imagem: capa do quadrinho Vida nas Sombras

Crítica | ‘Vida nas Sombras’ e a morte à espreita | Volume único (Conrad)

Se pudermos chamá-lo assim, ‘Vida nas Sombras’ é certamente um dos melhores mangás publicados no Brasil em 2022.

Apesar de ainda não conseguir publicar mangás devido a todo o histórico da editora com os japoneses, a Conrad recentemente publicou Vida nas Sombras (Shadow Life), com roteiro de Hiromi Goto e ilustrações por Ann Xu.

Goto é nascida no Japão, mas emigrou para o Canadá com sua família quando ainda era criança. Xu é aparentemente uma descendente de asiáticos criada nos EUA, mas a redação não conseguiu muitas informações sobre a biografia da ilustradora.

A narrativa, focada em Kumiko — uma idosa de 76 anos querendo ainda viver a vida a seu modo –, é simplesmente incrível. De pouco em pouco, vamos entendendo essa senhorinha, seu passado, seu presente… e seu futuro.

No início, parece apenas uma história sobre uma velhinha querendo viver longe dos palpites e “ordens” de suas filhas, mas vamos descobrindo que há algo mais terrível assombrando essa senhora: a sombra da Morte. E ela luta com todas as forças — reais e simbólicas — por um tempo a mais em vida.

Dá para sentir que existe algo muito pessoal de Goto ao longo da trama. Talvez não tanto na história da personagem em si (em alguns momentos, porém, sim), mas nas questões abordadas, ansiedades. Tudo parece muito sincero, de deixar a gente vidrado, devorando a narrativa.

imagem: páginas internas do quadrinho Vida Nas Sombras
Divulgação: Conrad.

Com um tipo de protagonista pouco comum nas histórias — uma idosa que realmente lembra a minha avó, mesmo com questões muito díspares em certos momentos –, nos traz uma visão talvez um pouco diferente dessa fase da vida. Das limitações, mas ainda das possibilidades. Do passado, mas do futuro. Das raízes mas das novas escolhas. Afinal, toda história sobre morte é também uma história sobre a vida.

Não só isso, mas também é interessante a forma como a nudez aparece no quadrinho. Temos alguns momentos em que Kumiko está nua — no banho, e em outras passagens –, mas é uma nudez honesta, crua, longe de qualquer sexualização, mas ainda com certos significados simbólicos.

Há questões que não tenho muita qualificação para comentar, trazendo as marcas de uma imigrante japonesa vivendo no Canadá, incluindo conflitos de identidade vindos daí, e as tradições (dos dois lados, talvez).

A dinâmica familiar é bastante curiosa (e real), assim como a forma de Kumiko fazer novas amizades, ou reviver antigas amizades. As revelações sobre seu passado surgem por vezes num bate-papo, que faz o leitor se sentir quase dentro do quadrinho.

Demora um pouco para entendermos quem é a sombra, e o que ela faz por lá. A ação se une com uma espécie de slice of life de uma forma que poucos autores conseguem fazer. E o traço de Ann Xu entrega bem nos dois momentos. E o momento do fantástico, de “luta” entre Kumiko e a sombra da morte que a persegue é não só tira o fôlego, mas nos deixa depois com a narrativa em nós.

A edição da Conrad é caprichada e a tradução de Andressa Lelli faz jus a toda a qualidade do material. Destaco também todo o tratamento fantástico de lettering de Lilian Mitsunaga é muito raro vermos um tratamento de letras dessa qualidade nos mangás publicados aqui.

Se pudermos chamá-lo assim, Vida nas Sombras é um forte candidato a “melhor mangá lançado no Brasil em 2022”. Mas, mesmo se não pudermos, é uma leitura altamente recomendada para quem curte uma boa história.

Confira mais imagens da edição:


Se interessou? Compre aqui:

Volume Único


Vida nas Sombras é publicado pela editora Conrad, em volume único. Essa resenha foi feita com base em cópia enviada pela Conrad à redação do JBox como material promocional.


O JBox possui parcerias comerciais com a Amazon e com a Panini, podendo ganhar um valor em cima das compras realizadas a partir dos links do site. Contudo, o JBox não tem responsabilidade sobre possíveis erros presentes em recursos integrados ao site mas produzidos por terceiros.


O texto presente neste artigo é de responsabilidade de seu autor e não reflete necessariamente a opinião do site JBox.

Publicidade
close