imagem: o herói principal de VR Troopers ao lado da capa do álbum da Bomky

JBoxTBT | ‘VR Troopers’ e as figurinhas da Bomky em 1996

Relembre um dos produtos produzidos para a colcha de retalhos de tokusatsu feita pela Saban.

O sucesso sem precedentes que Power Rangers fez após seu lançamento nos EUA em 1993 deu sinal verde para a produtora Saban Entertainment e a Toei Company tramarem mais uma produção nos mesmos moldes. Já em março de 1994 foi apresentado o piloto da série Cybertron, onde o ator Jason David Frank (eternizado como Tommy Oliver no universo de “PR”) seria Adam Steele e lutaria contra o exército de robôs War Drone de Grimlord – tudo reaproveitando cenas de ação da série japonesa Metalder, exibida no Brasil via Band no começo dos anos 1990.

imagem de divulgação de VR Troopers
VR Troopers | Divulgação/Hasbro

Realizando ajustes de roteiro, deixando D. Frank ter uma sobrevida em Power Rangers como o Ranger Branco (o ator foi substituído pelo loirinho Brad Hawkings) e incorporando mais uma série japonesa na história (no caso, Spielvan, que também foi exibida no Brasil), nascia então em setembro de 1994 os VR Troopers. A série incorporou o então moderno e fascinante “mundo” da realidade virtual, usando-o como pano de fundo para as lutas do trio Ryan, J.B e Kaitlin contra o exército liderado pelo maligno Grimlord.

Ainda que usando trucagens bem pouco convincentes para reunir Metalder e Spielvan em um só universo, a série conseguiu agradar a audiência americana, sendo renovada para mais uma temporada. No segundo ano de VR Troppers incorporaram filmagens da série Shaider, que assim como as produções anteriores, também foi ao ar no Brasil, ainda que com pouca repercussão.

Por conta dessas transmissões em nosso país, das séries originais, VR Troopers teve uma repercussão bastante negativa na comunidade de fãs de tokusatsu quando estreou em 1995, via TV Colosso, na Rede Globo. Todavia, por se tratar de uma época sem redes sociais, cancelamentos ou até mesmo internet (pelo menos não na casa de todo mundo como hoje), o mercado de licenciamento se beneficiou da boa audiência do programa e vários produtos chegaram ao mercado — como o chicle de bola Bomky com figurinhas (stickers) auto adesivas para colar em um pôster exclusivo para quem solicitasse pelos Correios (veja melhor no vídeo do Instagram abaixo). 

imagem: pôster da Bomky para as figurinhas de VR Troopers
Pôster da Bomky com a coleção de figurinhas | Imagem: Reprodução/Mercado Livre

O mais curioso do material é que a maior parte das imagens desses stickers eram cenas do elenco americano usando versões das fantasias japonesas produzidas pela própria Saban. Por alguma razão desconhecida, a Toei não enviou as fantasias originais das séries e os americanos fizeram o que dava. O resultado ficou bastante “não convincente” — especialmente pra quem conhecia as contrapartes japonesas. Em seu segundo ano, VR Troopers já apontava um esgotamento das filmagens das séries originais em um nível que mal conseguiram bolar um final pra saga dos guerreiros da realidade virtual. Sorte a nossa? Vai que os americanos têm a ideia de mexer com Jaspion?


No Instagram

Pela hashtag #JBoxTBT, publicamos lembranças como essa semanalmente em nosso Instagram. Acompanhe por lá pelo @jboxbr!

Publicidade
close