Rosa de Versalhes: Editora JBC divulga capa nacional e previsão de lançamento

Clássico chega no começo do ano que vem, com projeto gráfico exclusivo do Brasil.

A Editora JBC divulgou ontem (14/12) a capa nacional de Rosa de Versalhes, clássico de Riyoko Ikeda que chegará às lojas no ano que vem (confira abaixo). A previsão mais certeira é que a publicação esteja disponível entre o fim de janeiro e o começo de fevereiro, junto ao lançamento de Battle Angel Alita: Last Order.

Capa nacional de Rosa de Versalhes | Editora JBC

A capa é um projeto gráfico exclusivo do Brasil. No informe do Henshin Online, o gerente de conteúdo da editora, Cassius Medauar, destacou que a produção “do zero” feita por aqui foi uma necessidade pela falta de material. “Eles [os japoneses] deixaram que a gente fizesse um projeto original nosso, porque eles não tinham nenhum material para fornecer. ‘Alita’ a gente recebeu todo o material digital, bonitão, porque é um mangá recente. ‘Rosa de Versalhes’ é um mangá super antigo, eles não tinham nada, nenhum material para fornecer. Então a gente teve que fazer tudo do zero, escanear tudo, tratar as imagens.” – comentou.

A obra terá dois volumes lançados simultaneamente por aqui, de um total de cinco. Detalhes como papel do miolo, preço e número de páginas, devem ser revelados na próxima semana.

Publicado originalmente entre 1972 e 1973 nas páginas da revista feminina Margaret, Rosa de Versalhes rendeu originalmente 10 volumes encadernados (que serão agrupados em pares por aqui), sendo o trabalho mais famoso da autora Riyoko Ikeda. Em 1974 ainda saiu uma compilação de histórias curtas em mais dois volumes, chamado Versailles no Bara Gaiden. Em 2013, 40 anos após o final original, novas histórias foram contadas em Versailles no Bara: Episode-hen, trazendo mais 4 volumes.

Inspirada em personagens reais que rondam a biografia da arquiduquesa da Áustria Maria Antonieta, A Rosa de Versailles é ambientada na França do século XVIII, acompanhando a história de Oscar, uma moça criada com treinamento militar como se fosse um garoto. Conflitos amorosos e a iminência da Revolução Francesa constroem o enredo que vendeu milhões de cópias pelo mundo.

Lady Oscar | © 1979 Nippon Television, TMS

Em 1979, o mangá virou um anime de 40 episódios, com um traço muito familiar para os brasileiros. O falecido Shingo Araki e Michi Himeno, os mesmos responsáveis pelo visual da TV d’Os Cavaleiros do Zodíaco, foram os responsáveis por embelezar Oscar e companhia na animação que se tornou um verdadeiro clássico. Com o título internacional de Lady Oscar, o anime foi sucesso na Europa nos anos 1980, sendo exibido em países como Itália e França.

No Brasil, o anime teve alguns episódios lançados em videocassete nos anos 1990 pela Europa Filmes.

[Via Henshin]

Publicidade
close