Imagem: Protagonista de 'Digimon Tamers' e vários monstrinhos.

Digimon Tamers: “Politicamente Correto” e “Cultura de Cancelamento” são vilões em apresentação comemorativa

Apresentação causou polêmica entre os fãs ao apresentar um vilão chamado “Politicamente Correto”, com o ataque “Cultura do Cancelamento”.

Durante a DigFes 2021, além de novos anúncios, houve uma apresentação (com atores, num palco) comemorando os 20 anos de Digimon Tamers, a terceira série da franquia.

Com um roteiro original e ambientada nos dias de hoje, os protagonistas na história precisavam lutar contra um vilão na forma de “Politicamente Correto”, ameaçando os mundos real e digital.

O antagonista é descrito como “o maior problema da internet”, forçando pessoas a “formarem um único sistema de valor” e também “trocando notícias reais por mentirosas”. Ele utiliza um ataque chamado “Cultura do Cancelamento”.

O roteiro foi escrito por Chiaki J. Konaka, que trabalhou no roteiro da série original de Tamers e também no aclamado animê Serial Experiments Lain. Konaka possui um blog onde recentemente elogiou o youtuber James Corbett, apesar de alegar não concordar com todas as suas opiniões.

As opiniões de Corbett incluem acusar Bill Gates de manipular o vírus da COVID-19 e a pandemia, entre outras teorias da conspiração, como que a morte de Osama bin Laden ou a ida à Lua seriam mentiras.

Konaka também já disse não acreditar mais em acadêmicos e médicos, principalmente em assuntos como epidemiologia, biologia e engenharia social.

Diversos fãs se mostraram chocados com a passagem. Provavelmente dada a repercussão do caso, ele também disse que vai dar sua visão dos fatos em breve.


Fonte: ANN


Inspirado no popular Tamagotchi, Digimon surgiu em 1997 pela Bandai, como uma série de bichinhos virtuais que também podiam batalhar. Em 1999 a Toei Animation lançou uma série animada derivada, sob o título de Digimon Adventure.

Creditada a uma equipe criativa denominada como Akiyoshi Hongo, Digimon Adventure fez sucesso suficiente para render uma continuação no ano seguinte, com Digimon 02. Depois foi a vez de Digimon Tamers Digimon Frontier, séries que possuíam seus próprios enredos, sem dar continuidade às duas primeiras. Após uma pausa, o título voltou com mais uma série original em 2006, intitulada de Digimon Savers (Data Squad no Ocidente). Entre 2010 e 2012 foi a vez de Digimon Xros Wars (Fusion) e em 2016 chegou Digimon Universe: App Monsters.

Trazida ao Brasil como forma de contra-ataque à mania PokémonDigimon ganhou grande destaque na programação da Rede Globo a partir de julho de 2000, sendo exibido também pelo extinto canal pago Fox Kids. Dublada nos lendários estúdios da Herbert Richers, foi um enorme sucesso comercial, rendendo inúmeros produtos estampados com a marca, como materiais escolares, alimentos, revistas, jogos e brinquedos.

Parte dos episódios da 1ª série foi lançada em DVD pela Focus Filmes. Atualmente, pode ser vista na íntegra com a dublagem original pelo serviço de streaming Looke. Entre 2015 e 2018, uma série de 6 filmes foi lançada, trazendo os personagens da série original na adolescência. Chamada de Digimon Adventure tri., foi exibida aqui no Brasil com os filmes divididos em episódios de meia hora, através da Crunchyroll.

Publicidade
close