Mangá Hetalia Axis Powers Chega às Bancas Esta Semana

Nesta semana chegará às bancas de todo o Brasil o primeiro volume do mangá Hetalia Axis Powers, o mais recente lançamento da NewPOP Editora.

Criada por Hidekaz Himaruya inicialmente como um quadrinho para internet, a obra acabou fazendo um grande sucesso a ponto de ganhar um anime exibido pela web e que possui até o momento 89 capítulos de 5 minutos. Um longa animado também foi lançado no ano passado.

O material que chega pela NewPOP possui até o momento 3 volumes encadernados e apesar da polêmica gerada em diversos países do mundo – que não gostaram muito da forma em que foram retratados na história – tem sido um grande sucesso por onde passa, inclusive estando constantemente na lista dos mangás mais vendidos nos EUA.

Hetalia reconta os acontecimentos históricos através da personificação dos países em figuras humanas. E como toda personificação de caráter cômico algumas características politicamente incorretas são destacadas.

A história de Hetalia inicialmente foca-se nas Potências do Eixo (Itália, Alemanha e Japão), especialmente na Itália. Mas, longe de se dedicar somente às batalhas e contos de guerra, explora curiosidades e detalhes que geralmente não aparecem em livros de história. Além das relações diplomáticas entre países que são representadas como relações emocionais. É uma visão original e hilária das guerras e disputas entre as nações do mundo, desde o império romano à segunda guerra mundial.

Hetalia Axis Powers marca o primeiro mangá no estilo Yon-koma no Brasil. O Yon-koma (ou 4koma) é o nome dado às tiras japonesas, que fundamentalmente funcionam da mesma forma como as nossas ocidentais com a diferença de serem verticais. Embora não muito comum por aqui, esse estilo é muito difundido no Japão.

A NewPOP lançará a série com o formato original, incluindo as páginas coloridas e extras, traduzida diretamente do original japonês. O volume 1 possui 144 páginas, tamanho 15 x 21 cm – em papel offset 90 – capa cartonada e chega às bancas ao preço de R$19,90.

Cloud

Tio Cloud escreve sobre cultura nerd oriental desde 2002 e trancou sua amada Allena-chan no closet para que ela nunca mais fuja.

Junte-se ao lado dos comentadores

Caretinha: smilewinkwassattonguelaughingsadangrycrying

  • E eu achando q era só pra lojas especializadas em mangás… Fui tão longe, gastei condução, tempo, esforço, etc… E na sexta-feira PASSADA, o q eu vejo na banca de revista aki perto… xD Ou seja, aki em SP-SP já tá nas bancas! \^^/

  • Já estava a venda desde o mês passado em algumas livrarias on line.

    Parece valer a leitura. Vou até aproveitar meu cupom de desconto.

  • 20 pratas em um mangá de 4komas? Podiam deixar mais em conta.

  • Eu já comprei o meu, realmente é um mangá muito bom. Mas infelizmente, existem várias páginas onde os desenhos estão “Pixelizados” (quadriculados). Foi uma falha terrível da editora, como ninguém viu isso? Mas continuarei comprando sim. Apesar deste problema, Newpop fez um ótimo trabalho.

    Para que desejar conferir as páginas “pixelizadas”, são: páginas 118, 117, 116, 115, 114, 113, 78, 77, 76, 75 e 65. Nessas páginas a arte do autor ficou comprometida, perdendo os detalhes e ficando desagradável de se olhar.

  • Ei mith, na verdade isso não é culpa da editora não.

    Hetalia foi lançado em formato web a princípio, quando foi encardenado foi usado muito rascunho e tal que foram aumentados e mexidos e a própria versão japonesa ficou de baixa qualidade. Pode olhar que muita coisa parece meio borrado, outro meio sem foco, ou muito sujo, é assim mesmo. Ninguém dos japoneses tiveram o cuidado de ajeitar, digitalizar ou algo assim. Eles não esperavam tamanho sucesso.

    Os próximos volumes a empresa japonesa caprichou um pouco mais, então esses problemas não devem aparecer. Tnato que levou o nome de “luxo” o vol 2 e 3.

  • @Allena
    Eu realmente não sabia disso, comprei graças as noticias que eram postadas sobre a vinda do mangá pela Newpop. Não me arrependo, a história é muito boa, e quando tiver um tempo quero ver os episódios do anime. Triste saber que estes problemas nas páginas são por desleixo dos próprios japoneses. E fica aqui meu pedido de desculpas à NewPop, pois a qualidade do material (capa, papel, as cores e até os extras para situar o leitor) são excepcionais. Podem achar caro o preço de R$19,90, mas pelo acabamento que a edição tem, vale a pena.

  • Comprei o meu no lançamento, durante o Ressaca Friends.

    O mangá é sensacional! A história é genial e o acabamento é demais!

    A NewPop se destaca cada vez mais como a melhor editora de mangás do Brasil, tanto por trazer títulos interessantes como por dar o melhor acabamento para o nosso mercado brazuca, sem contar as artes de capas que são caprichadas.

    Espero que a NewPop lance Os Cavaleiros do Zodíaco Next Dimension, já que é a única editora no país que trabalha com a qualidade que a obra precisa.

    ^^v

  • Ei corrijam a notícias, o mangá já chegou e já tenho o meu, já li tudinho … laughing E também percebi as imagens pixelizadas e fora de foco. Achei só um erro ortográfico (p. 117, quando o Itália fala e eles colocam ‘esTa’) mas fora isso eu gostei e vou comprar o segundo. O único problema pra enteder a graça das piadas é que vc precisa saber bastante de história… Ah, e a banca aqui de casa em Interlagos tem muito mangá, e logo na segunda-feira já comprei meu Code Geass tbm. tongue

  • Kibon… nem ia comprar mesmo!

    Com R$19,90…. eu compro uma camiseta da Hering e fico bem vestido! XD
    hauhauhauha

  • É esse ano já começa tenso para meu bolso:

    – Bleach 38 ————–> 9,90
    – Bem Vindo a NHK —–> 9,90
    – Code Geas ————-> 10,90
    – Tsubasa 48 ————-> 6,90
    – Hetalia ——————> 19,90

    Assinaturas
    – Evangelion 24 (e aguardar novos volumes)
    – Fairy Tail 3 (Se tiver esse mês)

    Mas……..

    Ter tantos mangás bons e de qualidade nas bancas não tem preço (hora de começar a fazer hora-extra).

  • Estou esperando que chegue aqui em Recife. Eu ainda não vi nas bancas (mas também não procurei muito, recentemente). Tentei encomendar pela Livraria Cultura, mas ainda não estava disponível. Acho que compro no evento que vai ter essa semana. Eu não me incomodo em pagar 19,90 por Hetalia. É um mangá muito bom, fora que importar sairia + ou – na mesma faixa.

  • comprei no ressaca por 15 e ainda ganhei um botton, sempre compro os da newpop nos eventos pra ganhar desconto e bottons :3

    tem na banca daqui desde quinta ou sexta, acho .-.

  • Eu amo a NewPOP, me surpreendi com a qualidade de Hetália.
    Ao contrário de Hiroshima que a JBC cobrou o mesmo por uma edição bem relaxada e ainda cometeu alguns erros, esse Hetália vale o preço que estão cobrando, muito bem acabado.

    Infelizmente, fez minha tão ansiada edição de NHK da Panini parecer muito mixuruca, credo!

  • Um lixo por um preço absurdo desses, to fora.

  • “Infelizmente, fez minha tão ansiada edição de NHK da Panini parecer muito mixuruca, credo!”[2]

    Mesmo que o acabamento da panini, por 1 real mais barato do que a JBC, seja anos luz superior, mas isso é conversa velha,tsctsc

  • Esse manga não me atraiu muito não
    mas quando o vi na banca
    e li a contra capa
    sHAUihaUIShUAI
    bom… morri de ri
    acho q vou comprar
    só espero q as histórias sejam no mesmo estilo da tirinha do final
    xD
    hohoho

  • Mesmo que o acabamento da panini, por 1 real mais barato do que a JBC, seja anos luz superior, mas isso é conversa velha,tsctsc

    Pode ser velha, mas será sempre conversada… xD
    Pra mim, o problema não está em acabamentos, e sim, nos títulos escolhidos, respeito ao fãs q fazem planejamento de gastos (cadê os checkLists da Panini ¬¬???), e certeza de término… JBC e Panini tem cada uma seu lado bom e ruim… Quem lê, sabe d quem sou mais fã… xD

  • AAAAAAAhhh sim, eu gostei de Hetália, mas nem tinha reparado q é um mangá q não terminou ainda no Japão… Com a notícia q eu vi… xD
    Dorga, num queria mais ter ficar esperando os japoneses lançarem mais encadernados pra completar minhas coleções… =/

  • Huaha, Hetalia é maraaaaa! Eu recomendo, é muito comédia! *__*

    A única coisa que eu não gostei do mangá foji a tradução, principalmente no que se diz respeito ao Itália… muito informal, na minha opinião (uma vez que eu assisto ao anime). Mas enfim, pretendo comprar os outros volumes com prazer! <3

  • quem sabe a new pop tbm lança seitokai yakuin domo que tbm é 4koma. agora resta torcer.

  • Como diria César Polvilho…Que absuuuuuuuuurdoooooo!

    Carambola,tá caro DEMAIS!Se fosse um mangá todo colorido,capa dura(tá,cartonada tá bom também.) e tal,aí valeria a pena!Mas é só Hetalia!(Desculpa,fãs,mas não vou com a cara da série mesmo.)

    Alice,Miyuki e Grimms,que são dos mais carinhos e caprichados,valem mais a pena!

  • Ridiculamente caro… Ainda mais pra uma editora nova que está atrás de leitores…
    Nem o melhor dos mangás vale esse preço…
    Fico com a JBC que pode não ter a melhor das qualidades, mais pelo menos não me deixa um mês ou mais sem meus mangás…

  • “NewPOP lançará a série com o formato original, incluindo as páginas coloridas e extras, traduzida diretamente do original japonês.”

    Isso é mentira. Comparei com a versão da Tokyopop (que é quem lança em inglês) e ta a mesmíssima coisa. Inclusive os erros de tradução cometidos na versão em inglês, estão na nossa também.

    Não estou desmerecendo, mas pra que falar isso quando não é verdade? Admite logo que foi traduzido da Tokyopop. Ninguém vai deixar de comprar por causa disso…. o.õ

  • “Infelizmente, fez minha tão ansiada edição de NHK da Panini parecer muito mixuruca, credo!”[2]

    Mesmo que o acabamento da panini, por 1 real mais barato do que a JBC, seja anos luz superior, mas isso é conversa velha,tsctsc

    Papo de fanboy que fica fazendo “propaganda” para sua editora amada. Mesma qualidade papel e capa, ambas usam girias (quem diz que a panini não usa girias nunca leu naruto (e seu famoso “se liga!”, bleach oo 100% morango publicados por ela). Tem mangas da panini por 9,90 no tamanho pocket, já a JBC todos os de 10,90 vem do mesmo tamanho! Em contra partida a panini tem contra capas coloridas…. enfim se colocar tudo no papel as duas são equivalentes.

    ___________________________________________

    Enfim, eu passo esse manga. Primeiro que hetalia nunca me interessou, segundo que eu talvez pensaria em comprar se fosse num formato mais “standart”. 20 reais em um único titulo que eu nem sei se vou gostar é complicado.

  • Papo de fanboy que fica fazendo “propaganda” para sua editora amada. Mesma qualidade papel e capa, ambas usam girias (quem diz que a panini não usa girias nunca leu naruto (e seu famoso “se liga!”, bleach oo 100% morango publicados por ela).

    Olha, eu já vi na Panini “se liga” “na lata” e tal. Na NewPOP “beleza”.Mas são gírias simples de fácil entendimento e que geralmente o Brasil em sua totalidade conhece.
    Agora “tô bege”, “quem pintou as zebras”, “falando no diabo, olha aí o rabo” e etc, alguns eu juro não conhecia (morei mais da metade da minha vida na Bahia), deixou todo o mangá num “manês” horrível. Quando o mangá original às vezes nem era.

    Deixar aqui que eu NÃO sou contra o uso de gírias como CARACTERIZAÇÃO de um personagem. Sou contra o uso quando está é feita sem lógica, atirada em qualquer fala com a intenção de deixar “cool”.

    Sinceramente quem aí sabe o que é e conehce alguém que fale “quem pintou as zebras”? Minha vó fala isso, 80 anos.

  • Outra coisa que tem me incomodado é fã que NUNCA leu algo em japonês vir dizer o que é ou não erro de tradução. Não passa na cabeça que as coisas que você leu que não eram oficiais estavam errada? Eu andei lendo as “reclamações” todas que eu chequei no original japonês eram erro dos fãs que se acham o rei da cocada preta.

    Eu tenho minhas fontes e tenho certeza absoluta que MUITAS coisas foram SIM traduzidas diretamente do material em inglês. Não sei se tudo foi, mas pelo menos uma grande parte foi sim! As traduções estão idênticas: mesma pontuação, gírias nos mesmos lugares, mesma estrutura de frases… E os MESMOS ERROS DE TRADUÇÃO.

    Se você sabe japonês pegue a tirinha do Japão e do Italia nas águas termais e compare as 3 versões. Depois vá no perfil do Alemanha, na parte que dizem que ele se perde no banheiro com um GPS. Tire suas conclusões pq eu já cheguei a minha.

  • Allena, essa tirinha em japonês fala o seguinte:

    Japão: “Desculpa, mas não fazemos miniaturas de italianos.”
    Italia: “Oh! Que legal. Aqui também?”

    A Tokyopop traduziu assim:

    “Forgive me, but I can’t accept any special orders at the moment.”
    “Whoa! You’re even making one now!”

    NewPop:

    “Desculpa, mas não aceitarei pedidos assim por hora.”
    “Nossa, você ta fazendo uma agora!”

  • Não sou fã de história – na escola era uma das matérias que eu menos gostava – mas em se tratando da NewPop, pelo menos é certeza de que o material é de qualidade.
    Espero que eles continuem investindo em mangás diferentes (yon koma e novel).

  • Olha, o que eu quis mostrar é que está igual a versão americana, não que está literal ou não. Você seja feliz então achando que foi traduzido do original e eu serei feliz com minha certeza de que não foi!

    De qualquer forma, eu gostei sim da versão da NewPop. Pretendo comprar os outros volumes assim que sairem. Só gostaria que eles dissessem que estão traduzindo do inglês pq pra mim, vendo esse exemplo e outros, ta bem claro isso!

  • Vocês querem ler mangá ou querem colocar ele num quadro na parede como enfeite ?
    20 reais por qualidade ? por favor né….

    Por 20 reais só se a capa fosse de ouro!

    E as traduções podem não ser as melhores, mais não perdem o sentido das frases originais… todo mundo entende, e é isso que importa… “beleza”, “qualé” e qualquer outra coisa tem o mesmo sentido… sega de frescura né! Quer ler o mangá com tradução perfeita ? Compra em japonês pô!

  • Quer ler o mangá com tradução perfeita ? Compra em japonês pô!

    Cá entre nós japonês não é tradução perfeita, é o original. LOL
    Outra tradução perfeita não existe, por tradução já se entende algo que não pode ser perfeito. Toda e qualquer tradução é imperfeita, pior que o texto original, adaptado e interpretado.

  • Gente, esse tipo de discussão só teria sentido de fato se todos tivessem acesso ao material usado pela Newpop e pela Tokyopop nos processos de adaptação.

    Considerando que ambas utilizaram material original japonês, a língua de partida é a mesma, certo?
    Então é ligeiramente óbvio que o produto final fique parecido. Frases de estrutura simples ficariam idênticas, não tem jeito.
    E por que motivo criticar as traduções se o sentido da piada não foi perdido?
    Se tudo o que lemos por aí fosse traduzido literalmente, a maioria das obras de literatura estrangeira traduzida para o português não venderia, ou não teria fãs.
    A tradução/adaptação não passa da interpretação que o tradutor teve de frase xis e passou para a língua y de forma z. Então o que uma pessoa pode considerar erro de tradução na verdade é uma interpretação diferente da frase.

    O erro de tradução se configura quando a frase elaborada na língua de partida não faz o menor sentido na língua de chegada, quando uma determinada palavra desempenha uma função sintática totalmente diferente da que deveria ter (ex: um substantivo servir de adjetivo, quando na verdade ele é sujeito da frase) ou quando fica totalmente fora do contexto. Esses são os erros de tradução mais comuns.

    Agora, a função dos revisores é verificar todos esses tipos de erros, erros gramaticais, sintáticos e semânticos (quando o sentido é comprometido), além é claro, verificar se os dados apresentados como verídicos de fato batem com os registros históricos, se a obra citada x é de fato do autor y e por aí vai.
    Não é incomum ver que os revisores usam um material numa língua diferente da que o tradutor usou como base, principalmente em línguas como o japonês, em que é difícil achar pessoas que realmente sabem o idioma.

    Tomando a Newpop como exemplo, podemos dizer que o tradutor usou o material original japonês, mas como o revisor não sabe japa, usou o material da tokyopop, em inglês, logo, nas partes que ele achou que deveria haver uma correção, ou achou estranho, usou o inglês como língua de partida e adaptou da forma que achou mais adequada. E daí pode vir o “ficou idêntico ao inglês”.

    Também não tem como saber qual é o nível de conhecimento do tradutor sobre a língua. Um pode ser uma pessoa que estuda há 3 anos, outro que fala desde pequeno, outro que morou por anos no país e aprendeu o idioma lá ou até mesmo um nativo.
    Ter conhecimento de língua não é o suficiente pra poder ser um tradutor, é uma profissão complexa demais para ser deixada na mão de leigos, visto que é necessário ter um conhecimento cultural para poder saber quais os diversos significados que tal palavra pode ter em determinada língua. E não é um dicionário que vai te contar.

    Enfim, falei um monte, mas acho que entenderam basicamente o que eu quis dizer, né?
    Denegrir o trabalhos profissionais é muita falta de educação e além disso, se vão ficar de mimimimi por qualquer coisa, leiam o original em japonês (ou tradução perfeita/original, como alguns preferiram dizer anteriormente), ou se querem mesmo criticar com uma base sólida, acompanhem o trabalho das editoras de perto, é um processo muito mais longo e complexo do que o produto final visto nas bancas.
    Dizer que tá caro, mal editado ou mal traduzido é muito fácil pra quem só compra, os profissionais envolvidos no projeto se esforçaram muito pra trazer isso pra vocês.

  • O comentário da Silphy foi ótimo. Explicou bastante.

  • Allena é sócia da NewPop? Ou será por causa do merchan no JBOX? ¬¬

  • Inclusive vem acusar coisas de erro de tradução de ambas as versões, sendo que não tem a mínima ideia do japonês. Traduz coisa totalmente errada e usa isso para exemplificar.

    Olha, eu não queria continuar a “conversa” pq vc claramente não está aberta a opiniões contrárias a sua. Mas sinto que preciso me defender, já que vc está me julgando sem nem me conhecer.

    O trecho que eu postei foi traduzido por uma pessoa que trabalha tanto com a Panini quanto com a JBC. Eu não inventei nada, nem traduzi nada errado. Se você diz que sabe japonês devia saber que o que eu postei está corretíssimo. Inclusive eu sei um pouco de japonês e já sabia que a tradução não estava de acordo desde que li…

    Também nunca desmereci o trabalho da Newpop. Se você não leu o que eu escrevi, eu disse que gostei bastante e que vou continuar comprando, com erros e tudo (nesse caso, os erros são coisas como trocarem o nome do Prussia pelo Austria em um balão, botarem o Austria e o Shinsei Roma se referindo ao Italia como menino, quando eles pensam que é uma menina… – ah, e antes que você diga que estou mentindo neste ponto tb, existe uma tirinha no site do autor onde o Chibitalia muda de voz e só então o Austria percebe seu erro. O autor tb comenta em algumas tirinhas que o Shinsei Roma acha que ele é uma menina).

    Continuo com minha opinião de que foi traduzido do inglês. Se não tudo, uma boa parte foi! Uma coisa é a tradução ser parecida pq isso seria o certo, outra bem diferente é ela ser idêntica.

    Um outro exemplo que posso dar é de quando o America diz que os scones que ele recebeu do Inglaterra tem um gosto horrivel.

    Ele diz isso, você concorda?

    Pois então, a Tokyopop traduziu assim:

    “the scones you gave me the other day taste like ass.”

    e a Newpop colocou:

    “os bolinhos que vc me deu naquele dia tem gosto de bunda.”

    Está errado? Nem um pouco! Mas não acha coincidência demais a NP ter usado as mesmas escolhas de palavras da TP? Ainda mais pq “tem gosto de bunda” não é uma frase muito usada por brasileiros. Eu pelo menos nunca ouvi ninguém falar assim…

    Não sei se esse comentário vai ser aceito, espero que seja, mas de qualquer forma, não vou voltar aqui, pois fui tratada de forma grosseira, então nem precisa me responder. Agi educadamente durante todo o tempo, mas só recebi patadas de uma pessoa que se acha melhor só pq tem um conhecimento de japonês e acha que sou só uma fã que fica de mimimi. Eu já passei dessa idade, ok? Não fico de draminha a toa em internet.

    Agradeçam a Allena por terem perdido alguém que acompanhava o site.

    Tio Cloud: Asari-san, volltaaaaaa!!

  • Só queria deixar registrado meu apoio à Allena e repúdio a pessoas que falam sem embasamento. E que bunda é bunda em qualquer lugar do mundo.

  • Temos aqui um claro exemplo de over-reaction.
    Os posts da tal de Asari-san fazem algum sentido, e embora eu não tenha visto nenhuma das versões da obra em questão, também achei curioso esses exemplos de escolhas de adaptação que foram apresentados.
    Ao meu ver, o ponto da Asari não é que a adaptação está errada ou esteja mal feita. A constatação dela foi que, na escolha da adaptação de determinadas frases, dentre as centenas de possíveis adaptações de uma piada ou frase, foi-se escolhida uma adaptação idêntica (praticamente uma tradução direta) à do inglês. Ponto.
    A partir dessa constatação, cada um conclui o que quer. Ela concluiu que foi traduzido do inglês, o(a) Silphy (sei lá se é homem ou mulher) concluiu que possivelmente foi utilizado a versão americana como base para a revisão.
    Eu, falando por mim, acho no mínimo curioso que tantas frases (falaram que tem várias, eu vi só algumas, admito) sejam tão parecidas com a versão americana. Mas não estou julgando ninguém; estou dizendo que EU, Guilherme (Estranho, whatever), não posso ter mais a certeza que foi traduzido totalmente do japonês, e que, por consequência, ACHO que pode ter sido uma adaptação do inglês, sim.
    Posso estar falando besteira? Claro, não vi o cara trabalhando, não tenho como falar que tenho certeza. Ou seja, só poderemos ter certeza se o cara que traduziu chegar aqui e falar “Traduzi do japonês, por causa disso disso e disso”. Ou o revisor dizer “Mudei a tradução pra ficar parecida com a versão americana por causa disso disso e disso”. Até isso acontecer, ninguém pode ter certeza de nada (nem se isso acontecer dá pra ter certeza, mas ok).
    Mas nada explica essa reação raivosa, enérgica e ofensiva à opinião da guria.

    E Allena, por favor, né:
    “Parece-me que a carapuça serviu. Não sei se percebeu mais[sic] estava falando no geral que odeio pessoas “tudo aquilo que falei”, se você se ofendeu é porque se incluiu na descrição?”
    – Você estava discutindo com a menina, sobre as coisas que ela diz, xinga muito no twitter o tipo de atitude que ela teve, e quando ela se sente ofendida, você diz que não estava falando sobre ela especificamente? PORRA, por favor. We all see what you did there.

  • Só acho engraçado a tradução da NewPop ser literalmente a tradução da Tokyopop, quando poderia ser a tradução mais próxima do original. Tipo assim: não é o problema de ser uma adaptação, e sim ser uma tradução LITERAL da tradução americana. Isso é muito suspeito.

    E bem, pedi pra uma tradutora que trabalha pras duas grandes editoras daqui traduzir a tirinha e deu aquilo exatamente o que a Asari-san falou.

    Mais uma coisa: traduzir de um canto e revisar de outro faz sentido? Porque tipo, se há um erro [como em relação ao Aústria e a piada sobre o gênero do Itália, e sim, ele acha que é uma menina] na tradução americana ele pode ser mantido aqui, se a revisão foi feita a partir de uma tradução.

    Eu acredito que a NewPop ainda utiliza tradução de tradução. Mas o Junior apenas não admite.

    E Allena, corporativismo é isso aí. =)

  • Fazendo uma comparação direta das três versões:

    Versão japonesa:
    http://lh4.ggpht.com/_jCARNTdISbQ/TS9HdO10t6I/AAAAAAAAAJs/js3SeonSF80/s800/hetalia32.png

    Tradução livre da versão japonesa, balões 2 e 3:

    “Desculpa, mas não fazemos miniaturas de italianos.”
    “Oh! incrível. Aqui também?”

    (Deixando claro antes que venha o mesmo argumento furado, essa tradução foi feita por um tradutor profissional de japonês, não veio de scan algum.)

    Versão TokyoPop:

    “Forgive me, but I can’t accept any special orders at the moment.”
    “Whoa! You’re even making one now!”

    Versão Newpop:

    “Desculpa, mas não aceitarei pedidos assim por hora.”
    “Nossa, você ta fazendo uma agora!”

    Certo, agora fica a pergunta, como a versão da NewPop se moldou tanto a ponto de ter tido a mesma adaptação da TokyoPop? Mesmas palavras tiradas e colocadas… Isso é uma reflexão.

    E o argumento de “se ambos foram traduzidos da mesma língua, nada mais natural que fiquem iguais” não computa. Quer dizer, se você traduzir apenas uma palavra, claro, mas toda a estrutura de uma frase é impossível. Ainda mais vindo do japonês, cuja estrutura é bem diferente da nossa.

    Isso é algo que veio da tradução? Veio da revisão? Não sei… Tendo isso em vista, consigo pensar que ou a tradução ou a adaptação tiveram por base o mangá da Tokyopop… Não posso afirmar com 100%, óbvio, mas os fatos deixam isso praticamente claro.

    Então, alguém aqui trabalha na Newpop pra explicar o processo de edição do mangá? Ou tem argumentos pra mostrar que estou enganado e que a versão daqui pode ter ficado como ficou sem ter nenhuma participação da versão americana?

    A nível de curiosidade, alguns outros trechos onde a escolha de adaptação está bem parecida com da Tokyopop:

    “Don’t look so surprised guys. Christmas comes even if you’re on war!”
    “Não fiquem surpresos! O Natal vem mesmo no meio da guerra!”

    “Hey, how did you summon him? What are you hiding?”
    “Como vocês invocaram ele? O que estão escondendo?”

    “No one can unlock the secrets in Italy’s mind”
    “Ninguém arranca esses segredos da cabeça do Italia.”

    “Even a non-christian like myself received a present.”
    “Até uma pessoa não-cristã como eu recebeu um presente.”

    “Miso, rice balls, pickled plums… So practical! I must send Santa-san an oseibo this year!”
    “Miso, bolinhas de arroz, picles… Que útil! Preciso enviar pro Noel-san um oseibo no inverno.”

    “We’ve all been so wrapped up in this war that we forgot the most important time of the year.”
    “Estávamos tão ocupados com a guerra que nos esquecemos da época mais importante do ano.”

    “Ha ha ha. I never imagined Santa would really come!”
    “Ha ha ha! Nunca imaginei que o Noel viria!”

    “I hate to break it to you, but the scones you gave me the other day taste like ass.”
    “Odeio te magoar, mas o bolinho que você me deu outro dia tinha gosto de bunda.”

    Só mais um coisa, não estou falando que a versão da Newpop está errada nem nada disso, apenas que o mangá da Tokyopop pode ter tido participação na produção do da Newpop. É algo bem simples.

  • Quem dera a Allena analisasse esse lançamento da Newpop com tanto afinco quanto analisou a Savana.

    Parcialidade, a gente vê no JBOX!

  • Allena, mudar-se para todas as comunidades que ela participa?
    Deixa ver: já ficou claro que vc está stalkeando a garota, já que sabe que ela comenta com os AMIGOS sobre as MENTIRAS da NewPoP. Você se considera madura, mas por não ter conseguido ganhar uma discussão, ameaça fazer perseguiçõezinhas no orkut… Pois faça! =3
    Não costumo frequentar esse site então achei que seria perder tempo escrever algo aqui (e é), mas se vc quiser entrar nas comunidades, entre! Adoraria rir desse seu ar de superioridade e ver essa sua cara de tiozona frustrada.

    Vc trabalha na NewPop, não? Dá pra notar já que está toda mordida pela editora e até distorçendo o que a garota fala. Mas acho que existem duas situações bem distintas: uma onde se deve vestir a camisa da empresa, outra quando se deve admitir um erro da empresa. E bem, estamos na segunda opção. A editora, se não está traduzindo do inglês (e claro que está), então está traduzindo ERRADO, pq independente da Anna ser formada ou não em Japonês, já teve gente formada que traduziu as frases da forma que estava em scanlations, e não como estava na tokyopop (editora esta que vcs usam como modelo não só para tradução como também para copiar as capas, êta criatividade! ;3).

    Outra coisa, é que mesmo que a pessoa não seja expert em japonês, qualquer demente que saiba o básico e ver as tirinhas originais nota os erros. Vc não nota pq é cega e está mais interessada em fazer confusão do que ler os argumentos expostos pela garota e interpretá-los. Vc está irredutível. Vc não tem profissionalismo nenhum e eu recomendaria vc manter seus dedos longe do teclado para parar de se afundar mais nesse buraco de vergonha alheia que vc mesma está cavando.

    Aliás Newpop, antes de contratar alguém pra editora, que tal ver se ela sabe pelo menos interpretar textos básicos? Pq o caso da tirinha de mudança de voz é um exemplo claro duma pessoa fechada que lê sem interpretar coisa alguma… Que perfil desagradável pra alguém que trabalha numa editora, não?

    Fica a dica! E Allena, caso queira, seja bem vinda á comunidade da JBC! Será MUITO BEM recebida! =3

  • Colocar [sic] ao citar outras pessoas nem é falacioso
    “OLHA, ela tá errada. Mas eu entendo. Pq eu sou melhor. Eu te explico. Eu sou foda. Já falei que sou mais esperto que ela?”

    Temos aqui um claro exemplo de over-reaction.[sic]

    Se pondo em posição de analista, acima dos demais. Temos aqui um claro exemplo de over-bitchness

    Os posts da tal de Asari-san fazem algum sentido, e embora eu não tenha visto nenhuma das versões da obra em questão [sic]

    Admitir a própria ignorância quanto aos fatos na introdução não é fator aliviador, na realidade é um ponto final para seu argumento. mal começa e já acaba

    dentre as centenas de possíveis adaptações de uma piada ou frase, foi-se escolhida uma adaptação idêntica (praticamente uma tradução direta) à do inglês. Ponto. [sic]

    Acusando, ok. Provas? Sinto muito, isso não existe.

    A partir dessa constatação, cada um conclui o que quer. [sic]

    Não. Cada um OPINA o que quer. Conclusão é baseada em fatos. Muitas opiniões não formam um consenso, formam uma roda de fofoca.

    Eu, falando por mim, [sic]

    Então admite que não passa de opinião pessoal e não baseada.

    (falaram que tem várias, eu vi só algumas, admito) [sic]

    vide itens acima

    não posso ter mais a certeza que foi traduzido totalmente do japonês, e que, por consequência, ACHO que pode ter sido uma adaptação do inglês, sim. [sic]

    ok, ignore informações dadas a você de boa-fé e acredite no que quiser. não muda a realidade, infelizmente

    Posso estar falando besteira? Claro, não vi o cara trabalhando [sic]

    faltou um ponto final após “Claro”

    não vi o cara trabalhando, não tenho como falar que tenho certeza. [sic]

    então não fale
    isso se chama ética, amigo

    Ou seja, só poderemos ter certeza se o cara que traduziu chegar aqui e falar “Traduzi do japonês, por causa disso disso e disso”. Ou o revisor dizer “Mudei a tradução pra ficar parecida com a versão americana por causa disso disso e disso”. [sic]

    Já foi divulgado que foi tradução direta do japonês, não? É preciso fazer BBB com os tradutores?

    Até isso acontecer, ninguém pode ter certeza de nada [sic]

    Uhum, acuse de má-fé quem depende disso. São todos malvados e preguiçosos e vão propagandear mentiras, porque, ei! Elas vendem! Wait a minute… não, isso são políticos

    Mas nada explica essa reação raivosa, enérgica e ofensiva à opinião da guria. [sic]

    A guria expressou sua opinião atacando o que não sabe e sendo agressiva. Não deveria esperar menos do que uma resposta de igual proporção.

    xinga muito no twitter [sic]

    de novo, falácias, amigo
    desmerecer o oponente por ridicularização não vai tornar seu argumento (que não existe) válido.

    e quando ela se sente ofendida, você diz que não estava falando sobre ela especificamente? PORRA, por favor. [sic]

    exato. Allena estava falando de TODOS que fizeram o que a coisa lá fez. Generalizar não é excluir a guria [sic], é incluir a guria [sic] E TODOS COMO ELA.

    We all see what you did there. [sic]

    não use pronome no plural. você não é mais de um.
    e você responderá a mim
    porque não aceita que eu tenha a última palavra
    mas adivinha? eu não me importo com o que você pensa
    boa sorte na vida.

    Tradução livre [sic]

    eufemismo.
    não entende da bagaça

    E o argumento de “se ambos foram traduzidos da mesma língua, nada mais natural que fiquem iguais” não computa. [sic]

    eeeh…… pq não é uma ciência exata?

    Ela concluiu que foi traduzido do inglês, o(a) Silphy (sei lá se é homem ou mulher) concluiu que possivelmente foi utilizado a versão americana como base para a revisão. [sic]

    A Silphy não concluiu, eu sei. Assim como a Asari-san, eu também tenho ~contatos~ e ~fontes confiáveis~.
    E olha, você não sabe o meu sexo como acontece com o… Hum…. O Itália?

  • Isso, resuma todo o meu comentário ao que falei no parágrafo final, no qual eu dizia respeito à sua explendorosa habilidade de se esquivar.
    O que aliás, fez muito bem nos últimos comentários.

    E pra constar, nem conheço a Asari.

  • Então você trabalha na Newpop?

    Aliás, teria sido tão mais simples a editora ter dito que fazia uma revisão com a versão americana(ou seja lá em que parte do processo ela entre) do que mandar seus funcionários fazerem barraco na internet…

    A nível de curiosidade, você não acompanha a web comic de Hetalia, né?

  • Allena, como você fez pra trabalhar na NewPop? Conta aí..

    Isso que é funcionário exemplar! Menti…quer dizer, defender a empresa até o fim!

    Qual o problema de assumir que esse lixo de mangá foi traduzido do inglês? Eu hein, enganar o consumidor não é a melhor maneira de construir a imagem de uma editora de fundo de quintal.

  • Silphy, você percebe o quanto é controverso você criticar a forma da minha colocação, dizer o quanto a argumentação fica fraca com ela, e agir da mesma forma? Acho no mínimo hilariante, pra não dizer digno de pena.

    Só exclarecendo alguns pontos: conclusão depende de ponto de vista. Pelo seu post, eu concluo que você é uma pessoa metida a entendida com butt-hurt por ter sido citada e se sentiu no direito de articular um post de forma prepotente e pseudo-intelectual como uma tentativa de ridicularização em público, contradizendo suas próprias colocações sobre a posição de uma pessoa fazer o mesmo.
    Garanto que você terá uma conclusão diferente da minha, não? Ao menos espero!
    Ataques pessoais à parte, contanto que existam argumentos para sustentar uma opinião (ou falta de argumentos para decliná-la), eu posso concluir o que quiser. O que não necessariamente condiz com a realidade, mas dentro do escopo analisado é aceitável e coerente. Nunca disse que minha conclusão era consenso, tampouco representava a verdade. Até porque eu não concluí nada. Aliás, concluí sim; concluí que não considero possível concluir nada por ora.

    E por fim, jamais disse que eu fosse um entendido em Hetalia. O que não me impede de analisar as versões apresentadas e tirar minhas próprias conclusões, seguindo o que falei anteriormente. É algo que qualquer pessoa com um mínimo de inteligência consegue fazer (e suponho que você saiba disso, uma vez que não parece ser tão alienada assim).

    Ah, um adendo final sobre sua colocação acerca da necessidade do ponto após o “Claro”… se você estivesse reclamando da semântica, acharia válido, pois de fato a frase possui uma ambiguidade ali, mas sintaticamente não há nada de errado na estrutura da frase, decaindo sobre você a incapacidade de perceber isso.

    Assim termino meu post inteirinho dedicado à você, Silphy, devolvendo-lhe a gentileza fornecida por você primeiro (embora não tenha dedicado o post inteiro a mim, o que poderia me deixar inciumado, se ao menos eu me importasse).

  • Acusou sim; difamou e caluniou só saberemos se um dia tivermos provas de fato. O fato da editora dizer não garante que é verdade.
    Note, não estou dizendo que a editora mentiu, apenas que ela fez uma afirmação que não temos como apurar a veracidade.

  • Allena, se você não trabalha lá (você até agora não deu uma resposta), como você pode afirmar isto:

    Onde estão as suas PROVAS para dizer com certeza ABSOLUTA? Isso é o mesmo que acusar a editora de ter traduzido do inglês…

    E você não falou se lê a web comic de Hetalia… Pois qualquer um que lê a obra original sabe que o HRE acho que o Itália é uma garota.. Há várias tiras fazendo piadas com isso… Espero que tenha alguma no mangá pra ver como a Newpop fará, rs.

  • Eu só te mostrei como a sua argumentação era infundada e embasada em meros achismos, se quiser falar a mesma coisa que disse antes usando uma verborragia refinada, essa escolha é sua.
    Ah, um adendo final sobre o seu primeiro parágrafo, eu utilizei recursos chamados de paródia e ironia, se não conseguiu entender isso, “você percebe o quanto é controverso você criticar a forma da minha colocação, dizer o quanto a argumentação fica fraca com ela, e agir da mesma forma? Acho no mínimo hilariante, pra não dizer digno de pena” e como você mesmo disse, cada um entende o que quer.

  • Aliás, a questão não é especificamente se foi TRADUZIDO do inglês. Mas sim se foi usado a versão da Tokyopop em algum momento…

    Usam o termo “traduzir” de modo generalizado mesmo…

  • Pronto, era só isso que as pessoas (eu pelo menos) queriam que a Newpop admitisse. Tão simplesl… Era vergonha de dizer que isso acontecia? E tiveram que “mascarar” com a inteligente frase “traduzido diretamente do original japonês”?

    Mas ainda acho engraçado você poder usar a similaridade das obras pra afirmar que teve participação da Tokyopop, mas quando os outros o fazem… Aí são otakinhos que acham que o feminino de otaku é otome, claro.

    E é tão gostoso responder perguntas com outras perguntas sem dar as respostas, né?

  • Ãhn… gente. Eles traduziram do japonês. Se há uma opção que fica melhor (no caso, já usado pela edição americana), eles devem ignorá-la? Tipo, SABENDO que em japonês é X e em inglês ficou Y, a editora deve ficar com X mesmo achando que Y fica melhor no texto em português? Porque isso pra mim é literalidade cega.

Galera que linkou a gente: