Nem vem que não tem!) miram no coração de suas vítimas e diante deles aparece o espelho dos sonhos. Eles enfiam o cabeção lá dentro e verificam se o Pégasus tá por lá (ah, e também olham os desejos e sonhos mais íntimos das pessoas! Curioosaaas!).

Como ajudantes (as sempre úteis e genéricas “malignas”), eles usam os tipos mais malucos do circo – e provocam em Serena e Rini caras e bocas de rachar de rir. Ah, o Pégasus está escondido nos sonhos de Rini e por isso, o cavalo alado protetor do Seiya dá novos poderes pra todas :P. Com seu novo broche, Serena passa a se transformar em Super Sailor Moon (sem precisar da taça Lunar – que a Dama 9 usou na fase S pra trazer o Pharoh 90 pra cá ), assim como Rini que vira Super Sailor Chibimoon. As demais também ganham canetas de transformação mais pomposas e novos poderes que as faz dar golpes cheios de brilho e cor (*_*).

Depois do fracasso do Trio Amazonas, entra em cena o Quarteto Amazonas (o grupo de cabaré da Xena? Hehehe) formado por quatro garotinhas que, de acordo com o mangá, também são Sailors! Divertidas ao mesmo tempo em que são perigosas, as meninas causam trabalho pras garotas e ainda deixam a bruxa Zirconia irritada, pois elas estão sob ordem direta da real ameaça da Dead Moon: Neherenia. Neherenia vive no mundo dos espelhos e é uma mulher muito vaiodosa que quer o poder do Cristal Dourado para permanecer sempre bela e jovem. Ah, ela também quer se vingar da Rainha da Lua Branca pois desde tempos remotos sempre teve inveja da beleza e felicidade dos habitantes do Milênio de Prata…

Rini descobre que Pégasus na verdade é Helliot e seu corpo está em poder de Neherenia. Aliás, a rainha das trevas foi a responsável pela destruição de Ilusão, o mundo dos sonhos, e Pégasus é a personificação da alma de Helliot que foi guiado até Chibiusa por causa do brilho de seus sonhos (Qui buniiiiiiitu).

Baum, depois de ‘n’ fracassos de Zirconia, Neherenia começa à agir pois está prestes a ter seu poder total por causa de um eclipse lunar. A muié espalha uma espécie de teia por todo mundo e tira a energia dos sonhos das pessoas tornando-as zumbis desprovidos de sonhos.

Quem acaba se dando mal é Darien, que como Príncipe da Terra (Endymion) sente a “dor” do planeta. Rini é sequestrada e as Sailors vão ao resgate! Dentro da tenda do circo, elas encaram Zirconia e depois a própria Neherenia. As meninas do Quarteto Amazonas, quando não estavam fazendo das suas, acabaram se dando “bem” com as alter-ego das Sailors (elas destransformadas…) e por causa disso, dão uma forcinha pra Sailor Moon durante o confronto com Neherenia (que tava com o Cristal Dourado em mãos que é trocado por um… Abacaxi miniatura *_*).

Sailor Moon tem agora em seu poder o cristal dourado, mas não é capaz de expressar sua força. Chibimoon desperta e pede às pessoas da Terra que olhem para lua e enviem o brilho de seus mais lindos sonhos em direção à sua mami. Pedindo pras pessoas gritarem Moon Crisis Power! (o que elas falam pra se transformar nessa fase, sendo que aqui virou duplo poder cósmico lunar :P) o cristal dourado emite uma forte luz e desarma todas as tendas de circo que tavam invadindo nosso planetinha (cadê as outras Sailors????).

Os escombros da tenda de Neherenia (que fora do espelho e sem o cristal dourado é uma velhaca igual a Zirconia ) começam a subir em direção a lua nova (o eclipse estava acabando e tragando ao mesmo tempo o reino das trevas de Neherenia como uma espécie de buraco negro) e Serena vê que Rini está nesses escombros. Sem pensar em nada, a princesa da lua corre em direção aos escombros e sobe aos céus. Ela clama para que Neherenia devolva Rini e a mulher larga o corpo da pequena dama que começa a cair em queda livre em direção à Tókyo. Ela entra dentro de um espelho, volta a ser jovem outra vez, e desaparece com o fim do eclipse.

