Coluna do Daileon#20 | Changeman e Flashman nos quadrinhos de Power Rangers?

Saudações inca-venuzianas! (Awika!) Estamos na edição VIN-TE! Woohoooo!!! A semana começou com uma baixa sentida no mangá de Jaspion. Uma não, duas. Porém, quem sai ganhando são os Rangers da terra do Super Sam. Quer saber mais? Então vamos juntos papear sobre essas e outras novidades do tokusatsu. Sigam-me os bons!


Nada de Super Esquadrões

Você acompanhou aqui no JBox sobre um detalhe que deixou alguns saudosos bem tristes/chateados. Changeman e Flashman não estarão no mangá brasileiro de Jaspion. A Hasbro, a nova dona da franquia Power Rangers, estaria administrando também as séries Super Sentai que não foram adaptadas para a versão ocidental. De Gorenger (o pioneiro do ano 1975) a Jetman (de 1991).

O canal TokuDoc lançou um vídeo extra neste domingo (21) com a participação de Marcelo Del Greco, supervisor de conteúdo da Editora JBC. Lá ele contou detalhes sobre os bastidores e as expectativas do novo material que deverá ser publicado em dezembro.

Del Greco explica sobre o impasse:

[não pode] nenhum Sentai, porque mudou… A Saban vendeu pra Hasbro, então esquece. […] Super Sentai, infelizmente a gente não vai poder usar nada, pelo menos por enquanto. O dia de amanhã eu não sei.

Comando Estrelar Flashman (1986)

Não é a primeira vez que isso é comentado. Em 28 de agosto, Del Greco mencionou brevemente sobre isso no final da edição 7 do programa Henshin Universe, lembrando que o mangá de Jaspion é uma iniciativa da editora, em parceria com a Sato Company, que planeja unir os heróis clássicos da Toei em quadrinhos num futuro próximo. Tipo Vingadores e Space Squad. Porém, além de Jaspion, Changeman e Flashman, temos também Jiraiya, Jiban e National Kid que podem surgir nessa mitologia. Dependendo do sucesso de Jaspion, outros heróis da era Manchete podem pintar. Assim esperamos.

Confira nos vídeos a seguir:


Changeman e Flashman em Power Rangers?

Mas não para por aí, não. Jason Bischoff, produtor da Hasbro, disse que vai trabalhar com a mitologia de Power Rangers e ainda – em 18 de outubro – mencionou no Twitter sobre uma “história secreta (exclusiva)” que será revelada em 20 de novembro, data de lançamento de Mighty Morphin Power Rangers – Ano Dois Deluxe. O encadernado irá contar a origem dos Psycho Rangers (vilões de Power Rangers no Espaço).

Questionado por um fã sobre a possibilidade de aparição de antigos Super Sentai nos quadrinhos de Power Rangers, Michael Moccio, da BOOM! Studios, respondeu via Twitter“Se você quiser saber a resposta para essa pergunta, terá que ler a história inédita no MMPR – Ano 2 Deluxe”.

O Ranger Vermelho e os “novos” poderes em Super Megaforce

Quer dizer, nada confirmado por enquanto. Mas há sinais (fortes sinais) de que heróis mais antigos da franquia Super Sentai podem aparecer como Power Rangers. Em 2014, Dynaman (1983), Changeman (1985), Flashman (1986), Maskman (1987), Fiveman (1990) e Dairanger (1993) apareceram como “os poderes jamais vistos na Terra” em Power Rangers Super Megaforce. Uma desculpa esfarrapada que pode ter a chance de ser explicada e fazer algum sentido na mitologia dos heróis multicoloridos. Além de usarem poderes dos Rangers das temporadas anteriores, estes seis esquadrões também foram adaptados sem muita explicação.

Tudo o que sabemos até aqui é que vimos os Super Mega Rangers utilizarem as seguintes Lendárias Chaves Rangers: Squadron, com os poderes dos cinco integrantes principais de Dairanger; Lightning, com os poderes de Blue e Yellow Mask (Red também aparece num erro grotesco de continuidade em um dos episódios); Prism, com os poderes de Green e Pink Flash, Blitz (ou Poder dos “Dragões” na dublagem), com os poderes de Changeman; Supersonic, com os poderes de Five Yellow (Blue e Pink aparecem rapidamente durante a Batalha Lendária); e Battalion, apenas a chave de Dyna Red que nunca foi usada para transformação e foi usada apenas para um ataque especial do Legendary Megazord.

