Oh! My Goddess

[div coluna1]Oh! My Goddess
Ah! Megami Sama
Ah! Minha Deusa
Produção: AIC, 1994
Episódios: 5 p/ vídeo
Criação: Kossuke Fujishima
Exibição no Brasil: Locomotion
Mangá: Afternoon

Última Atualização: 14/09/2007

Por Larc Yasha

Existe uma coisa em que japoneses e brasileiros são bem diferentes: o comportamento. Enquanto os japas são “recatados” e discretos (ok… A geração atual anda bem “da pá virada” :P), o povo tupiniquin com seu mix de culturas européias, africanas, asiáticas e yankee, faz de tudo e mais um pouco pra aparecer… Na hora da conquista, todavia, o acanhamento é algo universal no ser humano.

Expressar sentimentos é algo difícil até em um povo “arretado” como o brasileiro. Que o diga os japinhas, que só pensam em trabalho e como se livrar da invasão alienígena do dia XD. Graças aos animes, filmes e séries made in japan, que andam aparecendo com mais facilidade ultimamente por aqui graças a internet, a galera chegada na diversão oriental já até se habituou a ver a lenga-lenga que é um romancezinho a la japon. Mas quando os animes ainda não eram tão populares (por volta de 1996… Quando a Manchete era nosso “Animax” o_o) e os fansubers começaram a aparecer por aí, um anime foi conquistando aos poucos uma pequena legião de fãs que se encantaram com uma das comédias românticas mais queridas dos animes (e dos mangás!). Estamos falando de Ah! Megami Sama (ou… Ah! My Goddess, ou ainda Oh! My Goddess se preferir).

Concebendo as deusas
Ah! Megami Sama seguiu a trajetória da grande maioria dos animes existentes: surgiu num mangá; fez sucesso; virou anime; virou produtos; ganhou mais animes e se tornou querido por milhões de pessoas em todo mundo. E a razão do sucesso se chama Kossuke Fujishima. Diferente de “mestres” como Kurumada (Hihihi) ou Naoko Takeuchi, ele é um rapaz que serve de exemplo pra qualquer aspirante a desenhista.

Pra começar, o essencial ele tinha desde de novo: o talento com o lápis. Começando sua carreira após o término do colegial, o rapaz obstinado lançou um fanzine que publicava diversos mangás de sua autoria (entre eles um protótipo de Taiho Shichauzo, ou You’re Under Arrest como é mais conhecido no ocidente). A inspiração para a criação de Belldandy veio de uma tira desse zine, onde as personagens Myuki e Natsumi – as gatinhas policiais do já citado You’re – apareciam rezando pra uma deusa, para que ela concedesse sorte em um concurso. Ironias do destino, a tal deusa foi a “sorte” com a qual Kossuke conseguiu ganhar um concurso de novos talentos e ter a chance de mostrar seu trabalho pro mundo na revista Afternoon,

A estréia de Megami, se deu em novembro de 1988 e se você pegar o primeiro tankohon e comparar com o mais atual (sim @[email protected]… Continua em publicação até hoje, já ultrapassando a barreira dos 30 volumes!!!) você tem um choque. É incrivelmente diferente o traço do autor no início de sua carreira e o seu atual. Aliás, a diferença é tanta que os gringos “pularam” várias histórias do começo de Megami, temendo que os leitores achassem o traço muito feio e não comprassem o mangá +_+.

Além de desenhar garotas bonitas, Kosuke também desenha altas máquinas. Fissurado em motores, o rapaz sempre coloca alguma coisinha movida à combustível em seus títulos. E os detalhes são tão impressionantes, que fazem as armaduras que o Kurumada criou pros Cavaleiros parecerem origamis. Um dos seus trabalhos onde a paixão por carros e motos mais transparece é eX Driver, que também passou na Locomotion.

Além de Megami, You’re Under Arrest, e eX Driver, Kossuke ainda tem no seu curriculum o character designer das personagens de Sakura Wars (tanto nos ovas, como na tv e no movie), do anigame baseado em Tales of Phantasia, e de designer mecânico do anime baseado no jogo de Gungrave. E a cada trabalho do cara, notamos uma sensível melhora do traço, numa constante infinita que vários “mestres” não conseguem ter. Ou vai me dizer que BT’X num é a mesma coisa que Saint Seiya?

O anime! O anime!! O anime!!!
O primeiro anime baseado em Megami veio em 1994, sob formato de ova com 5 capítulos. Como era impossível condensar 6 anos de histórias do mangá em um ovazin de 5 partes, foi feita uma boa seleção de passagens marcantes do mangá repassados num único roteiro. A produção foi bancada por 4 empresas (AIC, KSS, TBS e a Kodansha) que faturaram horrores com o sucesso feito na época. O segredo é simples: trilha sonora boa + animação de qualidade + design fiel ao traço do autor. A historinha pode ser meio “água com açúcar” demais, só que prende bastante o espectador. E no final, ainda ficamos com um gostinho de “quero mais agora já!”.
O “quero mais” demorou um bocadim pra sair. Primeiro veio um “spin off” bobinho pra distrair em 1998: The Adventures of Mini-Goddess. Com historinhas curtas (em torno de 7 minutos cada!), os personagens de Megami foram todos “afofalizados” (urgh…) com o formato SD. Essa sériezinha que também passou no Brasil (é… Milagres acontecem as vezes ^^) pela Locomotion. Foram 48 aventuras curtinhas que vamos falar exclusivamente em uma matéria própria. ;)