Serena (com seu traje de princesa) se arremessa pra ver se cai antes de Rini ao chão (putz!) e depois de uma queda interminável o Pégasus as atinge com um raio de luz fazendo ambas terem asas de anjo e conseguindo pousar em segura na terra firme. As meninas se despedem de Helliot, que parte para o infinito horizonte… Depois de tascar um bejito em Rini, claro! Snif…

As Nove Fabulosas Guerreiras: O Buraco Negro dos Sonhos
Vadiane (O_O) é uma mulher que parece ter pego um franchising do Circo da Lua da Morte de Neherenia. Ela chega a Terra e começa a seqüestrar crianças para sugar a energia de seus sonhos e viver como uma magistral rainha no mundo sabe-se lá de onde :P. Quando Rini se torna vítima do misterioso som da flauta de Pupuran, as Sailors entram em ação (agora versão Supers!).

Mesmo com o empenho das 5 guerreiras e o esforço de Tuxedo Mask, Rini é seqüestrada. As meninas então se viram para Peruru (que nomezin hein XD) que é um dos comandados de Vadiane, mas fez amizade com Rini… Ele as guia para o gigantesco Circo Voador (fusão de tenda de circo com disco voador :P) e lá as meninas encaram as “malignas” da vez – bombons, caramelos, balas @_@… Urano, Netuno e Plutão aparecem – oba! – e metem moral contra os inimigos. Diante da grande vilã, as Sailors encaram seu maior (literalmente) desafio e apenas a insistente Serena e o poder do seu amor maternal por Rini são capazes de derrotar o inimigo. Vale mencionar que a Panini lançou um álbum de figurinhas com as cenas desse longa transformadas em cromos auto-colantes. Como tudo de Sailor Moon no Brasil (:P), não vendeu bem e saiu de circulação rapidinho.

Ainda na fase Super S, Sailor Moon ganhou o seu primeiro e único ova. Na aventura, o enfoque vai para Amy/Sailor Mercury. Quando a garota recebe uma misteriosa carta de amor, ela passa por ‘n’ conflitos e situações muito engraçadas atrás do seu admirador secreto – que no final se revela ser um espírito maligno meio pancada das idéias… Com 15 minutos de duração, esse ova possui um breve capítulo equivalente no mangá original da Tia Naoko.

Sailor Moon Stars
Episódios: 34 p/ tv
Exibição no Japão: Tv Asahi (09/03/1996-08/02/1997)
Exibição no Brasil: Cartoon Network
Distribuição: Imagine Action Dalicença

Por mais sucesso que faça e lucro que gere, todo anime um dia precisa chegar ao fim. Pokémon um dia ainda acabará, acredite! Ou melhor, Reze :P. E depois de dar tudo e mais um pouco na televisão, Sailor Moon e suas amigas com pernocas de fora encerraram suas carreiras no acetato no dia 08 de fevereiro de 1997, no episódio 200. Alguns fãs ainda tinham esperança que, da mesma forma que Dragon Ball GT, a série ainda teria seqüências inexistentes no mangá. Só que acabou. E sendo bem franco: já tava na hora mesmo ^^.

Eternal Sailor Moon
O começo dessa quinta fase na tevê consegue ser melhor que ela inteira :P. A rainha das trevas, Neherenia, desperta por indução de uma misteriosa voz. Para se vingar da “Rainha da Lua Branca” (ahn… Serena não é princesa?) Neherenia lança uma maldição em seu amado Darien que pouco a pouco vai tendo sua alma capturada pelas trevas. Ao destruir seu “espelho dos sonhos” (um trambolho que tem em nosso coração) Neherenia cria um exército (quase) indestrutível de bonecas de cristal malignas (e peladinhas XD) que atacam logo de cara as Sailors sapatas que estavam de namorico (Haruka e Michiru, casalzin mais legal que Darien e Serena por sinal XD). Elas se transformam (êêê… A BGM delas é d+) e apanham um bocado. Mas logo surge Sailor Plutão com um bebê nas mãos. A criança é Hotaru – que no final da fase S regrediu a esse estado.

O pau come solto e quando tudo parecia perdido, Hotaru emana uma energia misteriosa que transforma as “Outher Senshis” (Sailors do sistema solar externo) em Supers Sailors (agora com o coraçãozin no peithu XD). Após liquidarem as vilãs, as 3 guerreiras olham assustadas para Hotaru, que cresceu. E a menina cresce mais ainda (sem uso de um Biotônico ^^’), até despertar como Sailor Saturno outra vez. Moon e as demais são atacadas pelo exército das bonecas de cristal e na hora H são salvas pelas 4 sailors machonas do grupo. A união de tanta muieh com perna de fora (até a Rini tava no meio, pois não conseguiu voltar para o futuro por conta de Neherenia), faz com que Sailor Moon adquira sua real forma (As outras eram o que então?). E assim surge a Eternal Sailor Moon – com uma roupitcha muito da feiosa, com uns asões esquisitos que lembram os trajes tronchos das apresentodaras infantis na tevê brazuca nos anos 80. XD

Darien é sequestrado e Serena se desespera correndo atrás sem pensar duas vezes – caindo fácil na armadilha de Neherenia. O batalhão de Sailors vai pra dimensão de Neherenia e lá começam a ser presas em espelhos uma por uma.

No final, só Saturno chega ilesa ao castelo com Sailor Chibimoon. Rini começa a desaparecer (se o Darien morre ela não nasce no futuro, sacou?) e Saturno saca sua lança pra desferir seu golpe mortal (Tumba do Silêncio em português). Só que a babaca da Sailor Moon impede e começa aquela coisa de apelar pro amor no coração que enche o saco… Queríamos sangue que nem no mangá, dona Toei ò_ó. Ahn… Peraê. Esse arquinho nem existe no mangá! Na verdade é uma introdução que se tornou necessária para reintroduzir as outras sailors na trama, aproveitando alguns fatos do mangá.

Sailor Galáxia e um milhão de Sailors
Quem despertou Neherenia foi Sailor Galáxia. A dona quer arrancar as sementes estelares das Sailors para conquistar a galáxia (nossa…). Curiosamente, ela usa e abusa de outras Sailors (!) para fazer o serviço sujo enquanto fica sentada em seu trono como todo grande vilão de anime. Mas o que mais chama atenção é que – a essa altura do campeonato – ainda chegam novas guerreiras na parada. São as Sailors Star Lights. Disfarçando-se de homens do conjunto musical Three Lights (bem mais original que só por uma roupa de estudante colegial né? Se bem que… Nem como homens elas mudam a cara XD) as Sailors travecas procuram sua Rainha (ou princesa… Se chama Kakyu, mas sequer teve nome da dublagem brasileira… Tadinha :P ).

Preciso dizer que ninguém percebe que o Three Lights são as novas Sailors e que não despertam a menor suspeita de ninguém? Todo mundo é meio tapado em Sailor Moon. Ninguém repara as coisas mais óbvias do planeta!
Rola um estranhamento entre as Sailors machonas e as trevecas, mas nada além de farpas e ameaças. O surgimento da misteriosa Chibichibi (que só fala “Chibi Chibi” ou “lá lá lá” @_@) parece estar relacionada de alguma forma aos fatos que andam acontecendo. Quando a princesa Kakyu surge (de uma ânfora, que a dublagem chamou de vasilha x_x), vai dessa pra melhor rapidinho o que deixa as Sailors Stars transtornadas de ódio. Galáxia começa a exercer seu poder no mundo e o terreno pra batalha final se prepara. As Sailors vão morrendo e sobram apenas Urano e Netuno – que viram a casaca e passam a atacar Sailor Moon! Mas isso não passava de um infeliz plano e no final elas também têm suas sementes estelares arrancadas (Se uma sailor tem sua semente estelar arrancada, ela vira purpurina, igual às bichas).

Resta uma inconsolada Sailor Moon (nem o Darien escapou… Aliás, ele foi a primeira vítima de Galáxia), Chibichibi e as Stars. Quando tudo parecia chegar ao fim, Chibichibi revela seu poder e Sailor Moon se transforma – carregando um espadão, que é a Chibichibi – para enfrentar Galáxia de frente. No final, como não podia deixar de ser, Moon vence e resgata Sailor Galáxia do poder do Caos que a possuiu. Todos ressuscitam e a série termina com um belo beijo de Darien e Serena à luz da lua.

Sailor Moon no Brasil: A novela
Sailor Moon chegou ao Brasil em 1996 por intermédio da distribuidora Samtoy (a mesma que trouxe os Cavaleiros do Zodíaco pela primeira vez). Foi adquirida pela Manchete e sua única função era despejar quinquilharias da série no mercado. Muitos produtos foram lançados (a sua maioria importada), mas todos encalharam! O público alvo de Sailor Moon no Japão era de meninas entre 4 e 12 anos de idade e, aqui no Brasil, a mesma faixa etária e sexo não se mostrou o potencial consumista esperado. Entre os produtos que mais chamam atenção, estavam uma versão em “quadrinhos” lançada pela editora Abril (algo como um “anime comics” da série) e 3 fitas VHS lançadas pela Estrela @_@. Exibida na Manchete junto com Shurato e Samurai Warriors, a série conquistou a simpatia do público graças a ótima dublagem dos estúdios da Gota Mágica.

