Mazinger Z será exibido nos cinemas brasileiros

Rede de cinemas segue deixando de lado o fator “a série nunca passou no Brasil”.

A rede Cinemark surpreendeu ontem confirmando que exibirá em salas do Brasil o filme Mazinger Z: Infinity, animação da Toei Animation que estreou nos cinemas japoneses em janeiro desse ano.

O filme já estava prometido para a América Latina com distribuição da Diamond Films, mas a confirmação para o nosso país é uma surpresa, pelo simples fato de que não temos qualquer vínculo nostálgico com o personagem, criado pelo cultuado Go Nagai em 1972. A série é considerada uma revolução no segmento de animes de mecha, estabelecendo o conceito de um robô gigante pilotado por um humano numa espécie de simbiose. Foi exibida em países como Argentina, Chile, Paraguai e México (o filme já passou no Cinemark do país do Chaves em março), mas nunca no Brasil.

Dirigido por Shinji Shimizu (do primeiro filme de One Piece), Mazinger Z: Infinity se passa 10 anos após a derrota do vilão Dr. Inferno, pelas mãos do Mazinger Z pilotado por Kouji, que seguiu os caminhos do pai como cientista. Porém, como é de se esperar, uma nova ameaça surge para que Kouji volte a pilotar o grandalhão pelo destino da humanidade.

O Cinemark ainda não divulgou a data de estreia (o trailer acima só diz que o filme estreia “em breve”), nem as salas que receberão o filme. Embora também não esteja confirmado, é pouco provável que haja cópias dubladas em português.

Go Nagai no Brasil

Apesar de ser um dos maiores ícones da cultura pop do Japão, Go Nagai nunca foi muito valorizado no Brasil. Esse ano de 2018 tem sido praticamente uma redenção do autor por aqui, com as produções comemorativas aos 50 anos de sua carreira chegando oficialmente. Primeiro vimos Devilman Crybaby pela Netflix, mais recentemente tivemos Cutie Honey Universe no HiDive e agora o filme de Mazinger Z: Infinity nos cinemas. Um crossover de Devilman com o Cyborg 009 (cria de Shotaro Ishinomori) também chegou à Netflix em 2016.

Antes disso, os assinantes do extinto Locomotion puderam assistir Shuten Doji, OVA de 4 episódios lançado originalmente em 1989. Uma picaretagem americana chamada Force Five, que unia 5 séries de mecha (entre elas algumas criadas por Nagai), teve uma compilação lançada em VHS e DVD por aqui, mas sem a parte dele. Em DVD ainda rolou um live-action de Devilman, lançado por aqui pela Platina Filmes.

Outro canal extinto, o Animax, exibia nos intervalos da programação os episódios curtinhos de Panda-Z: The Robonimation, que mostravam um panda pilotando… um panda robô. Outra série que passou lá foi Demon Lorde Dante (um daqueles animes de 13 episódios de animação questionável), exibida também na Netflix. Em 2015, o primeiro contato dos brasileiros com o robozão clássico veio com Mazinger Edition Z: The Impact!, uma releitura do personagem com 26 episódios, exibida pela Netflix com dublagem feita em Belo Horizonte.

Resumindo: praticamente passamos anos recebendo “sobras” do currículo do cara, ao invés das suas grandes obras.

Quem foi criança nos anos 1980 deve se lembrar do Pirata do Espaço. Apesar de não ser uma criação de Go Nagai, o mestre supervisionou a série, exibida no Brasil pela Rede Manchete e Gazeta.

Publicidade
close