Imagem: Yuji de Jujutsu e Eren de Shingeki.

Ranking Oricon 2021 #2: ‘Shingeki’ lidera, mas ‘Jujutsu Kaisen’ predomina nas vendas de mangás de 11 a 17 de janeiro

Ataque dos Titãs encabeça a lista, mas é Jujutsu Kaisen quem se destaca como o provável novo “shounen queridinho” do público.

A semana se encaminha para o fim e com ele chega o nosso segundo Ranking Oricon do ano. Dessa vez cobrindo os números relativos à venda de mangás entre os dias 11 e 17 de janeiro, a lista possui uma configuração diferente em relação à da semana passada, que cobria a primeira semana do mês e, por isso, contava com a grande supremacia dos lançamentos de janeiro.

Portanto, é de se observar como se saíram alguns volumes recém-lançados e compará-los a encadernados menos recentes, de onde se nota uma redução drástica na diferença do número de exemplares vendidos.

Sem mais, vejamos os 50 volumes que compõem a lista (e os comentários logo abaixo):

Imagem: 1. Attack on Titan #33; 2. Jujutsu KAisen #14; 3. Jujutsu Kaisen #4; 4. Jujutsu KAisen #2; 5. Jujutsu KAisen #5; 6. Jujutsu KAisen #6; 7. Jujutsu KAisen #3; 8. Jujutsu KAisen #1; 9. Jujutsu KAisen #13; 10. Jujutsu KAisen #12; 11. Jujutsu KAisen #8; 12. Jujutsu Kaisen #9; 13. Jujutsu Kaisen #10; 14. Jujutsu Kaisen #11; 15. Jujutsu Kaisen #0; 16. Jujutsu Kaisen #7; 17. Demon Slayer Gaiden; 18. Demon Slayer #23; 19. Spy x Family #6; 20. My Hero Academia #29; 21. One-Punch Man #23; 22. A Couple of Cuckoos #5; 23. Yuru Camp #11; 24. Hakumei & mikochi #9; 25. Kawaii dake ja nai Shikimori-san #7; 26. Chainsaw-man #10; 27. Natsume Yuujinchou #26; 28. Demon Slayer #11 ; 29. Demon Slayer #10; 30. Demon Slayer #8 ; 31. Demon Slayer #9; 32. Hokuhokusei ni kumo to ike #5; 33. Love Phantom #11; 34. Nigatsu no Shousha - Zettai Goukaku no Kyoushitsu #10; 35. Demon Slayer #7; 36. Dr. Stone #19; 37. Demon Slayer #22; 38. Demon Slayer #19; 39. Demon Slayer #18; 40. MF Ghost #10; 41. Beastars #22; 42. Demon Slayer #17; 43. Demon Slayer #16; 44. Demon Slayer #12; 45. Demon Slayer #15; 46. Demon Slayer #14; 47. Demon Slayer #13; 48. Demon Slayer #20; 49. Demon Slayer #6; 50. Kaijuu NO. 8 #1.
Clique aqui para poder ver em tamanho maior (talvez seja necessário clicar com o botão direito em “Ver Imagem”).

 

Imagem: Capa do volume 33 de Shingeki.
Capa japonesa de ‘Ataque dos Titãs’ #33 | Divulgação/Kodansha.

No 2º lugar na semana passada, o volume mais recente de Ataque dos Titãs (#33) assumiu a liderança do ranking, com aproximadamente 226.752 cópias vendidas.

Cabe ressaltar que na lista da última sexta-feira o número estimado de exemplares contabilizava apenas o montante vendido em 3 dias desde o lançamento, ou seja, 8 a 10 de janeiro (490.937 cópias). Jujutsu Kaisen #14, líder daquela semana, já estava à venda desde o dia 4, portanto, 7 dias de disponibilidade.

A título de comparação, Jujutsu #14 teve, em 7 dias, cerca de 637.308 volumes vendidos. Proporcionalmente, com base nos números totais de Shingeki #33 em 10 dias (717.689), na primeira semana o encadernado teria 502.380 exemplares vendidos, o que mostra como Jujutsu está em alta e consegue superar mesmo o hype de uma série com temporada final de animê em exibição.

Capa nacional do 1º volume de Jujutsu.
Capa de ‘Jujutsu Kaisen’ 1 | Divulgação/Panini.

Jujutsu, aliás, foi quem praticamente ditou a semana no Japão. Com exceção da primeira colocação, o mangá de Gege Akutami emplacou incríveis 15 posições no ranking, ou seja, todos os volumes da série + o prequel Jujutsu Kaisen #0. Ao todo, o mangá vendeu cerca de 1.868.927 de cópias, em apenas 7 dias!

O sucesso do animê com certeza é o grande fator determinante para a alta procura pelo mangá nas últimas semanas (ainda mais com um público “órfão” de outra obra da Shonen Jump, aquele tal de Demon Slayer). Ignoradas as unidades exorbitantes, imagino como seria interessante para o leitor brasileiro fazer movimento parecido ao dos japoneses e ir atrás dos volumes do mangá lançados pela Panini por aqui.

O problema é que os dois primeiros volumes já desapareceram das lojas e o terceiro está enroscado na gráfica. Numa dessas, o a pirataria acaba se tornando uma via para quem perdeu a oportunidade de comprar as edições no mês de lançamento…

Outros medalhões aparecem na lista, em posições inferiores. Caso de Demon Slayer, com 17 volumes da série principal +  o encadernado de Demon Slayer Gaiden, e One-Punch man, cuja edição mais fresca esteve no top 5 da última semana. My Hero Academia (71.718 cópias) e Chainsaw-man (41.139 cópias), que na semana #1/jan ocupavam as 3ª e 4ª posições com seus volumes mais novos, agora aparecem em 20º e 26º, respectivamente.

Imagem: Capa do mangá Yurucamp.
Capa japonesa de ‘Yurucamp’ #11 | Divulgação/Houbunsha.

Ausentes no último ranking, temos a presença de A Couple of Cuckoos #5, Hakumei & Mikochi #Kawaii dake ja nai Shikimori-san #7 no top 30, com um número razoável de vendas. Yuru Camp (Laid-Back Camp) #11, décimo colocado na lista da semana passada, fica agora em 23º, com 46.267 cópias vendias, pouco menos metade em relação aos 106.827 da última semana.

A segunda temporada do animê está no ar atualmente, no 3º episódio, e ajuda a impulsionar a popularidade da obra, que tem se saído bem nos rankings. Imagino que seria muito bem-vinda por aqui, sobretudo se fosse aproveitado o hype da animação, exibida oficialmente pela Crunchyroll. É a cara da NewPOP, que deve ter anúncios nos próximos dias, durante a NewPOP Week.


Fonte: Oricon

Publicidade
close