Sob direção de Gilberto Barolli (Saga de Gêmeos) a série se destacou pelo harmonioso elenco de dublagem escalado – com destaque para Marli Bortoleto no papel de Serena/Sailor Moon, e Cassius Romero como Darien/Tuxedo Mask. A dublagem da Gota Mágica tornou-se mais clássica e querida depois do terrível trabalho realizado anos mais tarde na BKS (a partir da fase R). Mesmo assim, há de comentar alguns erros bobocas de tradução e até uma certa “falta de atenção” da direção – que só notou, por exemplo, que Darien e Tuxedo Mask eram o mesmo personagem depois de 9 episódios. Resultado disso? Darien com uma voz e o garçom lançador de rosas com outra. Ataques e alguns termos (o que diabos era o tal do “fantasma cristal prateado”, meu Deus @_@?) sofriam sutis alterações no decorrer dos episódios, mas o que salvou o trabalho como um todo foi a interpretação dos atores envolvidos.

Os roteiros vieram direto do México, e manteve-se a pronúncia do nome das Sailors transformadas em inglês (detalha que foi traduzido na dublagem da BKS). A clássica abertura da série (Moonlight Densetsu) ganhou uma versão brasileira ótima nas mãos de Mario Lúcio Freitas (responsável pela insuperável abertura de Dragonball no SBT e daquele teminha grudento do Fly). A voz de Sarah Regina também contribuiu para que o trabalho ficasse bacana.

Por ser uma fase curta (só 46 episódios), Sailor Moon caiu depressa numa fase de reprises e “Heróis” da época davam como certa a estreia de novos episódios, referentes a fase R, no ano seguinte. De fato, a Manchete tinha interesse em continuar apresentando episódios de Sailor Moon para os fãs pois, embora a série tenha sido um fracasso comercial, a audiência e a aceitação do público eram interessantes. Só que a Samtoy se desestimulou a trazer o restante, e ao mesmo tempo, a economia do país foi pega de surpresa pelos aumentos nas taxas de importação de brinquedos (um incentivo do governo para estimular a produção nacional) e a alta do dolár (a moeda que antigamente tinha o mesmo valor do real, praticamente dobrou – continuando assim até os dias de hoje). Como se não bastassem esses problemas, a Manchete estava devendo a Deus e o mundo, o que impossibilitava a empresa de “pagar muito” por um anime.

A Alien International (que trouxe as Guerreiras Mágicas de Rayearth pro Brasil) até tentou tomar o lugar da Samtoy na distribuição do anime, mas vendo os riscos de tomar um calote da emissora, e de não ver retorno financeiro no investimento com o lançamento de parafernálias, resolveu deixar a ideia pra lá. Diante da situação, a Manchete resolveu apostar em coisas mais baratas e “na mão” como uns desenhos tronchos (Dragon Flyz, Flash Gordon…) e em Yu Yu Hakusho.

O tempo passou e Sailor Moon só seria visto por seus fãs no Brasil 4 anos depois. A Cloverway conseguiu vender a série (junto com Sakura Card Captors) pro Cartoon Network, mas ao invés de repassar a 1ª temporada, entregou logo de cara a 2ª. Quem não tinha visto a série clássica na Manchete ficou sem entender diversos acontecimentos. Pra complicar ainda mais, o anime foi enviado para ser dublado na BKS. A empresa escalou um elenco completamente diferente do que trabalhou na Gota Mágica e contratou um jumento pra traduzir a série do espanhol.

