Listão: Dez Jogos Que Deveriam Virar Anime

Pérolas que não deveriam ficar somente nos games.

world

Olá novamente leitores do JBox. Depois de meses desde meu último (e polêmico em alguns aspectos) artigo neste site, retorno aqui com mais um top, que a partir de agora se chamará Listão pra não causar nenhuma confusão com o projeto de videos que o site está colocando no ar – não viu ainda? Confira ali do lado direito. =P

Na meu primeira lista, enumerei os 10 melhores coadjuvantes de RPG. E na segunda foi a vez dos 10 melhores jogos baseados em animes. Desta vez, deixemos a realidade de fato, e vamos brincar de produtores de anime e listar 10 games que deveriam ser adaptados para o universo da animação. Vamos nessa?

phantasy

10 – Phantasy Star
Não seria incomum a adaptação de algum título da série de RPG’s da SEGA (com exceção talvez de Phantasy Star Online) se tornar um bom anime. A produtora já fez isso inclusive com Sands of Destruction.

De fato, o primeiro Phantasy Star seria ideal para uma série animada, já que apesar do enredo ser básico, ele mistura muito a questão da “medievalidade” com ficção científica e elementos de Star Wars.

O problema é que muitos que não são jogadores Old School provavelmente chamariam o Myau de cópia genérica do Kerberos (de Card Captor Sakura). =P

solarobo

9 – Solatorobo: Red The Hunter
O jogo dos criadores da série .hack seria perfeito como um anime. Desde a estrutura até o roteiro pedem gritantemente por uma adaptação animada.

O que não seria nada mal, dado o histórico caso de sinergia midiática feita pela Bandai com .hack em que tudo se completa. Se não uma adaptação, porque não novas histórias no universo de Solatorobo?

O ponto contra é a possível recepção do público aos furries, já que no universo conhecido do game, os humanos não existem mais.

dragengard

8 – Drakengard
Para quem gosta de um bom roteiro, a série Drakengard é uma boa pedida. Apesar dos combates não serem tão bons no primeiro jogo (no segundo são ótimos), a série guarda boas histórias, e como o primeiro e o segundo game são interligados fortemente (o herói do primeiro é um dos inimigos na sequência), daria uma adaptação espetacular.

Como ponto positivo, a maioria das obras da Square que se tornam animes são bem recebidas (Full Metal Alchemist não me deixa mentir).

O ponto a ser questionado, é que em certa  parte do primeiro jogo, o protagonista Cain perde a voz por conta do contrato com Angelus, algo que um bom roteirista saberia colocar de letra na adaptação animada.

oz

7 – The Wizard of Oz: Beyond the Yellow Brick Road
Sim, uma adaptação de uma famosa história. Sim, um jogo do Nintendo DS. De fato, Wizard of Oz teria tudo para agradar de pimpolhos a adultos, trazendo uma trama rica e combates pra agradar a molecada (no jogo a Dorothy uppa e sai na porrada também!!). Seria quase como o anime de Deltora Quest.

O ponto contra é que muita gente implicaria com o tema ocidental do anime. Acreditem, ainda existe gente assim…

ys

6 – Ys
A série Ys já tem mais de vinte anos de existência e até ganhou duas adaptações em anime (dos primeiros dois jogos) que gritam ANOS 90 na sua cara o tempo todo.

O universo da série é rico e muitíssimo bem construído, então um anime adaptando a série inteira (começando por Origin e indo até o Seven, na ordem cronológica) seria um desafio e tanto para um estúdio (e colocaria rios de dinheiro na conta da Nihon Falcom XD).

O problema é que a série não é tão conhecida nesses cantos do mundo.

onimusha

5 – Onimusha
Mais um tesouro que a Capcom ignora a anos. Os dois primeiros jogos da série eram basicamente Resident Evil com Samurais. Os dois últimos tinham uma ação melhor estruturada. Tem um RPG de estratégia pro GBA e um clone de Super Smash Bros no PS2.

