Imagem: Enmu, personagem do filme 'Mugen Train'.

Filme de ‘Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba’ entra no top 3 das maiores bilheterias japonesas

Mesmo em meio a uma pandemia, o sucesso de Kimetsu continua no Japão.

Toda hora é Kimetsu batendo um recorde diferente. Nos cinemas desde 16 de outubro, o filme  Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba – Mugen Ressha-hen (O Arco do Trem Infinito, em tradução livre e, em inglês, Mugen Train) já acumulou 25,9 bilhões de ienes (1,3 bilhão de reais), ficando agora entre as três maiores bilheterias dos cinemas japoneses desde que é feita a medição.

Há algumas semanas, o filme havia passado Harry Potter e Pedra Filosofal, o então 5º lugar. Agora, ele ultrapassa os antigos 4º e 3º colocados, respectivamente, Your Name e Frozen, com 25,03 e 25,48 bilhões acumulados. Não que fosse inesperado, afinal, Mugen Train já estreou batendo recordes.

Segundo a conta oficial, mais de 19 milhões de ingressos foram vendidos, mesmo em meio a uma pandemia (e com o número de casos aumentando no Japão). A maior bilheteria do país até o momento é A Viagem de Chiriro, com 30,8 bilhões de ienes acumulados.

No começo de outubro, saiu também o volume #22, o penúltimo, e, provavelmente com ajuda do longa, a série chegou a ocupar as 22 primeiras posições entre os mangás mais vendidos, segundo a Oricon, nas semana de 19 a 25 de outubro.


Fonte: Kimetsu


A trama de Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba se passa no Japão do período Taisho e apresenta a história de Tanjiro Kamado, um garoto de bom coração que vendia carvão para sobreviver, até o dia que seus pais foram cruelmente assassinados por um demônio, que também amaldiçoou sua irmã mais nova, transformando-a num demônio. Embora devastado com tudo que lhe aconteceu, Tanjiro decide tornar-se um “matador de demônios,” procurando aquele que massacrou sua família, enquanto também tenta encontrar um meio para que sua irmã volte a ser humana novamente.

O mangá de autoria de Koyoharu Gotoge foi publicado na Shonen Jump entre 2016 e 2020, rendendo 23 volumes encadernados no total (o último sai em dezembro de 2020). A Panini publica o mangá no Brasil. A série foi um fenômeno de vendas em 2019 e já possui mais de 100 milhões de cópias em circulação.

A versão em animê tem produção do estúdio Ufotable, e é exibida oficialmente no Brasil, até agora, via streaming pela Crunchyroll, com legendas em português. Em dezembro de 2020 chega também pelo catálogo de estreia da Funimation.

O filme continuando a série estreou em 16 de outubro no Japão.

Publicidade
close