Mas o prato principal veio em outubro de 2000, com o lançamento do Ah! Megami-sama: The Movie. A demora pro lançamento de uma continuação do ova de 94, se justificara pela produção do longa de outro sucesso de Kossuke: You’re under Arrest! (que ao lado de Megami é o trabalho mais famoso do cara). Segundo falam, Kossuke é um cara que gosta de supervisionar de perto qualquer produção baseada em alguma obra sua. E faz muito bem! O longa-metragem é impecável em diversos pontos (ahn… Mas pra variar o roteiro não é digno de um 10 ^^) e suficiente pra deixar mais que satisfeito os fãs das deusas mais queridas dos animes (a lambisgóia da Saori que num podia ser uma delas, né? XD). O movie faturou alto demais pra não apostarem em uma nova produção animada…

Eis que em 2005, finalmente estréia a série de tv de Megami, que deu uma bela espichada no roteiro do ova, adicionando fatos da rotina do mangá. No ano seguinte um especial para tevê foi exibido e em 2007, em comemoração aos 20 anos de lançamento do mangá (isso mesmo o mangá existe há esse tempo todo!) um novo especial será lançado. Como o mangá ainda não acabou, não se assuste se nos próximo anos surgir mais um anime (pra tv, dvd ou cinema) de Belldandy, Skuld, Urd e cia… Deusas encantada$ = Capitalismo Selvagem! XD

Ei… E a história?
Keiichi Morisato é um estudante universitário comum e sem muita sorte, como todo bom personagem masculino de comédias românticas. Morador de uma república estudantil, o rapaz estava na maior fome quando resolve ligar pra um disk-pizza. Só que o destino prega uma peça que muda a vida de Keiichi pra todo sempre: a ligação acaba caindo num serviço de “Ajuda das Deusas”. Uma voz diz ao rapaz que seu desejo será prontamente atendido… E segundos depois, surge de dentro de um espelho a belissima deusa de 1ª classe Belldandy.

A garota deixa Keiichi sem ação. E a menina ainda fala que atenderá qualquer desejo do rapaz! Pensando se tratar de um trote de seus amigos, e babando pela beleza divina de Belldandy, Keiichi então pede pra que ela fique com ele pra sempre! E… “Simpirilin” (existe alguma palavra mais mágica que essa XD?). Desejo atendido – até que ele não queira mais a Bell com ele. Fala sério né? Quando um banana que nem ele descolaria um peixão desses se não fosse por mágica? Uhm… Só se ele trombasse com uma pirata espacial ou uma princesa alienígena… Ops :P Isso é outro anime… =P

Mas a sorte do rapaz não dura muito. Megumi, a irmã do cara, vai morar com ele e resolve dar uma forcinha pra que o maninho desencalhe logo… Do céu, desce outra deusa: a morenassa Urd – “irmã” mais velha de Belldandy. Como ela veio pra cá sem autorização, é punida com o exílio e obrigada a ficar morando com Keiichi e Belldandy. Obviamente que ajudar a irmãzinha a ficar com Keiichi é um de seus planos ^^. A “família” se completa com Skuld; a ciumenta irmã mais nova de de Belldandy que adora inventar badulaques (como o robô-guarda Banpei… Que “protege” Belldandy dos “hormônios” do Keiichi…. Hehehe). Não bastasse 4 minas na sua cola e dando-lhe dor de cabeça, Keiichi ainda tem que aturar os alunos veteranos da sua facu pegando no pé. Ô vidinha mais sacal né?

A trama do ova basicamente apresenta os personagens principais, e mostra Keiichi passando maus bocados pra ficar com a Bell. O final é bunitin (e previsível ^^) e deixa você com vontade de descobrir o telefone da tal pizzaria que Keiichi tinha… Hehehehe…

Ah! Minha Deusa…
Antes do Locomotion acabar e dar lugar ao Animax, diversos animes bacanas foram exibidos – e a sua maioria com dublagem em português! Um desses animes bacanas que passaram foi justamente o visto nessa matéria (dãã -_-).

Mas Megami já era popular no Brasil antes mesmo da exibição do anime em 2000 pela Locomotion. Ninguém sabe precisar qual o “primeiro anime fansubado” aqui na terrinha, mas entre eles estava Megami Sama! Exibido a torto e a direito em eventos locais, Megami chegou a ganhar capa de revistas voltadas pra animação japonesa (como a Anime Ex – lembra?) que por sinal, foram as responsáveis pela popularização do anime (e também responsáveis pela confusão dos títulos. É Ah! Megami Sama em japonês e Oh! My Goddess em inglês).

A dublagem foi feita nos estúdios da Capricórnio em São Paulo e contou com a voz do Marcelo Campos (sempre ele, né?) fazendo o Keiichi e a Márcia Regina (a Misty; Sailor Netuno; Lime…) fazendo a Bell. Urd ganhou a bela voz de Marli Bortoleto (Hilda de Polaris e a Patrine XD); e a Skuld ficou com a Melissa Garcia (a Videl do Dragon Ball Z).

O movie bacanudo e a série de tv encontram-se disponíveis em fansubers virtuais DE GRAÇA pra download na net. Não pague por animes em eventos, se você pode baixá-los em casa ;). Quem sabe se você fuçar na net, não esbarre com o “site” do serviço de ajuda das deusas e no atendimento on line, você não descole uma Bell pra sair do seu monitor? Momento otaku total. ;)

[/div][div coluna2]

[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=nN_AHCs3ZsQ 255 214]

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=poTIQGtegeg 255 214]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[/div]

Publicidade
close