Independentemente disso, bem que a Hasbro poderia liberar Changeman e Flashman para a nova aventura de Jaspion. Por um lado, são duas baixas que tempos. Por outro, não deixa de ser interessante e de enriquecer o multiverso de Power Rangers (goste ou não deles). O tempo dirá como esses dois quadrinhos vão se desdobrar.


Luto

O narrador Nobuo Tanaka morreu neste sábado (20) aos 83 anos, vítima de câncer no esôfago. Começou a carreira em 1958 e, além de trabalhar em séries de anime, foi o narrador original de séries Super Sentai como Gorenger (1975), Changeman (1985), Turboranger (1989) e Ohranger (1995).

Ainda na mesma franquia, interpretou os personagens Ritchihiker em Carranger (1996) e Mister Voice em Boukenger (2006). Na série Akibaranger (o Super Sentai não-oficial de 2012) fez uma breve aparição.

Em 2010, Tanaka foi premiado na quarta edição do Seiyuu Awards.


Armaduras

A Sato Company emitiu um comunicado sobre um recente caso que envolve as armaduras da série Cybercop no Brasil. Entenda melhor aqui.


Outros Riders e um novo Imagin

A Toei divulgou três novos personagens para o filme Kamen Rider Heisei Generations FOREVER, crossover que irá reunir os elencos de Kamen Rider Build e Kamen Rider Zi-O em 22 de dezembro nos cinemas japoneses. Baseados em Kamen Rider Double e Kamen Rider Den-O, aparecerão suas respectivas versões como Another Riders.

Se você está acompanhando Kamen Rider Zi-O, sabe que os Another Riders são criaturas baseadas nos antigos Heisei Riders criadas pelos Time Jackers ao capturarem civis para serem hospedeiros.

Surgirá também um novo Imagin chamado Fuutaros (que raio de nome é esse???) e não se sabe ainda se será inimigo ou aliado. Sem mais detalhes sobre os horrendos até o fechamento da edição.

Veja as imagens nos slides:


Hino x Hina

Ainda sobre Kamen Rider, o ator Shu Watanabe (27) e a atriz Riho Takada (24) voltaram a interpretar Eiji Hino e Hina Izumi, ambos de Kamen Rider OOO (2011). Ambos estarão nos episódios 9 e 10 de Kamen Rider Zi-O ao lado de Tetsuya Iwanaga, o Dan Kuroto de Kamen Rider Ex-Aid (leia mais aqui).

Confira nos slides:


“ENEM” do Godzilla

Em comemoração aos 65 anos de Godzilla no ano que vem, a Toho anuncia o primeiro Exame de Certificação Anual Godzilla. Isso mesmo. Algo equivalente a um ENEM e com perguntas de múltipla escolha sobre o rei dos monstros, em dois níveis de dificuldade.

O exame será realizado em Tóquio e em Osaka em 10 de março de 2019. Para receber a certificação oficial, os candidatos deverão acertar pelo menos 65% do questionário de nível iniciante e 70% de nível intermediário.

A quem deseja participar (e mora numa dessas cidades, é claro), deverá pagar a taxa de 5 mil ienes para o nível iniciante, 6 mil para o intermediário e 9.500 para as duas provas no mesmo dia. Bons estudos!


De volta ao Brasil

A cantora Rica Matsumoto (49) está confirmada para a próxima edição do Ressaca Friends, nos dias 15 e 16 de dezembro em São Paulo. Ex-integrante e uma dos fundadores da banda JAM Project, Matsumoto é conhecida no anime Pokémon por ser a voz de Ash Ketchum (Satoshi no original), além de interpretar temas de franquia. Esteve na edição 2012 do mesmo evento.

Nas séries tokusatsu, Rica Matsumoto cantou “Alive a Life“, tema de abertura de Kamen Rider Ryuki (de 2002).


