Push Start Button #17: Solatorobo – Red The Hunter

O melhor jogo de 2011?

solatorobo

O estúdio CyberConnect 2 é conhecido por ser o desenvolvedor da franquia .hack// (PS2 e PSP), dos jogos de Naruto para o PS2 , PSP e PS3 (a série Ultimate Ninja), além de estar por detrás do bacana Asura’s Wrath.

Na verdade o estúdio fez basicamente só isso em 15 anos de existência, além de outros dois jogos de Playstation. Um deles, inclusive, Tail Concerto é antecessor espiritual de Solatorobo.

Enfim, a Bandai Namco causou algum burburinho ao lançar Solatorobo no Japão e a Famitsu (uma das principais publicações de games do Japão) deu uma nota boa ao título. E no segundo semestre de 2011, o jogo finalmente aportou no ocidente. Veremos como e saiu…

A história de Solatorobo se passa nas ilhas flutuantes da República de Shepard, aonde duas raças de furries (cães e gatos, e não, esse parentese não foi pra explicar o que é um furry, mas sim as raças) vivem. Os cães são denominados Caninu e os gatos são conhecidos como Felineko.

As ilhas flutuantes estão sobre um mar de Plasma e sua língua nativa é o Francês. Seus habitantes desenvolvem e empregam robôs especializados para fazer as tarefas diárias. Red Savarin, um Caninu é contratado para obter um importante arquivo que foi roubado e embarca na aeronave Hindenburg , aonde ele encontra um misterioso medalhão.

Uma criatura gigante chamada Lares aparece diante da aeronave e a destrói. Enquanto Red escapa, ele encontra Elh Melizee, uma misteriosa Felineko. Juntos, ele e Elh viajam pela República de Shepard, com sua irmã mais nova Chocolat Gelato, desvendando os segredos do medalhão que ele obteve e descobrindo o segredo por trás do passado de Elh.

sola

O jogo é um RPG de ação com elementos de plataforma. Você cumprirá missões para seguir a trama e quests. Basicamente usa apenas um botão de ataque, para agarrar seus inimigos e arremessá-los. O interessante é que você tem que ser criativo no uso dos agarrões, tendo que encontrar um ponto fraco no inimigo ou dar a volta pelas costas deles. Depois de um tempo novos “combos” estarão disponíveis, inclusive um pilão. Isso mesmo, um Pilão.

Um dos pequenos problemas de Solatorobo é sua dificuldade… Apesar da duração mediana (cerca de 13 a 15 horas), não tive muitas dificuldades em zerá-lo. De fato, você pode levar muitas bordoadas nos chefes, mas basta ter calma, paciência e um bom timing de contra ataque que você vencerá. As quests em si tem pontuações que aumentam seu rank de caçador, muitas vezes necessário para algumas missões da história principal. Não foi apenas uma vez  que fui “impedido” de seguir com a história por conta do meu rank.

Algumas missões exigirão que seja usado o modo de vôo de seu robô. Com um controle de câmera decente e comandos simples, é bem gostoso de se voar por entre as ilhas, caso o seu boost esteja acabando, pouse para recarregá-lo, pois se ele zerar e você cair, voltará para a última ilha em que pousou, que pode estar bem longe de seu destino.

Também há as corridas aéreas, que são bastante semelhantes as corridas da versão DS de My Sims Sky Heroes, só que sem o mesmo polimento. Não é comum você ter de repetir uma missão por conta das barreiras delimitadoras que acabam prendendo sua aeronave. Por sorte a maioria delas são opcionais, e mais, você ainda pode sacanear seus colegas no multiplayer do Air Race GP…

sola2

Graficamente o game tem seus altos e baixos. As duas animações de abertura são feitas pelo estúdio Madhouse e são de qualidade ímpar. As cutscenes principais são muito bem feitas, as normais são com artworks excelentes e os cenários por onde você anda são todos maravilhosos e estupendos, fazendo bom uso do DS. Mas, duas ressalvas a fazer. O design de alguns inimigos normais não é muito criativo, e os NPC’s… Simplesmente parados, estáticos sempre! Não necessariamente estáticos, mas ainda assim parados.

Sonoramente Solatorobo é muito bom, a trilha do jogo é bem composta ( a versão americana, lançada pela XSeed, veio com um CD da trilha) com ótimos temas. A dublagem contem frases esparsas, mas é notável o esforço dos seiyuus para falarem francês. Os efeitos sonoros estão na medida.

Finalizando, na minha opinião, Solatorobo foi o melhor jogo de 2011, embora Call of Duty tenha vencido no Troféu Game World e Pokémon Black/White tenha melhores notas.  Recomendado para os donos de DS.

Avaliação do Jbox: 95%

Pontos Positivos: História bem feita, gráficos bacanas, Jogabilidade Simples, Trilha Sonora
Pontos Negativos: Air Race GP sem graça e NPC’s paradões
Publicidade
close