Imagem: Kaiba, YamiYugi e Joe.

‘Yu-Gi-Oh! Master Duel’ bate 20 milhões de downloads

TCG online da série foi lançado em janeiro e conta com localização em português.

Lançado em 19 de janeiro para consoles e PC, Yu-Gi-Oh! Master Duel já ultrapassou os 20 milhões de dowloads, e para comemorar, a Konami vai distribuir mil gemas para cada usuário que logar entre hoje (11) e dia 25 de abril.

Essa é uma versão digital e online do jogo oficial de cartas da série, seguindo as regras de campeonatos da Konami. Há possibilidade de compras in-app, apesar de ser gratuito para jogar/baixar. O programa tem versão em português e também se encontra no Android e iOS – nem todos os dispositivos são compatíveis com o aplicativo.

Além do modo online, há a possibilidade de jogar solo em um modo de história.


Fonte: Gematsu


YU-GI-OH!

Imagem: Yami Yugi em 'Yu-Gi-Oh!'.

O primeiro episódio de Yu-Gi-Oh! Duel Monsters foi ao ar no Japão no dia 18 de abril de 2000, com produção do Studio Gallop e da Nihon Ad Systems, adaptando o mangá original do autor Kazuki Takahashi, que vinha sendo publicado na Weekly Shonen Jump, da editora Shueisha, desde 1996. No entanto, em 1998, a Toei Animation também produziu seu animê de Yu-Gi-Oh!, sendo mais focado em outros “jogos” mostrados no início da revista, ao invés do duelo de cartas.

Com edições feitas no Ocidente pela empresa 4 Kids, a série ‘Duel Monsters‘ conquistou o mundo, transformando o cardgame em uma mania. No Brasil, esse animê foi exibido pela Nickelodeon e pela Rede Globo.

Além desses, também rolaram os animês Yu-Gi-Oh! GX (2004-2008), Yu-Gi-Oh! 5D’s (2008-2011), Yu-Gi-Oh! Zexal (2011-2014), Yu-Gi-Oh! Arc-V (2014-2017, disponível legendado na Netflix), Yu-Gi-Oh! Vrains (2017-2019, disponível na Crunchyroll) e Yu-Gi-Oh! Sevens, que estreou no Japão em 2020.

Os 38 volumes do mangá original foram publicados por aqui pela Editora JBC. entre 2006 e 2010.

Em 2018, o longa-metragem O Lado Negro das Dimensões estreou com dublagem em português por aqui em diferentes plataformas. Confira nossa crítica.

Publicidade
close