Adaptação de ‘Batalha dos Planetas’ para os cinemas é anunciada na San Diego Comic Con

Direção está nas mãos dos Irmãos Russo!

Durante painel realizado em uma das mais importantes convenções da indústria de entretenimento geek/nerd dos Estados Unidos, a San Diego Comic Con, os famosos irmãos Joe e Anthony Russo – ninguém menos que os diretores de Vingadores: Guerra Infinita e Ultimato – anunciaram ter adquirido os direitos para produção de uma adaptação do anime Batalha dos Planetas (Kagaku Ninja Tai Gatchaman, no original).

Segundo palavras da dupla, é de interesse deles ver o projeto ser apresentado sob formato de live-action. Nada mais foi revelado em torno do título, que desde o começo dos anos 2000 ganha alguma nota de algum projeto de adaptação em desenvolvimento nos EUA. Mas a julgar pelo envolvimento da dupla, finalmente algo concreto deve acontecer nos próximos anos.

Batalha dos Planetas conta a saga de um grupo de jovens com trajes inspirados em pássaros que combate a ameaça intergaláctica de Zoltar e os enviados do planeta Spectra, que querem drenar nossos recursos para impedir a extinção de seu planeta. O anime original foi lançado no Japão em 1972, três anos antes do início da franquia Super Sentai, as séries de heróis coloridos popularizadas no Ocidente pelos Power Rangers (e que descobrimos por aqui através de Changeman no fim dos anos 1980).

Curiosamente, Batalha dos Planetas/G-Force, possui um status de cult nos EUA no mesmo nível que o clássicos como Voltron e Thundercats, chegando a estrelar uma HQ crossover com os felinos.

Vale lembrar que no Japão, um live-action baseado na série original foi lançado em 2013, mas recebeu várias críticas negativas por conta do roteiro sombrio, apesar dos efeitos e visual da adaptação terem ficado interessantes.

[Via ANN]


Battle of the Planets é o nome como ficou conhecido o anime Kagaku Ninja Tai Gatchaman, em sua estreia nos EUA no ano de 1978. Distribuído pela Sandy Frank Productions e exibido em  formato Syndication (algo como se uma série fosse apresentada em várias emissoras diferentes e distintas, ao mesmo tempo, em termos de televisão no Brasil), a produtora conseguiu a proeza de reduzir os 105 episódios originais do clássico dos estúdios Tatsunoko (de Speed Racer, Zillion e Shurato) em 85 capítulos. Não satisfeita, a Sandy Frank ainda enxertou trechos exclusivos de animação, introduzindo o personagem 7-Zark-7 na trama.

Sem qualquer ideia de como era a série original, o anime fez bastante sucesso entre o público americano e ganhou uma nova versão na década de 1980 pelas mãos da Turner (dona do Cartoon Network) batizada de G-Force – Defensores do Espaço, que excluiu a existência do 7-Zark-7 do anime, mas em contra-partida reeditou a trilha sonora pra uma batidinha sintetizada que perturba de tanto que é executada.

Na década seguinte (anos 1990) foi a vez da Saban Entertainment mexer com Gatchaman e, de forma muito ruim, adaptar as continuações originais japonesas do anime com o nome de Eagle Riders – ignorando a existência da série anterior.

No Brasil, a primeira versão apresentada do anime foi a G-Force, apresentada em vários canais de TV Paga em meados dos anos 1990, incluindo o Cartoon Network e o finado Locomotion. Alguns episódios chegaram a ser lançados em VHS e posteriormente em DVD.

Quando todos esperavam a estreia da segunda temporada do anime Slayers na Band em 2003, a emissora paulista apresentou em horário nobre nada menos que o lendário Batalha dos Planetas,  a versão adaptada de Gatchaman inédita por aqui até então, com distribuição da Sempre Propaganda e uma musiquinha pra lá de brega. Não durou muito e foi sumariamente cortado da programação, tendo uma breve sobrevida na programação da Rede 21 durante um tempo.

 

 

Publicidade
close