Imagem: Koichi Sugiyama

Koichi Sugiyama, criador das trilhas sonoras de ‘Dragon Quest’, morre aos 90 anos

Compositor tinha 90 anos e ‘Dragon Quest XII’ conterá seu último trabalho para a franquia.

A Square Enix informou hoje (07) a morte de Koichi Sugiyama, responsável pela trilha sonora de Dragon Quest desde o primeiro jogo, lançado em 1986. Sugiyama faleceu no dia 30 de setembro, em decorrência de um choque séptico, uma complicação do quadro de sepse, uma infecção generalizada possivelmente mortal.

Ele tinha 90 anos. Os ritos funerários já ocorreram, e foram fechados para a família e pessoas próximas. A nota ainda pede para os fãs evitarem mandar coisas à família de Sugiyama.

A empresa ainda informou que Dragon Quest XII: The Flames of Fate conterá o último trabalho do músico para a franquia. O clássico tema da série, “Overture: Loto’s Theme”, tocou na abertura das Olimpíadas de Tóquio, neste ano.

Dragon Quest, anteriormente chamado por aqui Dragon Warrior, é uma franquia de RPG criada por Yuji Hori, também conhecida pelos personagens desenhados por Akira Toriyama, autor de Dragon Ball. O primeiro jogo saiu em 1986 para o Famicon/Nintendinho (NES), e mais 11 já foram lançados da franquia principal.

Em 1989, a série ganhou um mangá, Dragon Quest: The Adventure of Dai, seriado na Shonen Jump até 1996, ficando com 37 volumes compilados, com roteiro de Riku Sanjo e ilustrações de Koji Inada.

A obra foi adaptada pela Toei Animation em uma animação incompleta de 46 episódios, exibida no Japão entre 1991 e 1992 – ela estreou aqui em 10 de junho de 1996, intitulada Fly – O Pequeno Guerreiro. A trilha é de Sugiyama.

Atualmente, a Crunchyroll exibe um remake do animê, também pela Toei, com legendas. Leia mais sobre Fly/Dai na nossa matéria dedicada à série. Essa série tem trilha sonora por Yuki Hayashi.

Além de Dragon Quest, Sugiyama também compôs as trilhas sonoras de O Regresso de Ultraman e do filme Godzilla vs. Biollante.

Contudo, Sugiyama era também conhecido por minimizar ou negar crimes de guerra do Japão, sendo ainda um revisionista da História do país, além de promover e financiar grupos nacionalistas e/ou anti-LGBT com a fortuna feita em vida. Ele era próximo de Mio Sugita, um político extremamente conservador conhecido por comentários no mínimo infelizes sobre mulheres e LGBTs.

Ele também era um dos membros dirigentes da JASRAC, a Sociedade Japonesa dos Direitos dos Autores, Compositores e Publicadores, voltada aos direitos dos músicos, conhecida por supervisionar possíveis infrações quanto a esses direitos.

Entretanto, a JASRAC é conhecida por pressionar por leis extreamamente rígidas na área, além de ser por vezes acusada de hipervigiar possíveis infrações. Por exemplo, em 2017, a sociedade anunciou que coletaria taxas de direitos autorais de escolas de música, causando grande polêmica no país. A JASRAC também já perdeu ações legais por criar mecanismos que, no fim, impedem a competição na indústria e dificultam a entrada de novos talentos.

ATUALIZAÇÃO:

A notícia foi atualizada após a redação tomar conhecimento das controvérsias envolvendo o músico, por considerar essas informações fundamentais para o entendimento de quem foi Sugiyama. Pedimos desculpas se a nota feita anteriormente trazia informações insuficientes sobre a vida do compositor.

Atualizado pela última vez em 7 de outubro de 2021, às 22h13.

Fonte: Square Enix

Publicidade
close