Sobre a troca do elenco, a BKS arrumou mil desculpas: o distribuidor teria solicitado um trabalho diferente do já realizado, a empresa não fazia idéia de que a série já tinha sido exibida no Brasil e que tinha uma primeira fase – mesmo com dubladores falando já terem dublado outros personagens no desenho. Dizem que Marli Bortoleto chegou a ser convidada para reprisar o papel de Serena, mas devido ao excesso de trabalho, teve de recusar o convite. Em seu lugar, foi posto ninguém menos que a filha da dona da BKS: Daniela Piquet. Alguém falou em nepotismo? XD

Daniela (que já tinha dublado a pequena Sakura e a Misao Makimaki em Samurai X) seguiu uma linha de interpretação bem diferente do que Marli seguiu e deixou Serena com tons um tanto histéricos e escandalosos. Talvez por pouca experiência, a garota não conseguia de jeito nenhum transmitir emoção em cenas mais fortes durante toda a temporada. Quem lembra do penúltimo episódio da primeira fase (as Sailors morrem em um trágico combate) chega a se emocionar com a interpretação ímpar de Marli Bortoleto. Nem mesmo nas demais fases, Daniela conseguiu chegar aos pés do trabalho da “antiga” atriz.

E o que falar dos ataques e do clássico “Sou uma Sailor Moon”? Na BKS chamaram todas as guerreiras de Sailor Moon x_x! O golpe de Sailor Moon com seu cetro lunar ganhou pelo menos 5 versões diferentes (!!!). Isso sem contar que as Sailors trocavam o nome do golpe a cada novo episódio! Sailor Plutão ganhou pelo menos 3 vozes diferentes (e ganharia ainda outras duas na fase S!) e alguns integrantes da Blackmoon tinham vozes que não combinavam de jeito nenhum com as personagens.

Mas nem tudo é terror e atrocidade na versão BKS. Melissa Garcia (Sailor Mercúrio) e Denise Reis (Sailor Marte) se destacaram na dublagem, fazendo um trabalho tão bacana quanto as dubladoras anteriores. E apesar de talentosa, Fernanda Bullara (o Zatch de Zatch Bell!!) não combinava com a Lita/Sailor Júpiter de forma nenhuma.

Estrago feito, o jeito era rezar para que as demais temporadas ganhassem uma nova dublagem (dessa vez com o elenco “original”). Só que a BKS continuou persistindo no “erro” (e até pode-se entender o porquê) e apenas tratou de diminuir as burradas na fase seguinte (Sailor Moon S). Se nem todas as “novas vozes” das sailors agradaram, as atrizes escaladas para fazer o papel das inéditas (Urano, Netuno e Saturno) merecem uma salva de palmas. A machona Haruka/Sailor Urano ganhou a voz de Rosana Beltrane. Já Márcia Regina (a Misty) conseguiu deixar Michiru/Sailor Netuno com uma classe inigualável. Fátima Noya conseguiu (pelo menos nessa temporada) fazer Hotaru/Sailor Saturno com suas diversas personalidades de forma bastante eficiente também. Só a pobre da Setsuna/Sailor Plutão que ficou com uma voz meio “nada a ver” – a da Rita Almeida, que pelo menos é melhor que a de velha da Zaíra Zordam. Curiosamente, Plutão apareceu com duas vozes diferente em um só episódio @_@.

A dublagem da fase Super S foi a que atingiu a melhor performance do “elenco da BKS”. Destaque para Marcelo Campos fazendo a bixinha do Olho de Peixe de forma inigualável. Aqui, outra curiosidade: Isabel de Sá (Sailor Júpiter na primeira fase) apareceu dublando uma das garotas do Quarteto Amazonas! A última fase da série (Sailor Moon Stars) também teve o mesmo “detalhe”, com Eleonora Prado fazendo a Sailor Star Fighter, quando já tinha dublado na Gota Mágica a Sailor Vênus. Alguns pequenos equívocos prejudicaram a dublagem da última temporada, principalmente no que diz respeito a termos e o uso de um vocabulário cheio de palavras “esquisitas”. Ou você costuma falar por aí coisas como “calidez”, “titubear” ou “fulgor”?

Vozes que não combinam, vozes trocadas (trocaram a voz da Mina com a da Serena em um episódio!), falta de emoção (Daniela Piquet dá uns berros que parecem risadas na cena em que as sailors morrem ) e frases matando o português (“sou Sailor Moon guerreira do amor justiça” x_x) e outras coisitas mais uma vez só depreciam o trabalho dos estúdios BKS quando o assunto é Sailor Moon. Mas sem sombra de dúvidas, a maior mancada está na geração dos caracteres de copyrigth da série, no encerramento: puseram que a produção da Toei Company é do ano de 1982!!! E ficou esse erro até o final @_@.

