Imagem: Vários "Rangers" de diversas séries Super Sentai. A imagem está enquadrada nos padrões da Coluna do Daileon.

O primeiro grande encontro das séries Super Sentai | Coluna do Daileon #125

Na véspera da estreia de ‘Zenkaiger’, vamos (re)visitar o filme ‘Gaoranger vs. Super Sentai’.

Kikai Sentai Zenkaiger estreia no domingo que vem lá no Japão. Antes da chegada da 45ª série Super Sentai, vamos (re)visitar Hyakujuu Sentai Gaoranger vs. Super Sentai (de 2001), o primeiro filme que homenageou todas as equipes, até aquele momento. ♪Gao! Gao! Gāāa!!


Primeiros crossovers

Imagem: JAKQ e Gorengers.
JAKQ vs. Gorenger, o primeiro crossover dos esquadrões coloridos | Foto: Divulgação/Toei

Antes da gente falar sobre o filme, vale citar que tivemos outros encontros que rolaram antes na franquia.

O primeiro deles foi no distante ano de 1978, em JAKQ vs. Gorenger. Como já expliquei aqui, Himitsu Sentai Gorenger (1975) e JAKQ Dengekitai (1977) são criações do saudoso Shotaro Ishinomori (o pai dos Kamen Riders) e não foram feitos para formarem a franquia Super Sentai.

Historicamente falando, Battle Fever J (1979) era a primeira série, Denshi Sentai Denziman (1980) a segunda e Taiyou Sentai Sun Vulcan (1981) a terceira. Esta última consolidou o formato que é adotado até hoje.

Gorenger e JAKQ só foram incluídos oficialmente na franquia a partir de 1995, com a estreia de Choriki Sentai Ohranger. A ocasião antecipou o 20º aniversário de Super Sentai (coisa que só aconteceria mesmo em 1999, caso não houvesse tal mudança).

Imagem: Crossover com Turborangers.
Turboranger e seus 10 antecessores na Pedreira da Toei | Foto: Reprodução

O segundo crossover (o primeiro ainda na época) aconteceu em 25 de fevereiro de 1989, na estreia de Kousoku Sentai Turboranger, a série que celebrou os 10 anos da franquia. O primeiro episódio era um fanservice básico que reuniu todas as 11 equipes existentes até então: Battle Fever J, Denziman, Sun Vulcan, Goggle Five, Dynaman, Bioman, Changeman, Flashman, Maskman, Liveman e Turboranger.

Durante a reunião de todos esses heróis na mítica Pedreira da Toei, contra a Tribo Bouma, um resumo de cada série vai ao ar com arquivos de cenas dos clássicos de outrora. A estreia termina com o cliffhanger, servindo como uma “passagem de bastão” para o então novo esquadrão.

Curiosamente, a estreia de Turboranger estava originalmente programada para 18 de fevereiro. Mas devido a morte do Imperador Hirohito em 7 de janeiro de 1989 e a posse de seu filho Akihito ao trono no dia seguinte, as exibições das séries tokusatsu Cybercop, Kamen Rider Black RX, os episódios finais de Jiraiya e Liveman e as estreias de Jiban e Chukana Paipai! sofreram atraso de uma semana cada.

Ah, um parêntese: O primeiro episódio de Turboranger ainda é erroneamente chamado de “episódio zero” por alguns fãs brasileiros. Tanto é que esse é o primeiro de um total de 51 episódios (como consta, por exemplo, na lista do DVD oficial da série). A trama principal de Turboranger começa, de fato, no segundo episódio.

Imagem: Rangers vermelhos em 'Super Sentai World'.
Super Sentai World, apenas um filme de verão e nada mais | Foto: Divulgação/Toei

Um novo encontro aconteceria em 1994, com o curta-metragem em 3D chamado Super Sentai World. Lá aconteceu um breve encontro de Fiveman, Jetman, Zyuranger, Dairanger e Kakuranger, que se uniram contra o Imperador Daidas e seu exército (curiosamente, com alguns monstros vistos em Turboranger).

Super Sentai World foi lançado junto com os curtas Kamen Rider World (crossover entre ZO e J) e Toei Hero Daishugo (crossover entre Janperson e Blue SWAT).

Mas ainda era pouco e até então não havia nada de tão grandioso assim. A Toei demorou mais um pouquinho até finalmente lançar o primeiro crossover de duas séries Super Sentai.

Chōriki Sentai Ohranger: Ole vs. Kakuranger foi lançado direto-para-vídeo em 8 de março de 1996 – duas semanas depois do fim da série de TV. O sucesso rendeu mais crossovers nesse formato que até hoje acontecem ano após ano. O próximo já está confirmado: Kiramager vs. Ryusoulger estreia nos cinemas japoneses em 29 de abril (saiba mais aqui).

