Tekkon Kinkreet: editora Devir fará reimpressão do mangá

Título deve voltar às lojas até o fim de março.

Ontem à tarde (30), durante um vídeo anunciando seus lançamentos para 2020, a editora Devir confirmou a reimpressão do mangá Tekkon Kinkreet. A obra de Taiyo Matsumoto encontra-se atualmente indisponível no catálogo das principais lojas.

Segundo o anúncio, a previsão é de que as novas edições cheguem às lojas ainda neste 1º trimestre. Parte do selo Tsuru, o mangá saiu pela empresa em 2018, em um volume único enorme que reúne as três edições originais. Com 620 páginas ao todo, na época o título teve preço inicial de R$ 94,00 – não se sabe se o valor será reajustado.

Tekkon Kinkreet foi publicado pela primeira vez no Japão em capítulos na revista Big Comic Spirit, entre 1993 e 1994. Os três volumes encadernados chegaram por aqui em 2001, pela Conrad Editora, com o título de Preto & Branco. Em 2006 o mangá inspirou um filme animado pelo Studio 4ºC (de Memories), distribuído pela Sony. O longa chegou a ser lançado no Brasil em Blu-ray (sendo o primeiro animê neste formato de mídia no país), além de ganhar exibições em canais da TV paga.

Capa da edição de ‘Tekkon Kinkreet’ pela Devir.

Sinopse pela Devir:
Numa cidade de “ferro” e “concreto” (significado em japonês de Tekkon Kinkreet), vivem personagens também implacáveis e indomáveis.
Kuro (o preto) e Shiro (o branco) são órfãos. Para sobreviver, eles têm de roubar, lutar e se esconder em um mundo sombrio, solitário e corrupto, onde a própria cidade os afaga ou os despreza, como se fosse um ser vivo. O soberbo desenho de Matsumoto, rico em pequenos detalhes, traduz fielmente o ambiente desta história que pode se tornar angustiante, mas que ao mesmo tempo nos emociona e nos liberta.

Vencedor do Prêmio Eisner de “Melhor Edição Internacional – Japão” em 2008.

[Via YouTube]

Publicidade
close