Imagem: Laura e Manatsu em 'Tropical Rouge Precure'.

Resenha | Tropical-Rouge! Precure: Tem algo acontecendo com Laura | Episódios 11 a 13

‘Tropical-Rouge! Precure’ tem se focado em desenvolver os desejos e personalidade da sereia Laura e os três episódios mais recentes da história mostraram como ela esta cada vez mais importante para o grupo de heroínas principais.

Nos capítulos mais recentes de Tropical-Rouge! Precure, a vida escolar das garotas continua agitada conforme Manatasu cria novas atividades empolgantes para seu Clube Tropical.  Entretanto, no meio de tanta agitação, o carisma do quarteto de heroínas precure não tem consigo ofuscar aquela que tem sido a verdadeira protagonista desse anime até aqui: a sereia Laura, o centro das atenções sempre que está em cena.

Isso ocorre tanto porque Laura tem uma personalidade forte e quase imbatível, quanto pelo fato de que, até o momento, a sereia foi a personagem com mais desenvolvimento dentro da narrativa.

Laura salva as esculturas de areia

Imagem: As 4 garotas de 'Precure' com roupa de educação física da escola.
Reprodução: Toei/Crunchyroll.

Dos três episódios recentes, o 11º foi o no qual Laura ficou menos ativa e ainda assim, a sereia teve papel importante para a resolução do problema principal da história.

O contexto do episódio envolveu uma disputa de esculturas de areias promovida pelo Clube Tropical para os outros clubes da escola. Enquanto as jovens precures estavam ocupadas fazendo esculturas na areia e ajudando o restante dos clubes durante o evento, Laura era obrigada a ficar presa em seu frasco mágico sem fazer nada , ficando bastante incomodada. Mesmo que ela disesse não se importar em “brincar com a areia”, sua vontade de participar da disputa era nítida.

As coisas se complicaram quando começou a chover e as esculturas ficaram em perigo, mas adivinhem: é Laura quem tem a ideia que “salva o dia”. A sereia comenta com Manatsu que elas poderiam usar lonas de parapentes para cobrir as esculturas e evitar que a disputa fosse estragada pelo mal tempo. Logo, Manatsu e as outras garotas conseguem cobrir todas as escultura e as artes de areia são salvas.

Nem mesmo a aparição do monstro da semana conseguiu acabar com o primeiro evento o Clube Tropical e ao final, quando Manatsu agradece à Laura pela ideia, a sereia parece surpresa e Manatsu garante que vai pensar em atividades do clube nas quais ela possa participar junto do restante da equipe no futuro. Ao que parece, Laura não tem noção de sua importância para o grupo, mas a líder das precures reconhece os esforços da amiga.

Laura e os problemas na escola

Imagem: Laura de uniforme da escola.
Reprodução: Toei/Crunchyroll.

Os episódios 12 e 13 envolveram diferentes problemas na escola das meninas, mas em ambas as situações, o papel de Laura foi altamente relevante.

No primeiro, o frasco mágico da sereia é confiscado pelo cômite disciplinar da escola. Aqui, Asuka também teve grande participação, já que em diversos momentos ela é responsável por ir contra as regras altamene rigorosas do cômite, mostrando realmente se importar com o Clube Tropical.

Esse detalhe, aliás, parece ser bem relevante para entendermos a construção de Asuka, pois em uma conversa com Yuriko, a presidente do conselho estudantil se mostra surpresa ao notar como a Cure Flamingo se tornou apegada a um clube escolar.

Só que mesmo a richa de Asuka com o cômite não resolveu o problema e no fim cabe a Laura, disfarçada de estudante do colégio com um uniforme roubado, recuperar o frasco mágico no momento certo para ajudar as heroínas a recuperarem a motivação roubada pelo monstro da semana.

Aqui fica mais visível ainda a vontade de Laura de ter uma vida de estudante, já que ela até mesmo cogita participar das aulas com as outras meninas quando veste o uniforme pela última vez – mas acaba sendo obrigada a devolver o uniforme por Asuka e Minori.

Imagem: Laura e as meninas no rádio da escola.
Reprodução: Toei/Crunchyroll.

Felizmente para ela, seu sonho de estar mais ativa na escola se torna realidade quando no episódio seguinte as garotas participam do programa de rádio da escola. Este episódio foi bem singular, pois boa parte de sua ação ocorre durante o programa de rádio, em apenas um cenário. Interessante notar que o roteiro não diminui seu ritmo, criando situações inusitadas para que, mesmo estando somente em um local, as garotas estejam sempre ativas e em situações cômicas.

Quando o monstro da semana aparece, Laura novamente é obrigada a agir para ajudar as garotas. Disfarçada com um vestido que esconde suas nadadeiras, ela finge ser humana e canta para toda a escola na finalização do programa de rádio – e a voz de Hidaka Rina, quem interpreta Laura, é realmente tão encantadora que deve mesmo ser mágica como a de uma sereia.

Desse modo, os episódios demostraram não somente o desejo de Laura de fazer parte desse mundo humano de Manatsu e suas amigas (que ela não revela, mas fica bem claro), como também expôs toda a importância da sereia para a equipe de protagonista – e até mesmo reforçou que a sereia, mesmoo com seu jeito egoísta, se importa sim com suas novas amigas.

De certo modo, Laura lembra um pouco a fada Candy de Smile Precure!, que também não participava das lutas contra os vilões, mas estava sempre por ali auxiliando as heroínas principais de alguma forma. Quem assistiu Smile sabe que a importância de Candy vai além de uma personagem de suporte e considerando todo o destaque que Laura tem recebido, é muito provável que a relevância da sereia para a trama cresça assim como a de Candy cresceu. Nos resta esperar ver o que está vindo pela frente.


Tropical-Rouge! Precure é exibido pela Crunchyroll com legendas em português de forma simultânea com o calendário japonês. A empresa fornece ao JBox um acesso à plataforma. Confira as outras resenhas da série: episódios 1, 2-3, 4-5, 6-7, 8-10.


O texto presente nesta resenha é de responsabilidade de seu autor e não reflete necessariamente a opinião do site JBox.

Publicidade
close