Imagem: Yuna em 'Final Fantasy X'.

‘Final Fantasy X-3’ não está totalmente descartado

Esboço de continuação da série até existe, mas está engavetado.

A edição mais recente da revista Famitsu dedica 30 páginas ao aniversário de 20 anos de Final Fantasy X, incluindo uma entrevista especial com parte da equipe, como Tetsuya Nomura, desenhista de personagens do jogo, Motomu Toriyama, diretor de eventos e roteirista, e Kazushige Nojima, que também participou do roteiro

Os três citados discutem, em um momento, a possibilidade de um Final Fantasy X-3. É então dito que Nojima criou um esboço do que uma eventual continuação de X-2 seria, no qual inclusive são baseados o áudio-drama Final Fantasy X: Will (incluso no Remaster) e a novel Final Fantasy X-2.5.

Segundo eles, o conceito existe, embora esteja “engavetado”. Toriyama então acrescenta que a possibilidade “não é zero”, mas alega não poder comentar mais sobre isso antes de terminar a produção de Final Fantasy VII Remake.

Final Fantasy X foi originalmente lançado em 2001, exclusivamente para Playstation 2, sendo o primeiro da franquia com cenários totalmente em 3D e vozes para os personagens. A antiga Squaresoft (hoje Square Enix) passava por maus bocados financeiramente, e o enorme sucesso ajudou a empresa a recuperar alguma estabilidade.

A história começa em Zanankard, trazendo Tidus, um craque de Blitzball (esporte fictício) viajando para o continente de Spira, aparentemente mil anos no futuro devido a uma criatura chamada Sin, que é o tormento da humanidade nessa nova realidade. Sua cidade, inclusive, é apenas as ruínas da megalópole que um dia existiu.

Nesse novo mundo, ele conhece Yuna, uma jovem sacerdotisa prestes a começar uma peregrinação para derrotar Sin, e acaba entrando nessa aventura com ela e todo o time de guardiões dela.

O game rendeu ainda uma sequência, Final Fantasy X-2, que veio em 2003 também para PS2. A nova história se passa dois anos após a derrota de Sin e coloca Yuna como protagonista, ao lado de Rikku e Paine. A jovem agora precisa lidar com os conflitos políticos e emocionais que a cercam na nova Spira.

Em 2013, foi lançado o Final Fantasy X/X-2 HD Remaster, trazendo os dois jogos com melhorias gráficas e mais alguns bônus. Esse remaster hoje está disponível para Nintendo Switch, PS3, PS4, PS Vita, Steam e Xbox One.

Em uma pesquisa feita em 2020, FF-X apareceu como o jogo favorito da franquia em uma enquete do NHK, respondida por fãs japoneses.


Fonte: Gematsu


Final Fantasy

Final Fantasy é uma franquia multimídia e uma das séries de RPG mais populares mundialmente. Publicado e desenvolvida pela então Square (cuja filial americana se chamaria SquareSoft), o primeiro título foi lançado em 1987, desenvolvido por Hironobu Sakaguchi logo após a fundação da empresa em 1986 (embora ela existisse, em parte, desde 1983 como divisão da Den-Yu-Sha). Os elogios da crítica e o sucesso comercial do primeiro FF geraram inúmeras sequências e outros produtos, incluindo filmes, séries de animê e mangás.

Como a história de Final Fantasy (1987) não foi criada para ter uma continuação, Final Fantasy II (1988) foi o primeiro jogo sem locais ou personagens de seu antecessor. Isto acabou se repetindo nos títulos posteriores, tornando-se uma característica da franquia. Cada jogo principal conta com uma história própria, com um novo elenco de personagens e mundos diferentes, embora os jogos compartilhem alguns elementos em comuns, caracterizando a franquia, cujas vendas ao redor do mundo já ultrapassaram 140 milhões de cópias, considerando todos os títulos.

Entre 1987 e fevereiro de 2003, a Square lançou 11 jogos da franquia principal de Final Fantasy e 13″spin-offs”, como Mystic Quest (1992) e Chronicles (2001).  Em abril de 2003, a empresa se fundiu com a Enix, conhecida por Dragon Quest, dando origem à Square Enix. Atualmente, a “linha principal” conta com 15 títulos.

Publicidade
close