Imagem: O Ultraman Trigger na edição 135 da Coluna do Daileon.

Ultraman Trigger, o sucessor de Tiga | Coluna do Daileon #135

Celebrando os 25 anos do Guerreiro da Luz, ‘New Generation Tiga’ chega com grandes expectativas para os próximos seis meses.

Ultraman Tiga foi um grande sucesso no Japão e também o pioneiro dos guerreiros Ultra da era Heisei. Prestes a completar 25 anos em setembro que vem, este clássico é o grande homenageado pela Tsuburaya neste segundo semestre de 2021.

Como diria a canção de Elis Regina, o novo sempre vem. E já estava mais do que na hora do Guerreiro da Luz voltar a ser reverenciado pelos antigos fãs, além de ser apresentado para um novo público com a série Ultraman Trigger: New Generation Tiga.

Quem assistia Tiga – inclusive pela Record e Rede 21, entre 2000 e 2005 – deve lembrar que a série era bastante carregada de drama e violência. Os tempos mudaram de 1996 pra cá e a Tsuburaya já não trabalha mais com esse tipo de enredo cheio de intensidade desde quando Ultraman Nexus acabou em junho de 2005 – com uma baixa e ingrata audiência para uma série com um roteiro inteligente e diferenciado.

Imagem: Ultraman Tiga e Trigger frente a frente.
Ultraman Tiga e Ultraman Trigger, os gigantes de duas gerações | Foto: Reprodução/Tsuburaya

Trigger segue a fórmula das ultimas séries Ultra, conhecidas como a nova geração de Ultraman (iniciada em 2013 com Ultraman Ginga). Independentemente de ter ou não uma equipe anti-monstros, as últimas produções da Tsuburaya conseguem equilibrar os momentos sérios e cômicos, sem cair no exageros de algumas das séries recentes da Toei.

A primeira impressão de Trigger é que a falta de carga dramática de Tiga está sendo muito bem compensada com as referências à série de 1996. Ao que tudo indica, Trigger se passa mesmo na mesma cronologia de Tiga, que também é a mesma de Ultraman Dyna. Não se sabe quanto tempo se passou desde os eventos das séries antigas. O que sabemos é que a Terra sofre uma nova invasão de kaijus por seis anos.

Só que ficamos sabendo que não é apenas a Terra (da cronologia de Tiga & Dyna) que tinha um Guerreiro da Luz. Assim como a estátua do gigante de Tiga estava na Terra antes do seu despertar, o planeta Marte também tinha um guerreiro dessa mesma linhagem. E não é por acaso, uma vez que o planeta vermelho abrigou uma colônia de terráqueos, na qual o casal Daigo e Rena faziam parte.

Imagem: Os atores de 'Kamen Rider Trigger'.
O herói Kengo Manaka e sua parceira Yuna Shizuma | Foto: Divulgação/Tsuburaya

O jovem botânico Kengo Manaka tem constantes sonhos com a sacerdotisa Yuzare, que sempre indica que ele poderá despertar a luz. Para quem não lembra, Yuzare era uma comandante de uma antiga civilização protegida por antigos guerreiros Ultra, na série de Tiga. Somente no filme Ultraman Tiga: A Odisseia Final é revelado que a Capitã Iruma, da GUTS, é a reencarnação de Yuzare.

Provavelmente a Yuzare de Trigger não é a mesma que conhecemos, tanto é que ela tem a mesma fisionomia de Yuna Shizuma, que é integrante da GUTS-Select e filha de Mitsukuni Shizuma, presidente da Fundação Shizuma. Aliás, por alguma razão, Mitsukuni sabe algo a respeito do passado de Tiga e talvez mais do que imaginamos sobre Trigger e seus inimigos, os Gigantes das Trevas.

Se Daigo Madoka, o hospedeiro de Tiga, era uma cara calmo e seguro no que fazia, Kengo é o oposto. Até aqui ele se mostrou desajeitado e quase deixou rastros sobre sua identidade secreta, coisa que ele vai ter que ter muito cuidado para ninguém suspeitar dele (Mitsukuni é o único da TPU que sabe sobre isso).

