Imagem: Foto de perfil de TotallyNotMark.

Youtuber irlandês é alvo de 155 reivindicações de direitos autorais da Toei Animation

TotallyNotMark alega ter perdido 3 anos de trabalho e afirma seguir as diretrizes de uso justo em seus vídeos.

O youtuber Mark Fitzpatrick, do canal TotallyNotMark, chamou recentemente a atenção ao fazer um vídeo (agora privado) alegando que 155 de seus vídeos tinham sido alvos de reivindicações de direitos autorais por parte da Toei Animation. Fitzpatrick obviamente está preocupado com o futuro financeiro de sua família e de sua equipe.

Mark alega seguir cuidadosamente as regras de “uso justo” no YouTube. Devido aos mecanismos da plataforma, ele não pode pedir revisão em todos os vídeos ao mesmo tempo, e, segundo seus cálculos, seriam décadas para recuperar tudo – caso conseguisse, porque uma empresa pode ignorar um pedido de revisão. E aparentemente é o que tem acontecido com a Toei.

O youtuber também menciona já ter sido abordado pela empresa para ações de marketing de séries, fato que ficou indigesto após ter perdido tantos vídeos da noite para o dia.

O assunto chamou tanta atenção que até PewDiePie, o maior youtuber (em números), comentou o caso. No entanto, Mark lançou um vídeo hoje (11) dizendo ter atingido seu limite, e assim evitará comentar o caso devido à ansiedade que tem sofrido.

O vídeo está em inglês, nele Mark também informa que doará dinheiro a instituições focadas em prevenção de suicídio no Japão:

Mark tem 637 mil inscritos em seu canal e se focava bastante em Dragon Ball, mas faz vídeos sobre outras séries. Segundo ele, vídeos sobre a série e One Piece foram alvos de reivindicações por parte da Toei. Apesar das diretrizes do YouTube permitirem o uso justo (fair use), as leis japonesas não trazem esse precedente. No entanto, sendo um conteúdo postado na Irlanda, é um pouco confuso qual regra valeria.

Contudo, mesmo na lei japonesa há o direito de citar um trabalho que é público (no sentido de já ter sido lançado) “dentro dos limtes justificáveis”, incluindo os objetivos de reportagem, crítica e estudo. Isso está previsto no artigo 32 do capítulo II da lei, tratando de direitos do autor, mas a questão é mesmo um pouco complicada. As mudanças na lei ano passado ainda permitem o compartilhamento de screenshots e coisas do tipos.

Até o momento, nem a Toei e nem o Youtube se pronunciaram ou contataram o Mark sobre o assunto, ao menos segundo o próprio youtuber.

Agradecemos ao Arthur pelo comentário.

A imagem de capa nesta matéria foi retirada do perfil de Twitter de TotallyNotMark.


Fonte: Kotaku, TNM

Publicidade
close