JBoxTBT | Jiban e seus brinquedos “reciclados” da Glasslite

Série chegou ao Brasil em 1990 e ganhou uma linha pela fabricante que “dominou” o tokusatsu na época.

Em 22 de janeiro de 1990 a Rede Manchete lançava mais uma produção do gênero tokusatsu em sua programação — a 6ª, em uma grade que já contava com Jaspion, Changeman, Flashman, Jiraiya e Lion Man. O japonês da vez era o Policial de Aço Jiban

Ganhando a alcunha (injusta?) de “cópia japonesa do RoboCop”, a série não teve nenhuma dificuldade pra virar sucesso entre a molecada da época, com distribuição da Top Tape (que trouxe Jiraiya, Lion Man e um lote de animês obscuros na sacola) e uma coleção de brinquedos pela Glasslite.

A empresa seguiu o esquema já conhecido de fazer embalagens de encher os olhos e “reciclar” moldes de brinquedos de outras coleções já lançadas. Tirando alguns poucos itens (os bonecos do herói e sua espada), toda a coleção reaproveitou moldes de brinquedos das coleções de Rambo e de Galaxy Rangers.

imagem: À esquerda boneco da coleção Galaxy Rangers. À direita boneco do vilão Jean Marie, de Jiban.
À esq.: boneco da coleção Galaxy Rangers. À dir.: boneco do vilão Jean Marie, de Jiban. | Imagens: Reprodução/Glasslitada

 

imagem: À esquerda boneco da coleção Galaxy Rangers. À direita boneco da vilã Kenon, de Jiban. | Imagens: Reprodução/Glasslitada
À esq.: boneco da coleção Galaxy Rangers. À dir.: boneco da vilã Kenon, de Jiban. | Imagens: Reprodução/Bazar Stone Age

 

imagem: moto do Rambo à esquerda e moto do Jiban à direita
À esq. a “moto de assalto” do Rambo. À dir.: a moto do Jiban. | Fotos: Reprodução/Mebuscar/Enjoei


Tapeando o público infantil com comerciais extremamente empolgantes, como o do vídeo (veja o post do Instagram mais abaixo), essa controversa estratégia da Glasslite durou até sua última coleção derivada de um tokusatsu — a de Ultraman Tiga, que infelizmente não teve propaganda na época.

Ainda sobre Jiban, a série teve a infeliz maldição de não ter seus últimos episódios apresentados na época de sua transmissão. O herói saiu do ar 2 anos após sua estreia e, além da coleção da Glasslite, ainda deixou um LP (que trazia as versões brasileiras dos temas de abertura e encerramento originais japoneses, vistos na TV e até nostálgicos hoje em dia) e algumas fitas VHS.

imagem: Catálogo oficial da Glasslite com os principais itens da coleção.
Catálogo oficial da Glasslite com os principais itens da coleção. | Imagem: Reprodução/Ana Caldatto

Em 2011, a finada Focus Filmes, resgatou a série e lançou-a em dois boxes de DVD (sendo o primeiro deles condicionado em uma elegante lata) com alguns brindes e os “perdidos” episódios finais — com direito a uma dublagem inédita, com a maioria dos dubladores ainda vivos reprisando seus papéis. A baixa mais sentida foi a de Carlos Laranjeira, justamente a voz do herói principal, falecido em 1993.

A série atualmente possui distribuição da Sato Company, que por conta de problemas com direitos conexos apenas a disponibiliza com áudio original e legendas. Jiban está atualmente com 30 episódios no YouTube pelo canal oficial TokuSato, enquanto a série completa se encontra no streaming gratuito VIX.

E você? Chegou a ver um desses brinquedos na época? Deixe o seu comentário ;)

Confira outras postagens da série JBox TBT clicando aqui.


No Instagram

Pela hashtag #JBoxTBT, publicamos lembranças como essa semanalmente em nosso Instagram. Acompanhe por lá pelo @jboxbr!

Publicidade
close