Imagem: Utada Hikaru em clipe de 'One Last Kiss'.

Utada Hikaru assume não-binariedade em live no Instagram

Um dos maiores nomes da música pop japonesa assumiu identidade de gênero não-binária no mês do orgulho LGBTQIA+.

Utada Hikaru, um dos maiores nomes da música pop japonesa, anunciou em live do Instagram se identificar com não-binariedade. No começo de uma transmissão antes de entrevistar Hideaki Anno, o criador e diretor de Evangelion, disse: “Sabe, é o mês de junho e eu sou não-binárie. Então, feliz Mês do Orgulho!”.

Em uma outra postagem, Utada teria reclamado de pronomes de tratamento:

“Não aguento mais responder se sou “Miss ou Missus” [termos próximos a “Senhorita” e “Senhora”] ou escolher entre “Miss/Mrs/Ms” [termos para mulheres solteiras/casadas/casadas ou solteiras] para coisas banais 😩 Me deixa desconfortável me identificar pelo meu sexo ou estado civil e não me identifico com nenhum desses prefixos. Sinto que me forço a me des-representar toda vez [que uso algum desses]. Anseio por uma alternativa, que inclua qualquer gênero ou posição social.

… Depois de postar, sugeriram “Mx.” (a pronúncia é “mix”)! É incrível e espero que seja mais usado! Parece que minha ideia de um prefixo neutro veio tarde…”

Utada Hikaru começou sua carreira solo com esse nome artístico com o lançamento de First Love (1999) – antes, lançou um álbum como Cubic U. Passou alguns anos, de 2011 a 2015, em hiato, após engravidar. Um fenômeno da música pop no Japão durante os anos 2000, Hikaru vai inspirar uma série da Netflix, prevista para 2022.

Por aqui, ganhou fama por interpretar algumas música usadas em Kingdom Hearts, como “Hikari”/“Simple and Clean”, “Sanctuary”, “Don’t Think Twice” e “Face My Fears”.

Um de seus singles recentes é “One Last Kiss”, música-tema de novo filme de Evangelion, com boa recepção dentro e fora do Japão – o clipe da canção foi dirigido pelo Anno. Utada também compôs e interpretou a música de abertura de To Your Eternity.

Identidade não-binária é um termo guarda-chuva que abarca diversas identidades de gênero fora do espectro binários, ou seja, são identidades que não são masculinas nem femininas.


Fonte: Kotaku

Publicidade
close