Enquanto na Gota Mágica o anime não ganhou uma versão em português para os temas de encerramento, na BKS fizeram da tradução do 1º tema (Heart Moving) o encerramento “universal” para todas as temporadas. Já a música tema foi regravada, ficando com uma melodia mais próxima da original, mas não tão legal quanto a da “versão Manchete”. Sailor Moon R teve uns episódios lançados em DVD quase na mesma época em que a série chegou à tv aberta.

Dessa vez, a nova distribuidora que apostava no sucesso das guerreiras era a Imagine Action Dalicença, responsável pelo lançamento de Dragonball Z e o retorno dos Cavaleiros do Zodíaco ao Brasil. Toda uma estratégia de marketing foi bolada para que Sailor Moon não fosse novamente um fracasso comercial. Entre elas, a ideia de por a apresentadora Eliana cantando uma música “dedicada” a heroína. Nem precisamos falar que a coisa saiu tão podre quanto aquelas músicas da Angélica para Digimon e Doraemon, né?

Nesse retorno, Sailor Moon mais uma vez foi um fracasso financeiro, não rendendo muitos produtos – comprovando uma “lenda” de que a série é um dos maiores prejuízos da história do licenciamento tupiniquim.

No mais…
Fontes não oficiais garantem que a Record comprou além de Sailor Moon R a fase S. Só que como não houve o retorno esperado dos episódios exibidos, a emissora engavetou a série. O aguardado lançamento do mangá em terreno tupiniquim é um sonho que já esteve perto de ser concretizado. A disputa pelo título entre as editoras (Conrad, JBC e Panini) foi subitamente paralizada por conta de uma ordem expressa de Naoko Takeuchi de suspenderem o licenciamento de qualquer produto com a marca da série em todo mundo!!!

Ninguém sabe dizer por qual motivo a muieh surtou e emitiu essa decisão. O fato é que o anime está livre pra ser exibido, porém nenhuma empresa pode lançar qualquer coisa. E como não é nem um pouco interessante veicular uma série que não gere lucros, os detentores dos direitos preferem deixar ela quieta no fundo da gaveta. Quem toma fumo são os fãs. Em campanhas na internet, inúmeros abaixo assinados são promovidos, mas nada disso parece comover a dona Naoko.

Em idos de 1994, a famigerada produtora dos Power Rangers, a Saban Entertainment, resolveu arriscar a “sabanização” do anime em terreno norte americano fazendo um misto de animação com live-action. Eis que no teaser do inferno que há no YouTube, somos apresentados a atrizes com cara de figurante das Visões da Raven (todas com roupas adolescentes bregas típicas dos anos 90) que ao se transformarem virariam animação e encarariam um mal (elas eram o bem?!). Além de uma moreninha que parece ter saído do Planeta dos Macacos, há também a lendária Sailor Paraplégica (que ao se transformar fica com uma cadeira elétrica laser x_x). Ainda no tema “bizarrices inimagináveis” envolvendo Sailor Moon, vale mencionar o filme pornô feito por uma cosplay brasileira de Sailor @_@. É sério isso!
Fica a pergunta: será que a Naoko viu isso e entrou em depressão, não permitindo que produzam qualquer outra coisa com o nome da série?! Hehehehe… =P

A popularidade do anime no Brasil (e no mundo) pode ser medida em eventos. Sempre há uma (ou várias) cosplayers de Sailors perambulando. Sobre o live-action produzido pelos japas (Pretty Guardian Sailor Moon), não há muito o que falar – tirando o fato de ser bem bizarro ver as Sailors lutando, dando cambalhotas e piruetas, aquela gata de pelúcia sendo a Luna, a fantasia da Rainha Beryl e os efeitos especiais espalhafatosos. Ahn… Que foi XD? Tem coisas que salvam, como a gata da Sailor Mars *_*

Ponto final?