De volta ao Brasil 2

O especialista Yuki Takasaka também é atração confirmada para o Ressaca Friends 2018. Takasaka é apresentador do programa japonês Ito, mahoroba e já esteve no Brasil em julho desse ano no Anime Friends e apresentou esboços originais dos heróis das séries clássicas da Toei Company, feitos por Katsushi Murakami.

Nota da coluna: O canal TokuDoc, do nosso amigo Danilo Modolo, entrevistou Takasaka e apresentou parte dessas artes conceituais. Assista aqui.


100k

Falando em TokuDoc, quero aproveitar o ensejo para parabenizá-lo por alcançar a marca de 100 mil inscritos no último sábado (20). Como o Danilo mesmo diz, tokusatsu ainda tem muita força no Brasil. Sucessos, campeão!


Esper

Se você é um grande fã de tokusatsu e/ou tem mais de 40 anos, aqui vai uma dica de leitura. Meu amigo/mestre Alexandre Nagado postou nesse fim de semana uma resenha sobre a série Esper (de 1967). Um clássico do antigo estúdio Senkosha que foi exibido no Brasil pela extinta Tupi, como parte do programa do Capitão Aza. Confira aqui.


Long Long Ago…

Tem Kamen Rider Black no Anison Lab. Ricardo Cruz e Lucas Araújo lançaram nesta quinta (25) a releitura de “Long Long Ago 20th Century“. Tema de encerramento da série de 1987. A pegada é diferente, mas consegue captar toda a essência do drama entre os irmãos Black e Shadow Moon. Prepara o lenço e curta o clipe.


30 anos de Black RX

Devido ao sucesso de Kamen Rider Black, a Toei resolveu dar continuidade à saga de Issamu (Kotaro) Minami contra as forças do mal. Desta vez fugindo do clima sombrio, Kamen Rider Black RX encaminhou para o lado mais familiar com comédia. O próprio Shotaro Ishinomori pediu para que Tetsuo Kurata reprisasse o papel alegando que não existia outra pessoa para substituí-lo como Kamen Rider. Assim pudemos ver a verdadeira personalidade de Issamu.

Poucos fãs no Brasil sabem, mas Kamen Rider Black sofreu divergências dentro do próprio núcleo de produção e era difícil de chegar a um consenso sobre que rumo tomar até o fim da trama. O que fez com que o roteirista Shozo Uehara (Gavan, Jaspion, O Regresso de Ultraman, entre outros) saísse do projeto logo nos primeiros episódios.

Seguindo a linha de Ishinomori que costumava fazer coisas diferente e evitar repetições, novos conceitos foram introduzidos como o carro Ridron e as formas alternativas Roborider e Biorider. O conceito foi adotado mais tarde nas séries Heisei Kamen Rider e também nas séries Ultraman.

Em tempo, o elemento não é uma exclusividade de Black RX. Em 1972, a Toei produziu a série Rainbow Man, onde o herói-título poderia se alternar em sete formas e combinar seus respectivos poderes. Rainbow Man foi criado por Kouhan Kawauchi, o mesmo de Gekko Kamen.

Kamen Rider Black RX completou 30 anos na última terça-feira (23) e foi o último lançamento do gênero tokusatsu a passar na saudosa Manchete. Também foi a última da era Showa e marcou pela breve aparição de Shadow Moon e principalmente dos 10 Riders que antecederam Issamu Minami. Aproveite para (re)ver e voltar no tempo na luta contra o Império Crisis.

Henshin!!

Nota da coluna: relancei minha resenha sobre Kamen Rider Black RX na versão atual do Blog Daileon. Texto atualizado e devidamente revisado.


Chegamos ao fim de mais uma edição dessa coluna semanal. Olha, domingo são as eleições. Sei que é clichê dizer mais um “vote consciente” e tal, mas eu quero dizer uma coisinha bem breve no fundo do olho. Ei, psiu! Olhe na lenta da verdade. (Tá me vendo?) Sabe aquele amiguinho que você brigou por causa de eleição? Vá lá falar com ele, peça desculpas e façam as pazes. Candidato ganha e perde. O que deve prevalecer são as boas amizades, os valores e a união, bem como os nossos heróis nos ensinam. Tá joia? Tudo certinho? Então valeu, gente. Fiquem com Deus que eu vou com Deus. Tchau, tchau.

Publicidade
close