Imagem: Os Ultraman de 'Trigger' e 'Ribut'.

Ultraman Trigger: Nova forma e crossover com Ribut serão os destaques da série em outubro

O guardião da Galaxy Rescue Force finalmente terá sua forma humana revelada!

A Tsuburaya divulgou nesta terça (28) informações sobre o primeiro clímax e o início do segundo arco de Ultraman Trigger: New Generation Tiga. Em outubro, o herói vai ganhar uma nova forma chamada Glitter Trigger Eternity.

O episódio do ultimo fim de semana revelou que Trigger era também um quarto Gigante das Trevas, outrora chamado de Trigger Dark. Tal figura deverá ser despertada no próximo episódio, mostrando todo seu poder maligno. A partir de então, Trigger deverá atingir sua nova forma, baseada na forma Glitter Tiga, que apareceu pela primeira vez no último episódio de Ultraman Tiga (1996~97).

Imagem: O Ultraman Trigger.
Glitter Trigger Eternity | Foto: Divulgação/Tsuburaya

No peito de Glitter Trigger Eternity está um cristal triangular, que carrega os poderes das três formas principais de Trigger: Multi Type, Power Type e Sky Type. Sua arma principal é a Glitter Blade, que obtém uma energia tão poderosa que até o próprio Trigger mal conseguiria dominar.

A segunda metade da série começa em seguida com a participação de Ultraman Ribut. Ele apareceu pela primeira vez em alguns episódios da nona temporada da série infantil malasiana Upin & Ipin.

Ribut foi canonizado na franquia em 2019, na minissérie Ultra Galaxy Fight: Heróis da Nova Geração (disponível no YouTube e no Looke), como um guardião da Galaxy Rescue Force. Esteve também na minissérie Ultra Galaxy Fight: The Absolute Conspiracy e retornará na sequência Ultra Galaxy Fight: The Destined Crossroad, anunciado neste fim de semana.

Glitter Trigger Eternity e Ultraman Ribut | Foto: Divulgação/Tsuburaya

A novidade da vez é que a forma humana de Ribut será revelada. Ele será interpretado por Shimba Tsuchiya (25), que é irmão mais novo da atriz Tao Tsuchiya, a Princesa Emerana do filme Ultraman Zero: A Vingança de Belial (2010) e a Misao Makimachi nos filmes live action de Samurai X.

Shimba Tsuchiya viverá como a forma humana de Ribut | Foto: Divulgação/Tsuburaya

Espero ser capaz de conectar a luz brilhante do Ultraman Trigger com a luz que recebi dos heróis que admirava quando era criança“, declarou Tsuchiya.

Os episódios inéditos de Ultraman Trigger: New Generation Tiga vão ar todas as sextas-feiras, a partir das 21h30 (horário de Brasília), com disponibilidade de duas semanas e legendas em inglês – tradução automática para português nas configurações do YouTube. Reprises nas segundas-feiras, a partir das 9h da manhã, com legendas em português.


Fonte: Tsuburaya


Ultraman

Foto: Divulgação/Tsuburaya

Ultraman foi criado em 1966 pela equipe de Eiji Tsuburaya, um dos nomes mais importantes do cinema de efeitos especiais no Japão. A série rendeu 39 episódios e seu sucesso ajudou não só a ditar o estilo dos programas de heróis orientais, mas a também criar uma das franquias mais longevas e rentáveis do gênero.

Na história da série original, Ultraman é um ser vindo da Nebulosa M78, que acaba chegando à Terra enquanto estava à caça de um monstro. Durante sua missão, ele acaba sem querer tirando a vida de Hayata, um membro da Patrulha Científica (ou SIA), que combate ameaças alienígenas. Pra remediar a situação, Ultraman revive Hayata como seu hospedeiro, passando a defender nosso planeta enfrentando monstros que causam destruição.

Ultraman foi exibido no Brasil entre o fim dos anos 1960 e meados dos anos 1980 pela TV BandeirantesTV Tupi, TV Record e TVS/SBT, retornando com uma nova dublagem nos anos 1990 pela Rede Manchete, reprisada na CNT e Cine House. Essa versão redublada, distribuída pela Sato Company, chegou a ser lançada também em uma coleção de fitas VHS. Outras exibições posteriores e lançamentos em DVD levantaram suspeitas de ilegalidade.

Após Ultraman, seguiu-se uma franquia de séries que dura até hoje (com algumas pausas). Pela televisão, o Brasil acompanhou Ultra SevenO Regresso de Ultraman Ultraman Tiga. Via streaming, a Netflix chegou a exibir Ultraseven X, enquanto a Crunchyroll exibiu Ultraman MaxUltraman LeoUltraman 80Ultraman GaiaUltraman NexusUltraman MebiusUltraman XUltraman Orb Ultraman Geed. Além das séries, vários filmes foram lançados no mercado de home-video e serviços on-demand.


Ultraman Tiga

Imagem: O 'Ultraman Tiga'.
Foto: Divulgação/Tsuburaya

Exibida no Japão entre 7 de setembro de 1996 e 30 de agosto de 1997, Ultraman Tiga foi a série que celebrou os 30 anos de Ultraman e cessou um jejum de 15 anos da franquia na TV japonesa. Num universo alternativo, uma profecia previu um ataque de monstros gigantes e alienígenas contra a Terra. Para deter essas criaturas, é criada a unidade anti-monstros GUTS (Global Unlimited Task Squad). Durante uma missão especial, a GUTS descobre uma pirâmide de ouro construída por uma antiga civilização, além de três estátuas de uma raça de guerreiros que protegeu a Terra há 30 milhões de anos. Duas dessas estátuas são destruídas pelos monstros gigantes Golza e Melba. Daigo Madoka, um dos oficiais da GUTS, se funde à terceira estátua, dando vida ao Ultraman Tiga, o guerreiro da luz.

Totalizando 52 episódios transmitidos nas noites de sábado da TBS, Ultraman Tiga foi estrelado por Hiroshi Nagano, integrante da boyband V6, que interpretou o tema de abertura “Take Me Higher“. Os destaques do elenco principal são o ator Shigeru Kagemaru (Hayato Kano/Draft Redder em Exceedraft) como Tetsuo Shinjoh e a atriz Takami Yoshimoto (a filha de Susumu Kurobe, o Shin Hayata em Ultraman) como Rena Yanase, a namorada de Daigo. O sucesso de Tiga rendeu as produções de Ultraman Dyna (1997~98), que se passa alguns anos após o final, e Ultraman Gaia (1998~99), que é ambientado em outro universo paralelo.

O encontro de Tiga com o primeiro Ultraman | Divulgação/Tsuburaya

No Brasil, Ultraman Tiga estreou por volta das 10h30 da manhã de 28 de fevereiro de 2000, como atração do extinto programa infantil Eliana & Alegria, da Rede Record. Mesmo rendendo 8 pontos de audiência (a segunda temporada de Pokémon, exibido no mesmo programa, estava com 6 pontos), a série saiu do ar em 4 de maio daquele ano, quando iria ao ar o episódio 49, onde o primeiro Ultraman aparece. A série foi substituída pela animação Donkey Kong na semana seguinte. Segundo Marcelo Del Greco, que era associado à distribuidora Mundial Filmes, haviam planos de exibir o filme Ultraman Tiga – A Odisseia Final para os cinemas brasileiros em julho de 2000, além do lançamento de Dyna na Record (saiba mais aqui).

Tiga teve mais duas exibições, uma em 2001 e outra em 2002, mas restritas para São Paulo, apenas como tapa-buraco e foram interrompidas antes de chegar à reta final. A série ganhou uma sobrevida entre 9 de maio e 7 de julho de 2005 pela Rede 21, com direito à exibição dos últimos episódios. Porém, esta foi sua última reprise na TV brasileira e o herói deu lugar a mais uma reprise do animê Tenchi Muyo!.

A versão brasileira foi realizada pelo estúdio carioca Audio News, o mesmo das duas dublagens de Yu Yu Hakusho. Curiosamente, a dupla Eduardo Borgerth e Marisa Leal, que interpretou o casal Daigo e Rena, também deu voz à dupla Dai Sawamura e Anne em Shaider (1984~85), exibido por aqui pelas emissoras Gazeta e Globo no início dos anos 1990. Grande parte do elenco de dublagem foi mantido nos filmes de Tiga, que foram lançados no Brasil. Bem como o elenco de Dyna, que havia sido escalado para a série de TV.

Em fevereiro de 2008, a Impact Records lançou A Odisseia Final em DVD. Em 2011, a Focus Filmes lançou os filmes Ultraman Tiga & Ultraman Dyna: Os Guerreiros da Estrela da Luz (1998), Ultraman Tiga, Ultraman Dyna & Ultraman Gaia: A Batalha no Hiperespaço (1999) e Superior Ultraman 8 Brothers – A Grande Batalha Decisiva (2008), além de relançar A Odisseia Final.

Publicidade
close