De fato, é uma série que lida com figuras históricas (como Nobunaga e seu bigode) e um enredo melhor amarrado do que o de Sengoku Basara que transformou tudo em FESTAAAAAAAH!

O problema são justamente as comparações com Sengoku Basara, sendo samurais ambos com a temática samurai.

soulcalibur

4 – Soul Calibur Legends
Um Soul Calibur exclusivo do Wii. E o que recebemos? Um jogo fraco, que rodaria num Playstation 2 e com uma mecânica vergonhosa que obriga o jogador a chacoalhar o Wiimote feito um retardado (tipo 70% da biblioteca do Wii), mas que tem um ponto positivo, o plot, que se passa entre Soul Edge e Soul Calibur (tipo, na época em que o enredo de Soul Calibur fazia sentido e não tinhamos Darth Vader se intrometendo na Treta, e os Peitos da Ivy não causavam problemas de coluna nela).

O jogo mostra a transformação de Siegfried em Nightmare, após ser possuído pela Soul Edge. Como ponto fraco, bem, Soul Calibur Legends é uma merda de jogo.

musashi

3 – Brave Fencer Musashi
Musashi é uma daquelas jóias dos bons tempos da Square, aonde a empresa desenvolvia outras coisas além de Final Fantasy. O título é bastante divertido e colorido.

A censura americana removeu as referências a álcool (por conta da Classificação Indicativa), mas não mudou o fato de que é um título que respira anime, com seus esteriótipos de um bom Shonen, mas com uma história que dá para ser acompanhada em uma série.

Aliás, a adaptação poderia incorporar logo a continuação, Musashi: Samurai Legends, aonde o cabelo de Musashi desafia as leis da Gravidade.

world2

2 – The World Ends With You
Uma das maiores jóias da Square-Enix e que necessita urgentemente de uma sequência. O jogo mortal criado pelo estúdio Jupiter que se passa no distrito pop de Shibuya.

A fantástica ambientação difere muito do terreno seguro em que a Square ambienta seus RPG’s, e Tetsuya Nomura soube criar algo que não era Kingdom Hearts nem Final Fantasy.

Enfim, seria um anime moderno, mas que ao mesmo tempo seria legal. Sério, a trama de TWEWY é ótima, e seria mais um caso daqueles produtos de sucesso instantâneo gerados pela Square.

shen

1 – Shenmue
O Dreamcast com certeza é o melhor console que deu errado de todos os tempos. Digo, a SEGA tentou emplacar, o console fez sucesso, mas foi só serem proferidas as palavras Playstation Dois pros executivos da empresa terem um derrame, e além disso, a empresa amargou a má sorte do Saturn (que levou surra de pau do PS1) e o Tijolo branco da Sega parou de ser fabricado em 2001.

Nesse período breve de 1998 a 2001, MUITOS jogos fodas foram lançados para o Dreamcast, inclusive um de Berserk bem legal que chegou ao ocidente. Mas enfim, Shenmue foi um desses jogos, e foi durante muito tempo, o título com o maior orçamento da história dos videogames (cerca de 70 milhões de dólares), porém, não vingou por conta justamente do alto investimento.

Mas o importante é que Shenmue tem um enredo e elenco que poderiam estrelar um daqueles animes mais sérios, com pegada direcionada ao público mais adulto. E sem sombra de dúvidas, o anime seria ideal para realizar um desejo de muitos fãs do título.

A obra foi concebida para 16 capítulos de história. Shenmue era o primeiro, o segundo capítulo foi um mangá meio obscuro. Shenmue II cobre os capítulos de 3 a 6. Então, porque não concluir essa obra como uma animação?

Enfim, sei que faltaram diversas obras, mas escolhi 10 jogos (ou séries de jogos) que dariam animes interessantes de se assistir. Tem sugestão de jogos que dariam bons animes? Comente aí e use bons argumentos. Até a próxima.

Publicidade
close