Live Report – O último dia de Anime Friends com Asian Kung-Fu Generation

Um dos maiores nomes do rock japonês em sua segunda passagem pelo Brasil.

Nota do editor: por desencontros da vida, as imagens dessa matéria são do show de sábado, mas a resenha é do show de domingo. Acontece. =/

Demorou, mas chegaram as impressões sobre o show do grandioso Asian Kung-Fu Generation, a banda de rock que bate o pé pra falar que não é grupo de anison, mas ainda assim vem para um evento de anime por dois dias e cof cof cof. Brincadeiras a parte, devo concordar que os tios do Ajikan têm razão quando falam que não é um grupo voltado para anisons, por mais que as tenham em seu repertório musical. Ao assistir o show da banda no domingo, dia 09 de julho, pude entender que Ajikan é muito mais que anison, é rock emotivo e relaxante.

O grupo abriu sua apresentação pontualmente com a música principal de seu último single lançado, Kouya wo Aruke, seguida de uma mais antiga da banda: Blue Train, dando assim seu primeiro oi para o público. Depois de uma pequena pausa, After Dark, a sétima abertura do anime Bleach começou a tocar fazendo com que muitos celulares fossem tirados dos bolsos do público, mas nada de muita empolgação. Re:Re, tema de abertura de Erased, manteve o ritmo calmo da plateia com uma longa introdução instrumental.

ajikan-2

N.G.S. e Kimi to iu Hana vieram na sequência, sendo esta última claramente especial, visto que não havia aparecido no show do dia anterior, e porque fez parte do encore da primeira apresentação do grupo no Brasil. Os tios pareciam não querer perder tempo de jeito nenhum, visto que era uma música atrás da outra e sem muita interação com o público, ponto negativo aos meus olhos. Sem pausas engataram Angou no Waltz, Senseless, 1.2.3.4.5.6. Baby e Understand, o que acalmou ainda mais os espectadores, principalmente os naruteiros de plantão que já andavam pela área de show desolados esperando seu hino. Não era necessariamente o que eles queriam ouvir talvez, mas tio Masafumi deve ter percebido este detalhe e certamente escolheu cantar Blood Circulator de propósito na sequência, a décima oitava abertura de Naruto Shippuuden.

Pode ter sido parte da minha empolgação pessoal, mas acredito que logo depois veio o momento de maior agitação do show assim que Rewrite começou a ecoar por toda Transamérica Expo. A quarta abertura de FullMetal Alchemist fez o público bater palmas, cantar junto dos integrantes da banda e pular durante toda a performance. Solanin não conseguiu acalmar os ânimos, todo mundo ainda estava eufórico e esta canção só aumentou ainda mais a adrenalina. Pra diminuir isso, só uma conversa com o público pra acalmar, finalmente ouvimos os membros falarem e dizerem que estavam extremamente gratos pela alegria das pessoas ali presentes.

ajikan-1

Wonder Future e Ima wo Ikite foram o último gás para infelizmente o encerramento chegar, mas ao menos foi em grande estilo: Haruka Kanata, a segunda abertura de Naruto. Neste momento a grande maioria estava revelando todo seu treinamento com Gai-sensei, pois estavam provando resistência com seus taijutsus pulando e cantando pra lá e pra cá junto do Ajikan. Foi um encerramento em grande estilo, o estilo ninja e-

Uma pena que o show durou somente 1 hora e 25 minutos, porém talvez tenha sido o suficiente para mostrar todo o talento, o poder e amor que o grupo possui. Pode não ter sido uma apresentação tão empolgante, mas foi suficientemente boa, ainda mais comparando shows de anos anteriores produzidos pelo Anime Friends.

Fotos por Yuri Nasseh

Publicidade
close