O Grande Guia de Como e Onde Comprar Mangás

Fizeram uma pergunta interessante nos comentários da resenha de As Estrelas Cantam: Hoshi wa Utau no meu blog pessoal, sobre como é frustrante comprar mangás no Brasil. Por isso resolvi escrever este post lá e compartilhar aqui.

Nós que temos o hábito de estar sempre nas bancas comprando um monte de coisas acabamos esquecendo que algumas pessoas não têm essa prática e não conhecem os “macetes”. Pessoalmente mantenho mais de vinte coleções de mangás no momento, sem contar os paralisados ou cancelados. Aprendi muita coisa lendo na internet (Orkut, fóruns…) e muita coisa sozinho. O objetivo desse post é ser um guia para quem não tem tanta prática na hora das compras.

Tópico 1 – Distribuição
Nosso país é muito grande, as estradas são acidentadas e o público consumidor se concentra principalmente em São Paulo e no Rio de Janeiro. Para as editoras é mais vantajoso seguir um sistema de distribuição setorizado já que o gasto com  a distribuição é o maior que ela tem com os mangás (chegando a “comer” de 40 a 60% do preço de capa). No Brasil a maioria dos mangás chegam às bancas atravéss da Fernando Chinaglia (recentemente adquirida pela Dinap, do grupo Abril, ou seja, virou monopólio), responsável pelos mangás da JBC e da Panini. Já a Conrad e a Newpop usam outras distribuidoras menores. Os mangás produzidos pela JBC ou Panini são entregues à FC Comercial Distribuidora e disponibilizados primeriamente na “Fase 1”,  composta pelo estado do Rio de Janeiro, pelo estado de São Paulo e algumas das grandes capitais do Brasil. A Fase 1 sozinha é responsável pelas vendas de mais de 50% dos mangás das editoras.

Depois de ficarem expostos nas bancas da Fase 1 por um tempo que vai em média de um a dois meses eles são recolhidos e então redistribuidos para o interior do país, a chamada Fase 2. Esse processo leva pelo menos três meses, é difícil ver um mangá levar menos tempo para chegar à tal fase. Quem pensa que acabou por aí está muito enganado, pois ainda existe a Fase 3. Sempre sobram muitos mangás depois que eles são recolhidos na Fase 2, eles são então levados de volta às bancas nos pontos de maior vendagem, lembrando que são poucas as bancas que recebem tais exemplares e em sua maioria estão concentradas na cidade do Rio de Janeiro e na cidade de São Paulo. Os mangás que sobraram são levados de volta às editoras que os armazenam.

Tópico 2 – Lojas Especializadas
As lojas especializadas estão espalhadas por todo o país. As da Fase 1 costumam receber os mangás mais rapidamente do que as bancas enquanto as Lojas Especializadas da Fase 2 costumam receber os mangás distribuidos na Fase 1 com pouca defasagem de tempo. Nelas encontramos não apenas os mangás que estão atualmente na banca, mas também estoques de edições recolhidas há muito tempo. É lógico que as tais lojas nem sempre têm todos os mangás que a gente deseja, vários deles já estão esgotados nos estoques das editoras e costumam sair por preços muito salgados . O jeito é saber se realmente vale a pena pagar o que eles exigem.

Há muita especulação nos preços dos mangás nas lojas especializadas, há muitos títulos que estão longe de esgotar e mesmo assim não é incomum os donos dessas lojas aumentam os preços por pura má-fé, isto acontece principalmente nas localizadas no Bairro da Liberdade em São Paulo, reduto dos imigrantes japoneses e “Point dos Otakus Brasileiros”. Praticamente qualquer mangá de volume um lançado há mais de um ano custa pelo menos trinta reais por lá.

Tópico 3 – Sebos
Os sebos podem ser os melhores amigos dos compradores de mangás, já que neles é possível encontrar a preços camaradas os mais variados títulos. O ponto negativo é que você nunca sabe o que irá encontrar por lá, eu já dei sorte e paguei R$1,50 em uma edição do primeiro volume de Sakura Card Captor (esse mangá já foi vendido por mais de R$150,00 em leilões no Mercado Livre), mas você também pode achar algum dono de sebo que saiba o valor que especuladores cobram nesses mangás e acabar sendo explorado.  Meu conselho é só pagar preços abaixo dos de capa, são raros os mangás em realmente bom estado em tais locais, geralmente eles estão com orelhas e amarelados, portanto não valem o preço de capa. Sempre que for comprar nesses locais peça pelo menos 50% de desconto no preço original em mangás usados. Um bom sebo online é o Estante Virtual.

Tópico 4 – O Jornaleiro
Se o mangá que você quer não existe nos sebos e nem nas lojas especializadas o jeito é pedir ao jornaleiro, se houver a edição que você quer no estoque da distribuidora ele pode pedir para ela trazer o determinado volume e receber para você. A vantagem é que ele não vai te cobrar nenhum frete ou taxa adicional (fique atento: se fizer isso estará te roubando!). O mangá pedido ao jornaleiro deve ser cobrado pelo valor de capa da última edição em bancas.