Checklist Episódios
Classic
001- Como uma garota normal se torna uma guerreira!
002- A casa do adivinha é um ninho de monstros
003- Salvem as garotas apaixonadas
004- Quer ficar magrinha?
005- O misterioso perfume dos coelhos
006- Serena é um bom cupido
007- O longo e sinuoso caminho para o estrelato
008- Terror no seminário lava-cuca!
009- O desatre de Serena: cuidado com o relógio!
010- O ônibus fantasma: Sailor Mars, a guerreira do fogo!
011- O parque de diversões
012- Quero ter namorado! A cilada do creuzeiro de luxo
013- Garotas, vamos nos unir contra o Jedite!
014- Chegou um poderoso inimigo: Neflite!
015- Serena preucupa-se com o 1º encontro de Reye
016- Serena torna-se noiva!
017- Serena modelo? As malignas tornam-se fotógrafas!
018- Sammy se apaixona ou a boneca misteriosa?
019- Surpresa! Uma carta carta de amor do Tuxedo Mask para Serena
020- O verão, o mar, garotas… e também fantasmas!
021- É preciso salvar o sonhos das crianças!
022- O 1º beijo de Serena
023- Estrela cadente; proteja o 1º amor de Molly
024- Neflite morre por amor
025- A poderosa Sailor Júpter estar apaixonada
026- A amizade de Serena devolve a felicidade para Molly
027- Richard se apaixona por Amy
028- Serena e Darine em um retrato de amor.
029- Um estranho triângulo amoroso – ou será um quadrado?
030- O avô de Reye ficou louco
031- Amada e perseguida: O pior dia na vida de lua
032- Kelvin torna-se um herói e salva Molly
033- A última guerreira: Sailor Vênus apareceu!
034- Resplandescente crista de prata: A princesa Moon vem aí!
035- As lembraças de Serena e Darien
036- A confusão de Serena: O Tuxedo Mask é ruim?!
037- Serena prepara-se para ser princesa
038- Viva a neve, as montanhas e a nossa amizade!
039- Lita, é a rainha da patinação no gelo
040- O espírito maligno do lago une a família
041- Amy se apaixona e luta contra Darien
042- O passado de Sailor Vênus: O trágico passado de Mina
043- Serena fica sozinha: Sailor Moon contra as guerreiras!
044- Serena desperta: Uma mensagem do grandioso passado
045- As sailors morrem num trágico combate
046- O sonho eterno de Serena: Uma nova vida.

Sailor Moon R
047- O retorno de Sailor Moon
048- As sailors voltam a se reunir
049- O cavaleiro da lua
050- Serena em perigo: A tiara não funciona
051- A nova transformação de Serena
052- Crise no jardim de infância
053- Serena e Darien viram babás
054- A canção de Reye
055- Amar é…
056- A operação branca de neve de Ann
057- Perigo depois da escola
058- O amor perdido
059- O segredo da árvore do mal
060- A misteriosa menina que caiu do céu
061- Darien termina com Serena
062- A despedida de Amy
063- Jovens, fortes e belas
064- O segredo de Rini
065- Lita e Mina brigam
066- O amor maternal de Serena
067- Férias na praia
068- Temos que proteger Rini: A grande batalha das sailors
069- A angústia de Darien
070- Uma luta pelo amor: Sailor Marte contra Karmisae
071- O combate de Amy contra Berteray
072- A crueldade de Rubens: a tristeza das 4 irmãs
073- UFO: O rapto das >.< sailor moon
074- Temos que derotar Rubens: A batalha no espaço
075- Uma nova Sailor Moon ( ? ): Chegou Sailor Plutão
076- Esmeralda aparece
077- O amor renasce
078- Os cuidados terríveis de Mina
079- A aventura de Artemis no Reino dos animais
080- Amy se sente sozinha
081- A amiga de Rini é atacada
082- Vamos para o futuro! Batalha no corredor do tempo
083- O desejo obscuro de Diamante
084- O grande sábio de apodera de Rini
085- Surge a Black Lady
086- A morte de Safiro: O plano do Grande Sábio
087- A vontade de Serena
088- A batalha final
089- Especial (inédito)

Sailor Moon S
090 – Começa uma nova batalha
091 – A nova transformação de Serena
092 – Ele ou ela?
093 – A elegância de Michiru
094 – O primeiro beijo
095 – Quando se sofre por amor fale com Sailor Moon
096 – O inimigo de Lita
097 – Labirinto aquático, Amy é atacada!
098 – A união entre Sailor Moon e Sailor Urano
099 – O amor frustrado entre Nicolas e Ray
100 – Mina renuncia
101 – O Sapatinho de Cristal (parte 1)
102 – O Sapatinho de Cristal (parte 2)
103 – Chegou a pequena Sailor Chibimoon
104 – As atividades de Sailor Chibimoon
105 – O caminho errado de Lita
106 – Unidos pelo destino
107 – O primeiro amor de Rini
108 – Serena dança
109 – A revelação
110 – Aparecem os talismãs
111 – A taça lunar
112 – O caos entre o bem e o mal
113 – O segredo de Hotaru
114 – A angústia de Mimet
115 – A sombra do silêncio
116 – A amizade de Hotaru
117 – A ajuda de Serena
118 – Uma luta em outra dimensão
119 – O despertar do enviado do silêncio
120 – O mistério do colégio Mugen
121 – Telu a terceira bruxa
122 – Amy a menina mais amável das sailors
123 – O despertar do enviado do mal
124 – As oito sailors lutam desesperadamente
125 – Sailor Saturno e o enviado do bem
126 – O começo de uma nova vida
127 – A força está dentro do coração puro

Sailor Moon Super S
128. O Pégasus da noite dá seus passos!
129. Super transformação novamente! O poder de Pégasus
130. Novo ataque para a dupla Moon
131. Peguem Pégasus! A armadilha do Trio Amazon
132. O melhor casal! O amor entre Serena e Darien
133. Negócios de Artemis? O gatinho misterioso aparece
134. Amizade de Lita! A garota atraída a Pégasus
135. Mentes simpatizadas entre Rini e Pégasus
136. Proteja Darien! A ninja Serena é ciumenta
137. Floresta misteriosa! Um convite de uma linda fada
138. Corra para o céu! Pelo amor do carro dos sonhos
139. A Preocupações de uma Sailor Moon
140. Nós amamos mini-saias! Guereiras bem-vestidas
141. Uma tempestade de amor! O grande projeto de Mina
142. Uma casa secreta! Um menu de amor para você
143. A super transformação das quatro guerreiras!
144. Dias claros de verão! Ami, a garota da brisa marinha
145. Aponta para bailarina! Serena no ballet
146. O feriado em Juuban! A princesa de uma mente simples
147. Um parceiro do destino? Coração puro de Lita
148. O Trio jogado contra a parede
149. O espelho dos sonhos! Última etapa do trio Amazon
150. Amazonas! O Pesadelo que vem de trás do espelho
151. A explosão de poder! Ami prepara seu coração
152. Paixão ardente! Mars furiosa, ataque devastador
153. Um dentista do terror? Casa da Pallapalla
154. Amizade quebrada entre Mina e Lita
155. Passe por cima do medo! Voe para a liberdade
156. Não perca seus sonhos! O espelho reflete a verdade
157. Pégasus se foi?! Amizades vão e vem
158. O lindo guardião do mundo dos sonhos
159. A pequena experiência amorosa de Rini
160. Sonho de ser adultas! A confusão das Amazonas
161. Terror está próximo! A chegada da Rainha das trevas
162. O centro da escuridão, o Dead Moon Circus
163. Labirinto dos espelhos! Chibimoon foi pega
164. O cristal dourado aparece! Discurso de Neherenia
165. Cristal brilhante, momento amável, o poder de sonhar
166. Sonho do manhã: Continuar no mundo!

Sailor Moon Stars
167. A rainha da escuridão revive
168. As 10 Sailors
169. A maldição do espelho maligno
170. As Sailors se encontram em problemas
171. Uma luta interminável
172. O poder do amor
173. O destino das estrelas
174. Os Three Lights vem estudar na nossa escola
175. A ambição de Mina
176. A verdadeira identidade de Sailor Star Fighter
177. A transformação de Taiki
178. A verdadera personalidade de Yaten
179. As Sailor Moon e as Sailor Star Lights
180. A aparição de Haruka e Michiru
181. Serena e Seiya têm uma relação muito especial
182. Uma extranha visita
183. Um acampamento de Terror
184. Serena se encontra com problemas
185. Não perca as esperanças
186. O segredo de Chibi Chibi
187. A transformação de Chibi Chibi
188. Um convite ao terror
189. Um conflito entre as Sailor Moon
190. O passado de Seiya, Taiki e Yaten
191. A aparição de mariposas resplandecentes
192. Mina se transforma em artista
193. A aparição da princesa do planeta do fogo
194. A lenda das Sailors
195. O final de Princesa do planeta do fogo
196. A útima batalha da Sailor Moon
197. A ameaça de Sailor Galaxia
198. A última atuação de Sailor Urano e Netuno
199. A luz da esperança
200. O amor de Serena

[/div][div coluna2]

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vYC_1DYlruI 255 214]

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=m8rhLnsY6zc 255 214]

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=t2Y7ycAbutQ 255 214]

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=KiT39z0MgEM 255 214]

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=TsjERKv4iRM 255 214]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[/div]

Junte-se ao lado dos comentadores

Caretinha: smilewinkwassattonguelaughingsadangrycrying

Galera que linkou a gente: