Saber Rider e os Star Sheriffs

[div coluna1]Saber Rider e os Star Sheriffs
Sei Jushi Bismarck (Mosqueteiros Estelares Bismarck)
Produção: Studio Pierrot, 1984
Episódios: 52 p/tv
Exibição no Japão: NTV (07/10/1984 – 29/09/1985)
Exibição no Brasil: SBT
Distribuição: Mundial Filmes
Disponível em: DVD

Última Atualização: 02/10/2007

Por Jiback Noiado

No fim dos anos 70, surgiu mais um gênero que serviu de “inspiração” (tá bom, cópia mesmo =P) para uma enorme quantidade de produções da época. Foi com animes como Groiser X (Pirata do Espaço), que os robôs “transformers” guiados por uma trupe de humanos em defesa de nosso planetinha tornaram-se a mania da década, e novas reciclagens da idéia surgem até hoje. Pelos anos 80 afora, o estilo andava em voga (especialmente após o surgimento dos Transformers) e serviu de base para a produção que falaremos agora. Pegue um robô “transformer” e jogue-o num cenário do velho oeste com direito a cowboys e tudo mais… Só que no espaço! Pronto: Você tem diante dos seus olhos, Saber Rider.

Que diabos é isso?
O anime Saber Rider (Sei Jushi Bismarck, no original) começou a ser produzido pelo Studio Pierrot (que faria o sucesso Yu Yu Hakusho anos mais tarde e hoje é o responsável por Naruto) em 1984, quando o estúdio comemorava os seus cinco aninhos. A animação do desenho ficou satisfatória para os padrões da época, alcançando um sucesso relevante no país de origem, teminando com a marca de 52 episódios.

A direção da animação ficou a cargo de três desconhecidos que nunca tiveram destaque em outros trabalhos XD. Ok, Ok… Um tal de Yorifusa (que nomezin hein?) Kageyama (!) veio a trampar como diretor de fotografia dos OVAs de Sakura Wars um tempo depois, e a participar de trabalhos como Sakura Card Captors, Zoids, Galaxy Angels, Mouse… Podem falar! Sua vida jamais será a mesma depois dessas informações né? Isso é o que dá encher lingüiça! XD

A Repercussão
Não demorou muito pro anime chegar nos EUA (robozão e velho oeste? Prato cheio pros yankees!). Dois anos depois do fim da produção no Japão, os dedos da empresa WEP começavam a cutucar o anime. Tendo sua história “adaptada” por Marc Handler (o mesmo responsável por pérolas como Shinzo, Dinozaurs, Transformers – A Nova Geração e que atualmente está atacando o pobre Naruto! O cara é maaaaaau… XD), mexeram tanto com a série que chegou a descaracterizá-la um pouco, principalmente devido às piadinhas sem-graça/forçadas, presentes o tempo todo. Como se já não bastasse, os gringos ainda fizeram o favor de embaralhar todos os episódios…

Em todo esse processo de “adaptação”, fomos “presenteados” com uma musiquinha de abertura que grudava que nem chiclete na cabeça (Cêiber Raaaaaaidêr… Êndi dê istár xerifis…=P). O som de fundo desse tema acabou incorporado na série preenchendo grande parte dos momentos “empolgantes” do desenho. Só não ganha da versão Turner do Gatchman (o G-Force).

Ah… Na adaptação, eles enfiaram uma espadinha ao som de um “chicotinho” na passagem de cenas tal como em Transformers, He-man e outros desenhos tipicamente americanos =P. Pra completar o pacote, alteraram todos os nomes (detalhe: os japas já tinham dado nomes “ocidentais” aos personagens) e entupiram os créditos do anime com nome de tudo quanto é gringo envolvido na baderna, a fim de passar a impressão que o desenho é 100% americano.

A série fez um grande sucesso na Alemanha (que até tem site oficial!) e teve uma boa recepção também na Itália, Espanha e Polônia (lembrando que todos receberam a versão bastarda =P). Mais recentemente, a série foi lançada pela Pioneer em DVD no Japão completinha e com umas capas bem estilosas com os personagens num design mais atual, e uma caprichada no robozão (que tem um dos visuais de robô mais toscos do mundo dos animes, ficando lado a lado com o troncho Gaiking… Aquele da capa do Dvd Force Five lançado no Brasil e que parece uma banheira XD).

Era uma vez…
Num futuro distante, os humanos já alcançaram outros sistemas da galáxia e vivem regidos na antiga lei do Velho Oeste, com xerifes e foras da lei. Tudo estaria normal se não fossem os Outriders, seres de outras dimensões que aparecem para perturbar os pioneiros. Para defender as colônias desses ataques, o Comando de Cavalaria (O.o) recruta o xerife Saber Rider (Santa pobreza… O cara tem sobrenome de chinelo XD) e a filha do comandante do setor ocidental do Comando de Cavalaria, April Eagle. A garota é uma agente especial que administra a operação Ramrod, um veículo criado em parceria com o seu pai – Comandante Eagle – para deter a invasão dos Outriders.

Tudo começa quando Saber Rider (e seu cavalinho movido a óleo e engrenagens XD) alerta à April que um espião Outrider chamado Vanquo (leia véncuo ~_~) parece ter descoberto tudo sobre a Unidade Equalizadora Ramrod (que será isso? Uma picape de DJ do futuro =P?). Durante uma corrida de carros que acontecia no planeta Yuma, um cowboy caçador de recompensas chamado Colt (isso não é marca de cigarro? Ahn… Fora o sotaque portunholês do cara… Ai, ai…) ataca por engano o jovem piloto Fireball (esse nomes gringos são demais né? Podem falar…) que vai tirar satisfações do ocorrido…

Depois de muitas desavenças, Saber Rider, Fireball e Colt se entendem e dirigem-se secretamente à base de Ramrod, após descobrir que a mesma estava para ser atacada pelos Outriders. Feitas as apresentações e passados alguns perrengues com o trio, Ramrod decola e tromba com uma unidade outrider renegada (um robozão esquisito). Na hora de aperto, April não vê outra solução que não seja ativar a “fase do desafio”. Do que se trata isso? Nada demais… Ativando uma alavanca de seu posto de comando, Fireball transforma Ramrod num robozão todo quadradão com uma capa esquisita e um (pasmem!) chapeuzinho de cowboy (@[email protected]).

Despachando a sucata do mal pros confins do espaço, o piloto de corridas e o caçador de recompensas acabam virando Star Sheriffs firmando uma promessa junto a Saber Rider e April: “Onde o perigo nos leve, onde as pessoas precisarem de nós, é aí que estaremos, os Star Sheriffs”. Tan-dam! Ah, um detalhe… Os Star Sheriffs (ou xerifes estelares como ficou na dublagem original…) quando entram em ação vestem uma armadura cobrindo todo o corpo que deve sufocar mais que qualquer vestimenta de metal hero. XD

No Brasil
Saber Rider chegou às telas do SBT no final da década de oitenta, época em que os enlatados japoneses Jaspion e Changeman faziam barulho na Rede Manchete. A estréia se deu no Show Maravilha e rumou mais tarde para o Dó-Ré-Mi-Fá-Sol-Lá-Si (sim… Isso era o nome do programa apresentado pela sem graça da Mariane, que assumiu o lugar da Simony, numa época que ela não namorava rappers presidiários XD).

O anime não fez sucesso, pois foi exibido como “mais um desenho animado na grade infantil do SBT”, mas passou até o final e foi exibido perto do almoço, o “horário nobre” dos desenhos da época. Entretanto, as reprises não foram tantas como um Cavalo de Fogo da vida (quem não lembra da musiquinha =P?) dentro do canal do Sr. Abravanel, e com isso o anime foi completamente esquecido (ou você é um dos 10 que lembravam?). Bom… Como toda animação japonesa na época, Saber talvez não emplacou por conta de um jacubelê muito doido que passava na Manchete e atendia pelo nome de… Bah… Você já ta careca de saber né?

No elenco de dublagem original podemos destacar o já falecido Marcelo Gastaldi, eternizado na voz dos personagens Chaves e Chapolin, no papel principal Saber Rider. Já na redublagem (pro lançamento em Dvd) temos Élcio “Shiryu” Sodré como Colt, Mauro “Inu Yasha” Eduardo como o Saber Rider e o saudoso Mário “Seu Barriga” Vilela como o Comandante Eagle.

Em meados de 2004, através do selo “Mundo Animado” a Editora Works lançou um DVD contendo dois episódios de Saber Rider, em uma nova dublagem (como já dito) feita nos estúdios paulistas da Álamo. Assim como demais títulos da editora como Speed Racer e Dartagnan, o DVD só possui o áudio brasileiro e uma bagunçada divisão de capítulos. Mas até vale a pena.

“Pô, o DVD é mó porco, como que vale a pena?” – você me diz. Mas pra quem tem saudade do desenho esses detalhes são bastante relevantes – ainda mais pelo precinho de banana que esse DVD é vendido. Se você nunca viu e tem curiosidade de verificar por si só, a capinha até que é bonitinha XD e tem até um livretinho dentro XD. Então não reclama muito porque rever o desenho na tevê de novo é muuuuuuito difícil viu? Saaaaber Riiiiiideeeeeer… Todos cantando! =P

[/div][div coluna2]

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=YXtQTzJKikg 255 214]

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=R4B12SwtVRw 255 214]

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=dFF04TtOBJI 255 214]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[/div]

Publicidade
close