Imagem: Kamen Rider Black na motoca em 'Kamen Rider Black', protagonizando a capa da edição 143 da Coluna do Daileon.

‘Kamen Rider Black Sun’ tem tudo para ser a grande série de 2022 | Coluna do Daileon #143

Principais nomes da equipe de produção falam sobre o que está por vir no reboot de ‘Kamen Rider Black’.

Na próxima sexta, dia 19, a Toei fará uma coletiva de imprensa sobre Kamen Rider Black Sun, onde divulgará novas informações sobre o reboot do Homem Mutante, que estreia no primeiro semestre de 2022.

Para termos uma ideia do que está por vir, é bom conferirmos os principais trechos de uma entrevista realizada recentemente com Kazuya Shiraishi (diretor), Shinji Higuchi (criador do conceito visual do Kamen Rider e dos monstros da nova série) e Kiyotaka Taguchi (diretor de efeitos especiais), nomes da equipe anunciados numa outra coletiva de imprensa.

Os três falam sobre suas lembranças de Kamen Rider Black, como foram convidados por Shinichiro Shirakura, presidente da Toei, e as expectativas sobre a produção.

Imagem: fotos de Kiyotaka Taguchi, Kazuya Shiraishi e Shinji Higuchi .
Kiyotaka Taguchi, Kazuya Shiraishi e Shinji Higuchi. | Foto: Reprodução/ubgoe.com.

Higuchi conta que precisava fazer “interseção de dois caminhos completamente diferentes“. Ele se refere à idealização do saudoso mangaká Shotaro Ishinomori e do designer Katsushi Murakami, criador dos visuais de Black e Shadow Moon e que aproveita para declarar seu profundo respeito.

Com esse conceito de ‘humanos e monstros modificados’, como eles começaram a lutar? Como seria a sociedade se eles existissem? Eu não quero apenas entregar “monstros”, quero começar do zero e considerar por que eles existem“, comenta Higuchi.

Partindo desse princípio, Shiraishi conta como pretende aprofundar a rivalidade entre os candidatos ao título de Imperador Secular dos Gorgom.

É muito humano que Black e Shadow Moon sejam dois irmãos e rivais predestinados. Na verdade, isso implica na presença de dois personagens principais, certo? E dentro da visão de mundo, Gorgom não é apenas uma organização do mal. Suas circunstâncias são complexas e quero incluir esse elemento de intriga em Kamen Rider Black Sun.

O diretor continua: “E ainda penso se realmente acabou bem, porque ainda há aquela amargura persistente. De qualquer forma, há um motivo pelo qual ‘Black’ está no título e quero ter certeza de que ele tem peso.

Image: Artes conceituais da série.
Artes conceituais dos monstros de Kamen Rider Black Sun. | Foto: Divulgação/Toei.

Os fãs de Kamen Rider Black, principalmente aqueles que acompanhavam a série na saudosa Manchete, precisam entender que a carga dramática será muito mais intensa e sombria, se aproximando ainda mais do mangá de Ishinomori. Sem isso em mente, haverá decepção causada por alguma falsa esperança.

O estilo das séries Kamen Rider mudou, mas estou pensando em como desenvolver a partir disso. Você pode pensar em Kamen Rider Black como uma ponte entre os mundos das séries anteriores de Kamen Rider e as séries Metal Hero, então olhando para ela agora, funciona muito bem como uma espécie de anel perdido“, comentou Higuchi, que pretende resolver a existência de Black para entendermos o propósito de Shadow Moon.

Ele ainda revela que Taurus (Bilgenia, no original) é o seu personagem favorito e até confessou ter ficado triste pelo fim do Espadachim das Trevas, uma vez que Higuchi se sentiu “muito desconfortável com a forma como sua história era explorada“. O cineasta expressa enfaticamente o seu desejo: “Eu quero que Taurus volte. Esse é o meu sonho“.

Kamen Rider Black Sun deverá abordar os atuais problemas sociais no Japão. Como entretenimento, Shiraishi quer que a trama seja “interessante“, mas também que “algumas camadas do presente (sejam) embutidas“.

Embora seja uma produção de herói, há algo que se perdeu nas trevas dos dias modernos, algo em que todos precisam pensar, mas foram incapazes de fazê-lo. Não é preciso refletir exatamente o mundo, mas é feito para que as pessoas se sintam assim. Eu farei o meu melhor para fazer desta (série) uma peça que faça as pessoas pensarem sobre as questões sociais atuais no Japão.

A equipe de produção de Black Sun. | Foto: Divulgação/Toei.

Taguchi afirmou que pretende inovar nesta produção. “Todos os anos, novas séries Kamen Rider são produzidas e parece que muitos padrões foram utilizados. No entanto, embora Kamen Rider Black Sun esteja sendo feito dentro dessa estrutura geral, haverá elementos que não foram vistos antes“, garantiu o diretor de efeitos especiais.

Os depoimentos do trio aumentam nossas expectativas para esse reboot, que tem tudo para ser a grande série tokusatsu de 2022 – a até mesmo superar a qualidade da serie clássica. E isso deve crescer ainda mais daqui a uma semana.

Caso tenha interesse, você pode conferir a entrevista na íntegra em japonês pelo site oficial da série (leia aqui e aqui) e em inglês pelo portal Tokusatsu Network (leia aqui e aqui).


O texto presente nesta coluna é de responsabilidade de seu autor e não reflete necessariamente a opinião do site JBox.

Publicidade
close