"Beijim Beijm, cascudo em mim!" — Koenma

Sakura Card Captor
Card Captor Sakura
Produção: Mad House, 1998
Episódios: 70 p/ tv; 2 Movies para cinema
Criação: Clamp
Exibição no Japão: NHK (07/04/1998-13/07/1999)
Exibição no Brasil: Cartoon Network – Globo
Distribuição: Imagine Action Dálicença
Mangá: Nakayoshi

Última Atualização: 27/06/2007

Por Larc Yasha

Na euforia provocada pelo sucesso dos Cavaleiros do Zodíaco em 94/95, chegou até nós em 1996 um anime que se destacava dos demais por conta de algumas particularidades no desenho… Tal anime, se chamava Guerreiras Mágicas de Rayearth, e na mesma época – por intermédios das “revistinhas especializadas” – o público começou a ouvir falar de CLAMP pela 1ª vez.

O grupo Clamp é formado por 4 desenhistas (na verdade, por ser um estúdio, é uma cambada de gente, mas as 4 são as chefonas) cujos trabalhos raramente não se tornam sucessos. Possuindo um traço singular, as meninas foram se destacando cada vez mais a cada novo trabalho lançado. E um dos mais famosos foi Card Captor Sakura. As aventuras da pequena heroína começaram a ser publicadas nas páginas da revista feminina mensal Nakayoshi em 1996 e rapidamente começou a ganhar fãs e chamar atenção de diversas empresas interessadas em explorar os personagens comercialmente.

Como o Japão estava sob intervenção da febre Pokémon na época, a história simpática com um uns elementozinhos pokémonescos (criança que tem que capturar ou ter alguma coisa colecionável, de preferência fofinha e facilmente ‘pelucível’ :P) não demorou para ser animada. Entretanto, a competência com a qual produziram o anime, faz apagar da cabeça a idéia de que Sakura possa ser encarado como um variante de Pokémon.

O anime estreou em 1998 e foi produzido pela competente Mad House – que já fez entre outras coisas: Tokyo Godfathers e X. Foram produzidos no total 70 episódios e também 2 longa metragens (o 1º permanece inédito por aqui por sinal). O mangá fechou com 12 Tankohons. As diferenças do mangá para o anime são poucas e não prejudicam a história – ao contrário: o anime ficou mais rico ainda com a inclusão de alguns personagens, como a irritadinha Mei Ling. Uma tonelada de produtos de marketing foram lançados, fazendo de Sakura um dos animes mais comerciais do CLAMP.

Liberte-se!
Tudo começou quando a pequena Sakura Kinomoto estava sozinha em casa e ouviu estranhos barulhos vindo da biblioteca do seu pai. Achando que se tratava de um ladrão, a garota foi bisbilhotar e notou que os ruídos vinham de um livro (!). Ao abrí-lo, a garota encontra um monte de cartas e ao ler numa delas a palavra “vento”, uma forte ventania espalha todas as cartas do livro para fora da casa.

Não bastasse o susto que tomara, Sakura ainda é surpreendida com o surgimento de um “bichinho de pelúcia falante” que se apresenta como Kerberos e como guardião do livro e das cartas encantadas do livro: as Cartas Clow.

Kero (apelido que Sakura dá pro bichinho) explica que as Cartas Clow foram criadas por um grande mago no passado e que possuem vontade própria. Caso as cartas ficassem espalhadas por aí, poderiam causar muita confusão e desordem no mundo. Por ter libertado-as, Kero incumbe à Sakura a missão de recapturar todas as cartas mágicas. Uma pequena chave que estava no livro é dada a menina e invocando poderes mágicos (através de um bonito efeito que dá ao anime um belíssimo visual XD) Sakura transforma essa chave em um báculo capaz de fazer a carta clow voltar… “a forma humilde que merece”.

Ah… Cada carta que Sakura captura, passa a poder ser utilizada pela garota para auxiliá-la na captura das demais. No mangá, Sakura usa uma carta com o poder necessário para “anular” a outra, mas no anime esse detalhe não foi seguido à risca. Além de Kero, Sakura conta com a ajuda de sua estranha amiguinha Tomoyo (que declaradamente AMA Sakura… Não tem maledicência na parada, mas sabem como é a mente do brasileiro né?). Tomoyo é filha da melhor amiga da mãe falecida de Sakura e vive pra cima e pra baixo com uma filmadora na mão – além de confeccionar roupinhas de batalha pra menina (Sei sei… Nem é pra vender bonecas né?).

Sakura mora com seu pai e irmão mais velho, Toya, e não quer que ambos saibam de sua rotina como Card Captor. Mas Toya possui estranhos poderes sensitivos e mesmo Sakura não desconfiando, o irmão sabe tudo que se passa com ela… O melhor amigo de Toya, Yukito, é a paixão da vida da menininha. Basta ele aparecer pra ela ficar toda envergonhadinha e falar seu clássico “ai ai ai Yukituuuuu” (um feliz jargão da dublagem brazuca… As vezes a gente acerta). Mal sabe Sakura que Yukito é bem mais que seu amor secreto…

Da China, chega o esquentadinho Li Shaoran. Ele é descendente da família do Mago Clow e a princípio se apresenta como um rival de Sakura na captura das cartas. O garoto lida com poderes mágicos e estranhamente fica todo envergonhado quando vê Yukito da mesma forma que Sakura (O_O). Tem um motivo pra isso, mas a princípio isso faz com que pensemos um monte de bobageiras :P. Mais tarde, chega também a mala sem alça da “namorada” do Shaoran: Mei Ling. Ela não vai nem um pouco com a cara da Sakura, pois acha que ela quer roubá-lo dele. Bem… No começo a menina não tem muita razão pra se preocupar, mas no desenrolar da história…

“Pelos poderes da minha estrela…”
A trama do anime é bem bobinha (se comparando com outros animes do Clamp como X, Tokyo Babylon, RG Veda…), mas o traço e a animação são tão vislumbrantes que faz você ficar preso e sem se enjoar assistindo o anime. Basicamente existem duas fases. Na primeira, vemos Sakura, Shaoran, Kero, Tomoyo e até a Mei Ling correndo atrás das 52 cartas encantadas do Mago Clow.

A medida que as cartas vão sendo capturadas, os poderes mágicos de Sakura crescem e em determinado ponto, Kero recupera sua real aparência (a de um tigre alado). Sakura passa a ter estranhas premonições em seus sonhos que a deixam um pouco apreensiva com o futuro. A chegada da misteriosa professora Kaho Myizuki a faz ficar ainda mais preocupada com isso tudo. Tal apreensão culmina no último desafio da menina: O Julgamento de Yue. Tal como Kero, Yue também é um guardião encantado criado por Clow para proteger suas cartas. O que Sakura não contava, era que Yue fosse ninguém menos, que Yukito!

Depois do “julgamento” a garota passa a ter Yue como aliado, mas quase ao mesmo tempo começam a acontecer estranhos fenômenos na cidade. E o pior é que tudo parece ser obra de ninguém, mais ninguém menos que O Mago Clow! Bom… A verdade é que é mais ou menos essa porque o responsável pelos distúrbios é um garoto novo da escola de Sakura, chamado Eriol, que é a reencarnação do mago. Eriol possui dois guardiões, tal como Sakura: um “kero preto” (Spinel Sun) e uma “Yukito borboleta” (Ruby Moon). Até Sakura descobrir toda verdade ela, seus guardiões e seus amigos passarão por poucas e boas, mas no final… Tudo termina bem. Ah… Na Segunda fase, a pequena heroina também descobre o amor… E adivinha com quem ela fica? A resposta está em Sakura Card Captors: O Filme!

A Carta Selada
Dos longas metragens lançados de Sakura no Japão, o 2° movie (lançado no Brasil como “Sakura Card Captors: A Carta Selada) tem um elo de conexão com a série e encerra com chave de ouro as aventuras da pequena heroína. Tudo se passa após o final da série de tevê. Sakura está envolvido na produção de uma apresentação teatral com seus amigos para se apresentarem num festival, e nem se dá conta do que está prestes a acontecer. Uma carta Clow “esquecida” começa a causar problemas e Sakura precisa capturar essa última e poderosa carta para evitar problemas maiores. Ela vai contar com uma ajudinha de Shoran nessa grande e arriscada missão e de seus protetores (Yue e Kerberos) além de todos seus outros amigos (como Eriol, que faz uma pontinha no filme).

O ritmo do filme lembra bastante um episódio da série de tevê, só que esticado. Mas isso não o faz ser chato! Apesar de meio previsível, o filme agrada bastante quem acompanhou a série de tevê – e estava doido pra ver um desfecho feliz no casalzin Sakura & Shoran. A animação ainda mais caprichada e o carisma dos personagens, faz com que o filme não seja uma perda de tempo como alguns de Dragon Ball Z conseguem ser, por exemplo.

Aproveitando o momento, vamos falar um pokin do primeiro filme: Sakura Card Captors: The Movie. Se encaixando mais ou menos na metade da série, a pequena Sakura e seus amigos vão curtir as férias de inverno em Hong Kong depois que a garotinha ganha as passagens numa promoção. Sakura anda tendo estranhos pesadelos (ô clichezin…) com uma estranha mulher, que no desenrolar da trama revela ser uma ameaça a ser liquidada. Aliás, o filme mostra pela primeira vez uma oponente de verdade pra Sakura encarar, já que na série ela só tem que capturar cartas ou entender o que os “vilões” querem dela. Por estarem em Hong Kong, não podiam deixar de encontrar com Shoran e Mei Ling. Se a sensação de que o 2° filme é um episódio esticado é presente, essa aventura cinematográfica da heroína – ainda que bem feita – faz você se sentir tapeado, caso não seja fã de carteirinha…

Tsubasa Chronicle: A continuação?!
Em 2003, o Clamp lançou um novo mangá chamado Tusbasa ReserVoir CHRoNiCLE que trazia como protagonista ninguém menos que… Sakura! Só que mais velha (adolescente) e vivendo em um mundo que pode ser resumido como “a salada de frutas do universo CLAMP”. Explicamos: Tsubasa não possui qualquer ligação com a série que você conhece. As meninas do CLAMP criaram um roteiro cujos protagonistas e personagens secundários são rostos familiares para os fãs de seus trabalhos. Os personagens não possuem, assim, qualquer vínculo com os animes de onde saíram.

De qualquer forma, qualquer fã de Sakura simpatiza logo de cara com Tsubasa Chronicle por ver o casal Sakura e Shoran vivendo uma fantástica aventura que rendeu um anime muito legalzinho de 52 episódios em 2005. Gol marcado pras meninas, que conseguiram chamar a atenção de todos os fãs de seus trabalhos para esse mangá, só pelo fato da curiosidade de “como o personagem da série a ou b vai aparecer em Tusbasa Chronicle”. Espertinhas né?!

Sakura no Brasil
Todo mundo sabe que quando um anime faz pit-stop nos Estados Unidos, é difícil que ele saia ileso de lá para cá. Exemplos, temos muitos…: Samurai Warriors (Samurai Troopers no Japão, e Ronin Warriors por lá); Pokémon (que de tão descaracterizado muitos esquecem que é anime também); Super Pig; Shinzo…

Sabe-se lá por qual razão, a Nelvana (que trabalhou também com Medabots) resolveu alterar a história de forma que que Li Shaoran fosse o protagonista! Isso mesmo que você leu! Nos EUA, o anime se chama apenas “Card Captors” e todo roteiro foi escrito de forma que Shaoran fosse o herói e Sakura uma coadjuvante! Fora isso, mutilaram aberturas, encerramentos, e alteraram nomes (Kinomoto virou Avalon O_O).

A CloverWay, uma representante da Toei nos EUA, repassou a versão original do anime para América Latina (pegamos assim, a versão Mexicana que de ruim só tem a dublagem). Sakura Card Captors desembarcou no Brasil sem grandes alardes em 2000, junto com Sailor Moon R no Cartoon Network. A série foi sendo exibida sem chamar muita atenção… Mas isso só no princípio! O traço do Clamp e a histórinha cativante logo foram conquistando o público brasileiro. Os 70 episódios da série foram exibidos todos na ordem e reprisados várias vezes pelo Cartoon Network.

A dublagem e adaptação ficou por conta do Estúdio BKS, que de forma misteriosa conseguiu fazer um trabalho não ruim (em contra partida, a dublagem de Sailor Moon R ficou uma bosta). E olha que a Sakura tem a mesma voz irritante da 2ª dubladora Serena/Sailor Moon – aquela que parece rir ao invés de chorar enquanto dubla uma cena triste x_x. Numa incrível ironia do destino, a dubladora que fez a 1ª voz da Serena (na série clássica exibida na Manchete) foi convidada para dublar a pequena Sakura no longa metragem que foi lançado em VHS e DVD direto nas bancas.
DVD por sinal, bem produzido pelo Studio Gabia que se preocupou em fazer extras interessantes (Ok… Ver a gravação da Sara Regina gritando “pra ter vocêeeeeeeeeee” é um extra torturante ^^’). Mas de alguma forma, os otakus de plantão acharam a coisa toda muito ruim O_o’. Por R$ 19,90 (e posteriormente apenas R$ 9,90) o pessoal esperava o quê?

As musiquinhas de abertura e encerramento (só fizeram duas de um total de 6) ficaram bem fraquinhas, mas nada que provocasse vômitos, quanto Angélica cantando Digimon. Para o longa metragem, também adaptaram as canções, mas tentaram fazer com um pouco mais de cuidado… Pena que a voz esganiçada da Sara Regina não ajudou muito na canção principal (que em português se chamou “Pra Ter Você”).

Curiosamente, quando Sakura estreou na Globo, as canções que estavam em japonês na série ganharam versões dubladas exclusivas no canal! Sakura na Globo foi exibida por completo, mas sem aberturas e encerramentos. Por ser um anime “da paz”, foi reprisado algumas vezes, sendo que nessas reprises, conseguiram picotar tanto os episódios, que alguns chegaram a passa com 10 minutos de duração! O longa metragem já foi exibido pelo Cartoon Network para alegria dos fãs e volta e meia é reprisado.

Em 2001 a editora JBC aproveitando a popularidade do anime, lançou o mangá da série que rendeu 24 volumes. Vendeu bem, mas porquê era novidade – juntamente como Rayearth, Video Girl Ai e Samurai X.
A Conrad Editora lançou uma versão “Pokémon Club” da pequena heroína que teve até foto-novelização (ou Anime Comics, se preferir) dos primeiros episódios, mas o destaque era as cartas Clow em papel cartão que serviam para… Ahn… Nada @_@. A editora também lançou um álbum de figurinhas.
Produtos made in paraguai deslancharam em lojas de 1,99 e uma ou outra coisa até que valia a pena. Até moda Sakura virou, sendo estampada em camisetas femininas de origem desconhecida, mas que patricinhas de plantão adoraram usar. A carinha da heroína realmente é apaixonante, né?!

Mesmo não se tornando um sucesso estrondoso no Brasil, Sakura conquistou muitos fãs, e mesmo os que não curtem muito, assistem de forma despretensiosa o desenho. Enfim, um ótimo anime que se soma a uma lista que de uns tempos pra cá está ficando empoeirada… Mais CLAMP urgente!

Cheklist Episódios
01 – Sakura e o Misterioso Livro Mágico
02 – A Amiga de Sakura
03 – O Primeiro Encontro de Sakura
04 – Um Domingo Muito Agitado
05 – Sakura, Um Panda e Uma Linda Loja
06 – Recordações da Mãe de Sakura
07 – O Primeiro Desafio de Sakura Como Ladra
08 – O Rival de Sakura
09 – Sakura e o Broche Misterioso
10 – Sakura e Um Evento Esportivo Cheio de Flores
11 – Sakura Visita a Mansão de Tomoyo
12 – O Dia Interminável de Sakura
13 – Sakura Testa a Sua Força
14 – Toya é Gata Borralheira
15 – A Briga de Sakura e Kero
16 – Sakura e o Arco-Íris
17 – Prova de Coragem
18 – Sakura e Yukito Vão ao Festival
19 – Lição de Casa
20 – Sakura Luta com a Nova Aluna
21 – Sakura Participa de Uma Maratona
22 – O Pai Generoso de Sakura
23 – A Linda Canção de Tomoyo
24 – A Grande Aventura de Sakura
25 – A Cópia de Sakura
26 – Sakura e uma Linda Professora
27 – As Lembranças do Templo
28 – As Cartas Mágicas
29 – Uma Doce Aula de Culinária
30 – Uma Carta Machucada
31 – Sakura e o Livro Sem Título
32 – Sakura, Shoran e Kero
33 – A Fria Patinação de Sakura
34 – A Lua Cheia do Meio-Dia
35 – Um Lindo Natal
36 – Começa o Novo Ano Escolar de Sakura
37 – Tomoyo Perde a Voz
38 – A Divertida Colheita de Morangos
39 – Um Dia de Febre
40 – Os Sonhos de Sakura
41 – Uma Tempestade de Areia
42 – Um Teatro no Escuro
43 – Adeus, Meiling
44 – Sakura, Kero, e a Professora com Poderes Misteriosos
45 – Sakura e a Última Carta Clow
46 – Sakura e o Juízo Final
47 – Um Aluno Novo na Escola
48 – A Chave em Forma de Estrela
49 – Um Piano Perigoso
50 – Os Fios Invisíveis
51 – Um Ursinho de Pelúcia Gigante
52 – Uma Chuva de Ovelhinhas
53 – A Bicicleta Assustada
54 – O Calendário de Lembranças
55 – Sakura no País das Maravilhas
56 – Um Encontro com os Doces
57 – O Elevador Quebrado
58 – Sakura e os Grandes Guardiães em Apuros
59 – O Desaparecimento de Tomoyo
60 – A Valiosa Amiga de Sakura
61 – Um Presente Para as Cartas
62 – Um Sorte Misteriosa
63 – Uma Onda Gigantesca
64 – A Primeira Lição de Esqui
65 – Yukito Perde Seus Poderes
66 – A Pessoa Mais Importante para Sakura
67 – Sakura e Shaoran no Templo Tsukimine
68 – Sakura e o Antigo Mago Clow
69 – O Mago Clow Apareceu
70 – O Verdadeiro Sentimento de Sakura

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]

[image]


Enviar para um amigo
Imprimir

8 Comentários

  1. #1
    Gabriel Pacheco:

    ÓTIMA review!!! Adoro o senso de humor do escritor das colunas. Não pude deixar de gargalhar fortemente em: “sendo estampada em camisetas femininas de origem desconhecida”. Isso foi hilário! E quanto aos “otakus de plantão”, meus queridos, só lamento por vocês! De onde eu vim o nome disso é ‘hater’! Sou um desses fãs de carteirinha e sim, admito que existem alguns erros na dublagem. Mas tenham dó! Se não gostam de dublagem, tranquem-se no quarto, baixem os episódios em nihongo, assistam e fiquem na de vocês! Reconheço que foi um ótimo trabalho desenvolvido tanto pela BKS quanto pela ilustríssima Daniela Piquet: a eterna Sakura Kinomoto.

  2. #2
    Atsuke Akiyama:

    Olha,as vozes até combinaram com os personagens.Mas ouvir a Sakura “falando” a transformação pra velhinha surda do fundão ouvir(afinal de contas,gritando daquele jeito,só pode ser isso),e também ouvir Shaoran virar Chorão,Mei-Ling virar Meirin,Tomoyo virar TomoyÔ e Sakura virar SaKÚra foi um dos erros mais hilários que eu já vi.

    Ah,um detalhe:A Sakura veio pra cá por cópia.
    É que a Record estava fazendo sucesso com a exibição da Sailor Moon,então a Globo trouxe um anime parecido com a Retarda Lunar.
    Também,a Globo botava Sakura para exibir NO MESMO horário que Sailor Moon.
    E a Globo nunca exibiu o episódio 70 na TV,acabando no 69 e começando a reprise.
    Que,aliás,foram duas e meia.Exatamente.
    Eles fizeram duas reprises,e pararam de exibir a partir do episódio 35 da terceira.
    E,também,a primeira abertura tinha o erro bizarro de no refrão se escutar o backvocal da música original japa enquanto a muié(com dor de barriga na abertura,mas com Red Bull na veia no encerramento[sério,ela tá empolgada demais]) sofria(aquilo NÃO é cantar) em português.
    E também,por pouco não fazem a besteira de botar o Kero pra dizer Sailor Moon ao invés de Cardcaptor(é,ele fala em inglês mesmo) no primeiro episódio.


    Tio Cloud: Como assim Sakura veio pra cá por cópia? Sakura e SM R estrearam no mesmo dia no Cartoon. E o sucesso de SM na Record era tão grande pra incomodar a Globo que além do desenho passar bem mais cedo (SM ia ao ar por volta de 9:20 da manhã, enquanto Sakura passava às 10:30), não ficou nem duas semana no ar na tv do Bispo – se não me engano veicularam na Eliana apenas 8 epis.

  3. #3
    Masanori:

    Eu lembro deste anime mais classico do Japão, Sakura Card Captor. Eu gostei mais do Shoran Li se apaixona pela Sakura Kinomoto, bem antes de lançar a série; Tsubasa Clonicle.

  4. #4
    Masanori:

    Bom, quanto ao filme da Sakura Card Captor, alguém inventaria o final alternativo.

  5. #5
    rodrigo:

    Parabéns pela materia, fez com que eu voltasse ao tempo quando eu levantava cedo todos os dias para assistir ao anime. Infelizmente o mesmo nunca foi lançado em dvd por aqui, deixando pra mim contentar-se apenas com os mangas da JBC. Abraço e sucesso.

  6. #6
    Luk@Z:

    Olha Tio Cloud, Sailor Moon R na Record não passou só 8 episódios , passou um pouco mais que isso, + ou – uns 20, 25 episódios, sendo que alguns episódios passaram sem terminar, parando no finalzinho, ou sem o nome do episódio! Fora as reprises que fizeram no fim de semana como tapa-buraco, isso em 2002 ou 2003, isso eu sei porque eu gravava os episódios!wink

  7. #7
    bruno:

    ficou mt boa a produçao mais eu gostaria de saber se a clamp pretende fazer um novo filme ou novo seriado de sakura car captors em q finalmente acontaça o beijo de sakura e shaoran ja q todos ficaram esperando por esse momento e ate hj so se ve em montagens feitas por fas?

Trackbacks:

Deixar um Comentário

(não será publicado) (obrigatório)
Caretinha:
smilewinkwassattonguelaughingsadangrycrying

 

 

Como coloco meu próprio avatar? ▼





social
publicidade
colunas
resenhas
artigos
checklists
jboxtv
social
  • A Riclan lançou novos chicles de Dragon Ball Z há alguns meses, você viu por aí? Acesse o JBox para conferir detalhes e descobrir onde encontrar na sua cidade: http://www.jbox.com.br/2014/12/12/riclan-lanca-novo-chicle-de-dragon-ball-z/ #dbz #buzzy #chicle #figurinha
mediacenter
JBOX
Tokusatsu: Novo Trailer de ToQGer x Kyoryuger
Adicionado:
15 de dezembro de 2014
JBOX
Games: Novos Trailers de Street Fighter V
Adicionado:
14 de dezembro de 2014
JBOX
Vídeo: Novo Teaser de Junketsu no Maria
Adicionado:
14 de dezembro de 2014
 
enquete

Qual desses animes você compraria se fosse lançado em DVD?

Loading ... Loading ...
maiscomentados
twitter