Entre os “versus”, se destaca um filme que pegou a carona da celebração de 25 anos da franquia. Ou melhor, com a exibição da 25º série Super Sentai.


O espírito dos super esquadrões

Imagem: Gaoranger e Dream Sentai.
O Esquadrão das Cem Feras Gaoranger e os veteranos que formaram o Dream Sentai | Foto: Divulgação/Toei

Tudo parecia ser mais uma típica luta do quinteto Gaoranger contra a tribo demoníaca Org, até que os chifres da dupla de duques ogros Tsue Tsue e Yabaiba ficam dourados, de repente. O mesmo acontece com os soldados Orgettes.

Os vilões ficam mais poderosos, graças ao terrível Rakushaasa, um duque ogro que estava adormecido por vários anos. A força de Rakushaasa foi capaz de anular o espírito de luta de três do heróis e derrotá-los. Apenas Gao Red continua lutando incansavelmente, caindo numa ilusão e enfrentando monstros destruídos anteriormente. Os outros heróis ficam com a fé abalada e são rejeitados pelos seus próprios G-Phones, que vão para diferentes locais (e bem sugestivos para os fãs da franquia).

Imagem: Rakushaasa.
O ogro caído Rakushaasa | Divulgação/Toei

Assim, Sae Taiga/Gao White se encontra com Miku Imamura, a Mega Pink de Megaranger (1997). Soutaro Ushigome/Gao Black conhece Gouki, o Ginga Blue de Gingaman (1998). Kai Samesu/Gao Blue conhece Daimon Tatsumi, o Go Yellow de Go Go V (1999). E Gaku Washio/Gao Yellow presencia o veterano Yusuke Amamiya se transformar em Red Falcon, de Liveman (1988), para expulsar os Orgs que invadiram o túmulo de seus entes queridos.

Enquanto Kakeru Shishi/Gao Red enfrentava sozinho o exército de Orgs, os demais tiveram que aprender com os veteranos, com seus próprios estilos, sobre o trabalho em equipe, coragem e determinação.

Sae conhece a arte dos disfarces, dominada por algumas guerreiras de Super Sentai. Soutaro ouve falar da incrível força que alguns heróis tinham. Kai aprende sobre técnicas especiais. E Gaku passa a dominar seu medo de morrer e erguer sua espada com a mesma bravura de alguns de seus antecessores.

Com a renovação do espírito de luta dos quatro novatos, surge também, em grande estilo (como tem que ser) Sokichi Banba, o Big One de JAKQ (1977). Os cinco veteranos formam o Dream Sentai para ajudar Gaoranger na batalha decisiva contra Rakushaasa.

O grande clímax se dá com a reunião de todos os heróis vermelhos com seus respectivos veículos/mechas numa batalha espetacular.


A equipe dos sonhos

Imagem: Elenco de 'Gaoranger vs. Super Sentai'.
O encontro de duas gerações | Foto: Reprodução/Toei

Mesmo que o espectador tenha assistido poucas séries da franquia, pode assistir Gaoranger vs. Super Sentai tranquilamente e sem se preocupar tanto com a cronologia. O mesmo vale para algum marinheiro de primeira viagem que quer embarcar na mitologia dos heróis multicoloridos. A trama isolada tem como foco os conceitos, elementos e a essência dos super esquadrões. Tudo com boas pitadas de valores e ensinamentos sobre perseverança.

Flashback é o que não falta no filme. Apesar de algumas cenas terem trechos das suas respectivas BGMs originais por cima das músicas que tocam na hora, é impossível não tirar os olhos da tela ao ver os arquivos das grandes batalhas travadas em mais de um quarto de século.

Mami Hagashiyama (Miku Imamura/Mega Pink), Shoei (Gouki/Ginga Blue) e Kenji Shibata (Daimon Tatsumi/Go Yellow) eram os atores mais jovens que formaram o Dream Sentai. Os destaques ficaram para os veteranos Daisuke Shima (Yusuke Amamiya/Red Falcon) e Hiroshi Miyauchi (Sokichi Banba/Big One), que ainda estavam em plena forma.

Imagem: O ator Hiroshi Miyauchi.
Após 23 anos, Hiroshi Miyauchi voltava à pele de Sokichi Banda, o líder da Tropa Relâmpago JAKQ | Foto: Reprodução/Toei

Miyauchi, que, inclusive, é conhecido no Brasil como o Chefe Masaki em Winspector e Solbrain, já interpretou heróis como Kamen Rider V3, Kaiketsu Zubat, além do Ao Ranger em Gorenger.