Ultraman Trigger: New Generation Tiga não é necessariamente uma continuação direta da série de 1996. Mas é esperada uma explicação sobre a releitura de elementos e até dos vilões Carmeara, Darrgon e Hudram – reinterpretações do trio Camearra, Darramb e Hudra – os Gigantes das Trevas que aparecem no filme A Odisseia Final.

Imagem: Luta entre Ultraman Trigger e bichão.
Trigger enfrentando o monstro vampiro Gymaira, da série Ultraman 80 (Eighty) | Foto: Divulgação/Tsuburaya

Outra referência a se destacar é a aparição de Golba, o primeiro kaiju da semana, que nada mais é que uma fusão da dupla de monstros Golza e Melba, do primeiro episódio de Tiga. O segundo episódio teve kaiju vampiro Gymaira, que apareceu pelo primeira vez no episódio 17 de Ultraman 80 (Eighty).

Para o terceiro episódio está confirmado o monstro Gazort, do episódio 6 de Tiga. Há indícios de que um novo Alien Barossa irá aparecer em breve, e provavelmente será quando Haruki Natsukawa/Ultraman Z (Zett) fará uma participação especial na nova série (“Osu!”).

A atriz Runa Toyoda é a nova musa das séries Ultra e, portanto, se destaca no elenco principal, ainda mais por interpretar duas personagens (Yuna e Yuzare). Curiosamente, ela completou 19 aninhos no último sábado (17), no mesmo dia em que a série original de Ultraman completou 55 anos de sua estreia no Japão.

Outro nome que promete agitar a trama de Trigger é o ator Kei Hosogai, como o caçador espacial de tesouros Ignis. O personagem apareceu no finalzinho do segundo episódio e será melhor apresentado no seguinte, que vai ao ar esta noite. A princípio, será impossível não associá-lo ao vilão Basco Ta Jolokia, personagem de Hosogai em Kaizoku Sentai Gokaiger, a série Super Sentai de 2011 (que retornará em um novo filme no final deste ano). Se vamos desassociá-lo a imagem do antigo caçador, vai depender muito da atuação do novo. O tempo dirá.

Falando em Gokaiger, temos a Mao Ichimichi (a eterna Gokai Yellow) emprestando sua voz para o Alien Marluru. Uma “voz fofa”, nas palavras de Kengo (com certeza).

Imagem: O time de 'Ultraman Trigger'.
O competentíssimo diretor Koichi Sakamoto (à dir.) ao lado do elenco principal de Ultraman Trigger | Foto: Divulgação/Tsuburaya

E se tem Koichi Sakamoto na direção, a qualidade de altíssimo nível nas cenas de ação está garantida. A cada produção ele se supera e surpreende o público com novos ângulos e cenas ousadas. Foi o caso da cena em que Trigger apanhou de Carmeara, debaixo de chicote, chuva e até lama. De longe, uma cena que ficará marcada para sempre na memória dos fãs de Ultraman.

Não espere que Trigger tenha a mesma densidade de Tiga, mas que a nova geração possa homenagear o passado com uma boa história. Se Ultraman Z foi marcante em 2020 (a ponto de levar prêmio na recente edição do Seiun Award), Ultraman Trigger deverá atingir ou até mesmo superar nossas e expectativas, dentro dos atuais padrões da Tsuburaya – que ainda faz escola para a Toei.

Sabe-se que a banda V6 vai se dissolver em novembro e talvez Hiroshi Nagano esteja finalmente livre para voltar à pele de Daigo, nem que seja em apenas um dos episódios finais. Seria um momento épico.

No ar pela TV Tokyo desde o último dia 10 de julho (mais conhecido como o Dia do Ultraman), Ultraman Trigger: New Generation Tiga é exibido aos sábados, a partir das 9h da manhã (horário de Tóquio).

Aqui no Brasil, é possível assistir os novos episódios pelo canal oficial da Tsuburaya no YouTube. Toda sexta, a partir das 21h30 (horário de Brasília). Cada episódio possui legendas em inglês (com tradução automática para português) e disponibilidade de duas semanas. Não perca e… Pull the trigger!

Assista ao clipe “Trigger”, o eletrizante tema de abertura interpretado por Takao Sakuma:

PS: Escrevi também este texto sobre Ultraman Trigger em meu blog.


O texto presente nesta coluna é de responsabilidade de seu autor e não reflete necessariamente a opinião do site JBox.

Publicidade
close