Imagem: Protagonistas de Tokyo Ward, World's End Harem e Koroshi Ai.

Primeiras impressões | Shuumatsu no Harem, Tokyo 24th Ward e Love of Kill | Temporada de Inverno 2022

Comentários iniciais sobre os recém-estreados animês ‘World’s End Harem’, ‘Tokyo 24th Ward’ e ‘Love of Kill’. O que vale e o que não vale a pena conferir?

Um novo ano, uma nova temporada de inverno para os animês no Japão. O que também significa que é uma nova temporada de animês para nós do Brasil, já que as ferramentas da cultura pop nipônica evoluíram de modo que hoje as produções animadas lá do outro lado do globo chegam por aqui simultaneamente, com legendas, através de plataformas oficiais.

E o JBox aproveita esse início para conferir os lançamentos mais quentes e trazer suas primeiras impressões sobre o que, talvez, valha ou não a pena investir o tempo nos próximos meses. Nesse terceiro capítulo, as histórias de uma realidade praticamente sem homens, um trio de heróis que poder olhar o futuro e um stalker mortífero.


World’s End Harem

Shuumatsu no Harem

Imagem: Pôster promocional com três personagens demininas bastante avantajadas.Direção: Yuu Nobuta (de Faraway Paladin)

Estúdio: Gokumi e AXsiZ (Seiren)

Onde Assistir: Crunchyroll

Sinopse: Na história, acompanhamos um futuro onde um vírus mortal que afeta apenas homens se espalhou pelo mundo e dizimou boa parte da população masculina. Alguns têm sobrevivido sendo mantidos num sistema hibernação, mas eventualmente terão os dias contados, já que esse “congelamento” só atrasa a ação do vírus, não o impede em definitivo.

As exceções, ao menos no Japão, são cinco caras que, por motivos distintos, estavam nesse sono criogênico e se mostraram imunes à doença. E então, uma organização, com abordagens diferentes, tenta fazer com que eles “acasalem” com o maior número possível de garotas, de modo a tentar repovoar a Terra com uma geração de meninos que consigam herdar esse “acidente genético” que impede o vírus.

Comentários: World’s End Harem deve ser o grande animê “cancelável” da temporada. O enredo usa a sinopse acima como um ponto de partida para entregar uma história erótica caprichada no ecchi, com takes ginecológicos das personagens, seios protuberantes e segmentos que parecem retirados de alguma pornochanchada brasileira. Mas calha de o roteiro e a direção surpreenderem quando encaminham a trama pruma interpretação mais voltada pro horror.

O terceiro e o quarto episódios são excelentes. Eles têm um clima paranoico de filmes como O Show de Truman e Corra!, onde a realidade é montada de uma maneira tão artificialmente perfeita que se torna perturbadora com o passar do tempo. Em contrapeso na balança, metem uns lolicon patéticos que sequer fazem sentido dentro da narrativa. Pode ser um dos melhores ou um dos piores do ano. É seguir pra saber.


Tokyo 24th Ward

Tokyo 24-ku

Imagem: Põster com três personagens, aparentemente todos garotos.Direção: Kaokatsu Tsuda (de quatro temporadas de JoJo’s Bizarre Adventure)

Estúdio: CloverWorks (Shadows House, Horimiya)

Onde Assistir: Crunchyroll e Funimation

Sinopse: Uma ilha artificial em Tóquio foi comandada por anos pelos Aliados no pós-guerra. O Japão retomou o controle recentemente e vem atuando com uma polícia especial para diminuir a taxa de criminalidade. Nesse cenário, a história gira em torno de três amigos com sonhos diferentes que se separaram após um incêndio na escola.

Um ano depois, numa cerimônia religiosa em memória às vítimas do incidente, os garotos se reencontram e a amizade deles reacende. Mas as coisas ficam esquisitas quando, ao mesmo tempo, os três recebem uma ligação de alguém que não deveria estar viva, que “hackeia” seus cérebros e lhes mostra o futuro.

Comentários: É um Banlieue 13, mais futurista e em desenho animado. O primeiro episódio é impressionante. Ele é um “dois em um” de mais de quarenta minutos que passam bem rápido, tão bom é o ritmo da narrativa.

Há um tratamento “cinematográfico” aqui, com bastante sakuga, fluidez, misturas de texturas na animação, cortes de cena bem colocados e por aí vai. Também é bacana o cuidado nos designs dos personagens, fazendo deles bem diferentes entre si e adequados aos papéis que desempenham. O clima de filme de espionagem é ótimo, com a tensão aumentando a cada segmento. Se o subtexto criticando a diferença de classes for ainda mais aprofundado, tem tudo para ser um dos melhores dessa leva.


Love of Kill

Koroshi Ai

Imagem: Pôster com vários personagens.Direção: Hideaki Ooba (Dr. Ramune -Mysterious Disease Specialist-)

Estúdio: Platinum Vision (Servamp, Devils Line)

Onde assistir: Crunchyroll

Sinopse: Um assassina de aluguel iniciante é stalkeada por um matador que já tem bastante experiência nisso e, supostamente, está apaixonado por ela. Em dado momento, ele se torna alvo dela e a dupla inicia uma relação de interesses escusos numa espécie de jogo de gato e rato.

Comentários: A mistura entre thriller e comédia aqui se mostrou bem divertida no primeiro episódio. O contraponto entre a garota estoica, caladona, contra o stalker expansivo, que fala bastante, funciona para dar dinamismo ao episódio. A animação dele foi bem bacana.

Deu curiosidade em saber como vão desenvolver a trama, como vão trabalhar o mistério sobre as verdadeiras intenções de cada um. Um boa opção de entretenimento.


Confira outros posts de impressões desta temporada:

Orient, My Dress-Up Darling e Sabikui Bisco;

Akebi-chan, In the Land of Leadale e Kuroitsu-san.


O texto presente nesse artigo é de responsabilidade de seu autor e não reflete necessariamente a opinião do site JBox.

Publicidade
close