Estúdio francês desenvolve nova série animada do Astroboy

Série voltada ao público pré-escolar estreia em 2019.

Desde 2013, a empresa japonesa Tezuka Productions, “herdeira” do material criativo de Osamu Tezuka, busca parcerias internacionais pra reeditar Astroboy, personagem mais icônico do chamado “Deus do Mangá”.

Alguns projetos parecem ficar esquecidos em algum porão dos brainstorms, mas outros enfim ganham vida, como é o caso agora de Go Astroboy Go!, uma nova série animada desenvolvida pela francesa Planet Nemo juntamente com a Tezuka Productions. O projeto foi apresentado oficialmente durante a última MIPCOM, importante feira de licenciamento que ocorre anualmente na França (a deste ano se encerra hoje, 18 de outubro).

Go Astro Boy Go! conta com uma página oficial no site da Planet Nemo, que lista 52 episódios de 13 minutos. A série vai ser dedicada à criançada em idade pré-escolar, com lançamento em algum momento de 2019. Na galeria abaixo você confere algumas imagens de divulgação do desenho:

 

O site também traz uma breve sinopse revelando o foco ecológico da trama:
Os ecossistemas do mundo estão ameaçados. Para nossa sorte, um garotinho robô super-poderoso está voando para resgatá-los! Astro está em uma missão para ajudar qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo que esteja com um problema envolvendo fenômenos naturais. Vá, pequeno Astro Boy! VÁ!

Vale lembrar que esse não é o único projeto envolvendo Astroboy com os franceses. Em 2014 foi anunciado o Astroboy Reboot, que seria uma série animada produzida pela Caribara Animation (da França) e a Shibuya Productions (de Mônaco). Um teaser foi lançado em 2015, mas ainda não há previsão de quando a animação será lançada. Fora isso, há planos há alguns anos de um filme em live-action por uma produtora australiana.

No Brasil, a parceria com Astroboy acontece nos quadrinhos. Este ano, o personagem estrelou uma nova história com a Turma da Mônica Jovem, renovando o laço de Mauricio de Sousa com Osamu Tezuka.

[Via Anime News Network]


Criado pelo “deus do mangá” Osamu Tezuka, Astro Boy surgiu como história em quadrinhos em 1952 e virou a primeira série de anime para TV em 1963, uma equação seguida até hoje. Esta primeira produção atingiu a marca de 193 episódios, se encerrando em 1966 (e permanecendo inédita por aqui).

A história do robozinho criado por um cientista para substituir seu falecido filho ganhou um remake de 52 episódios em 1980, mas o que acabamos por assistir aqui foi O Menino Biônico (Jetter Mars), uma versão alternativa do Astro, criado pelo próprio Tezuka em 1977. Passou por aqui na Rede Record nos anos 1980.

Finalmente em 2003, a última encarnação do personagem em série televisiva celebrando os 40 anos do anime original. O remake durou 50 episódios, exibidos no Brasil pelo Cartoon Network e Rede Gobo, além de ter saído na íntegra em DVD e figurar os catálogos dos serviços de streaming Crackle e Claro Vídeo.

Em 2007, três volumes de um mangá de Astro Boy foram lançados no Brasil pela Panini. O mangá em questão é uma releitura de Akira Himekawa, portanto a obra original de Tezuka continua inédita.

Em 2009 foi lançada uma versão em CG para os cinemas, sob responsabilidade do estúdio Imagi, de Hong Kong (que também fez aquele longa animado das Tartarugas Ninja). O filme era a grande aposta da Imagi para garantir sua sobrevivência e concluir outro projeto, um longa CG baseado no clássico Gatchaman. Infelizmente, a bilheteria foi baixa e o estúdio fechou as portas no ano seguinte.

Publicidade
close