Ah, se você tiver olhos bem treinados (como diria o Professor Phenomenus em Power Rangers no Espaço) vai notar cenas reaproveitadas de dois personagens interpretados por Miyauchi nas séries Super Sentai.

Gaoranger vs. Super Sentai foi lançado direto-para-vídeo em 10 de agosto de 2001. A quantidade de heróis reunidos foi ultrapassada em 2011 com o filme Gokaiger Goseiger Super Sentai 199 Hero Great Battle (2011). Além do tema de abertura de Gaoranger, cantada por Yukio Yamagata, o filme reaproveitou canções de Sun Vulcan, Dynaman, Bioman, Liveman, Turboranger, Fiveman e Carranger.

E como tema de encerramento, os veteranos Ichiro Mizuki e Mitsuko Horie formaram um dueto na música “Moero! Super Sentai Tamashi!!“, que apresentou todos as 25 equipes.

Depois de quase 20 anos, Gaoranger vs. Super Sentai ainda é um ótimo filme a ser apreciado em tempos de comemoração da franquia. Toda aquela aura nostálgica faz muita falta nas séries mais recentes (embora muitas sejam bem legais). E é até bom relembrar esse clássico para ver que quase nada havia inovado até então.


Bônus: Eternamente Vermelho

Imagem: Cena de 'Eternamente Vermelho'.
Os 10 Rangers do clássico episódio Eternamente Vermelho | Foto: Divulgação/Hasbro

Sem dúvida alguma, Gaoranger vs. Super Sentai inspirou a antiga Saban Entertainment a criar um episódio comemorativo de 10 anos de Power Rangers. O conceito era parecido com o filme (embora não tivesse nenhuma cena de ação reaproveitada), só que colocando 10 Rangers Vermelhos em ação.

Dirigido pelo grande Koichi Sakamoto (o mesmo de Ultraman Geed e da série de filmes Space Squad), Eternamente Vermelho (Forever Red) foi o 34º episódio de Power Rangers Força Animal (Power Rangers Wild Force, 2002) e o primeiro a celebrar um aniversário da franquia nipo-americana.

Na trama, Cole, o Ranger Vermelho da temporada, é recrutado para uma missão especial onde ele se encontra com seus antecessores. Os Cinco Generais, liderados por Venjix, pretendem reerguer o Império das Máquinas, outrora comandado pelo Rei Mondo e sua família (em Power Rangers Zeo). A ambição também tem como objetivo despertar o Senpertera (o Zord dragão de Lord Zedd em Mighty Morphin), que se esconde na Lua.

Astros como Jason David Frank (Tommy), Austin St. John (Jason) e até mesmo Paul Schrier (Bulk) e Jason Narvy (Skull) retornaram com seus respectivos papéis de origem. Steve Cardenas (Rocky) e David Bacon (Aurico) foram os únicos atores de Ranger Vermelho a não participarem da homenagem. Este último foi substituído por Christopher Gleen, que apenas emprestou a voz ao líder dos Alien Rangers.

A versão brasileira realizada pelo saudoso estúdio Herbert Richers teve alguns erros, como a menção de Tommy ser o primeiro Ranger Vermelho e Jason com a voz de Tommy, quando transformado. Bizarrices à parte, foi legal ver o episódio com a maioria dos dubladores originais.

Ué, não conheço vocês de algum lugar? 🤔 | Foto: Divulgação/Hasbro

O que pouca gente deve saber é que na versão em inglês os Cinco Generais tiveram as vozes de atores veteranos de Power Rangers. Venjix teve a voz de Archie Kao (Kai/Ranger Azul em Galáxia Perdida), Gerrok foi interpretado por Walter Jones (Zack/Ranger Preto em Mighty Morphin), Tezzla por Catherine Sutherland (Kat/Ranger Rosa em Mighty Morphin, Zeo e Turbo), Steelon pelo dublador e produtor Scott Page-Pagter e Automon pelo dublador e diretor David Walsh.

E, não menos importante , os trajes dos generais são reciclagens de personagens de Big Bad Beetleborgs e Beetleborgs Metalix (ou se preferir: B-Fighter e B-Fighter Kabuto, respectivamente).

Curiosamente, Eternamente Vermelho teve quatro roteiros, incluindo um que foi assinado por Sakamoto e dois por Amit Bhaumik, que teve um destes aprovado. O episódio teria uma versão estendida, mas várias cenas foram limadas e a Saban acabou mantendo a duração padrão de 20 minutos (desconsiderando intervalos comerciais).

Bem que Eternamente Vermelho merecia um “Sakamoto’s Cut” pelas mãos da Hasbro, não é mesmo? Com certeza a nostalgia seria elevada à 10ª potência.


O texto presente nesta coluna é de responsabilidade de seu autor e não reflete necessariamente a opinião do site JBox.