Exemplo: Você quer comprar Homunculus #01, o preço de capa de Homunculus #01 é de R$9,90, mas a última edição que saiu foi Homunculus #11 por R$10,90, então deverá ser cobrado R$10,90 que é o preço da edição #09 pela edição #01. Se ele te cobrar mais do que esse valor ele estará cobrando taxas indevidas de você, ou seja,  é aconselhável mudar de jornaleiro.

Tópico 5 – As Lojas Virtuais
As lojas virtuais são as melhores amigas dos compradores de mangás, nelas qualquer um pode adquirir o que quiser, os estoques costumam ser muito melhores que os das lojas especializadas e os preços via de regra mais convidativos também. O aspecto negativo pra muitos é usar cartão de crédito, a demora para a entrega e talvez falta de confiança. Pedir opinião a pessoas que já compraram em determinadas lojas também é válido.

Darei a seguir a minha opinião sobre algumas das maiores lojas virtuais que vendem mangás:

Submarino
A entrega é ótima e rápida, mas o acervo deles é péssimo e não há organização por séries ou autores. O preço geralmente é o de capa, mas às vezes eles os aumentam. A Submarino costuma fazer uma promoção de livros a R$10,00, o problema é que eles pegam os preços dos meio-tankobons (que são sempre abaixo de R$10,00) e aumentam para R$10,00. O lado positivo é que se o mangá custar mais de R$10,00 ele vai ganhar um descontinho, então vale a pena comprar. Ainda costumam oferecer frete grátis nas compras acima de R$50,00 em alguns dias da semana (às vezes quarta, às vezes quinta-feira) e geralmente os livros (e mangás estão incluidos aí) não têm frete cobrado a partir de R$99,00, o que pode fazer valer a pena comprar muitas edições.

Outro aspecto negativo é que se você não puder receber em casa eles não te mandam o código de rastreio para retirar a sua encomenda no Correio. Só depois de muita dor de cabeça com o atendimento online você conseguirá o número para retirar a sua encomenda na Agência mais próxima (falo por experiência própria). O ideal é mandar entregar em algum lugar como trabalho ou na casa de algum parente que fique o dia inteiro em casa, como uma avó aposentada.

Comix
Tem um dos melhores catálogos, é bem organizada, dá para achar qualquer mangá sabendo o título. O ponto negativo é que eles raramente oferecem desconto (tirando algumas super promoções anuais) e o frete sai sempre de São Paulo, o que é ruim para quem mora no interior do país. Um ponto positivo é que eles são rápidos, não é muito difícil receber a encomenda uma semana depois de pagar – para São Paulo é muito comum chegar em 2 dias após confirmação do pagamento.

Eles também oferecem várias opções de envio, como Sedex, encomenda normal, carta registrada ou sedex empresarial (que geralmente é mais barato). Às vezes eles fazem ótimas promoções, mas os mangás com desconto são sempre aqueles que não vendem bem, não espere ver Bleach ou Naruto com preços baixos por lá. Às vezes trabalham com pré-vendas.

Banca 2000
Catálogo muito bom também, sempre tem desconto sobre o preço de capa entre 15 e 20%, o que costuma amortizar a taxa do frete nas compras acima de 10 volumes. Eles oferecem coleções fechadas com descontos realmente atrativos e que costumam ser maiores que o preço do frete. O ponto negativo é a demora para o envio, já comprei mangás por eles que levaram mais de três semanas para serem entregues. Vale a pena se você não estiver com pressa para ler.

Loja Anime-Pró
Só tem mangás nessa banca virtual que possui melhor sistema para se encontrar o que se quer e sempre há descontos sobre o preço de capa entre 15 e 20% também. O ponto negativo é que o frete é caro, leva um média de uma semana para entrega.

JWorld
É especializada em mangá e alguns outros livros do tipo. É organizado pelo nome das obras. Às vezes trabalha com pré-venda e alguns descontos, mas o que mais chama atenção são os pacotes completos de alguns mangás. Um jeito fácil de adquirir a coleção toda de vez. Trabalha com Sedex e PAC, o frete é pelo peso e custuma levar uma semana para a entrega em média.

Liga HQ
Tem todo tipo de quadrinhos, um catálogo razoável e não oferece desconto sobre o preço de capa, mas o frete é “simbólico”, eles cobram oitenta centavos de manuseio para cada item encomendado. O mais legal desse site é que é feito por colecionadores de HQs então você pode ter certeza de que vai receber o seu mangá em boas condições. Outro ponto positivo é que você ganha um bônus equivalente a 20% das suas compras para a sua próxima compra. Se você gastar R$50,00 em mangás no seu primeiro pedido vai ganhar 10R$ de desconto para a sua próxima compra e assim por diante. Nunca ouvi ninguém reclamar de demora na entrega e quem compra com eles costuma virar cliente fiel. O principal problema é que muitas edições de HQs e mangás costumam esgotar e demoram um tempo considerável para serem repostas.

Da primeira vez que comprei por eles veio um mangá com numeração errada, um volume 1 no lugar de um volume 11, eles levaram quase uma semana para me responder, e só o fizeram quando enviei o segundo e-mail, mas depois a entrega foi rápida e todo mundo atencioso. O valor de frete do mangá que eu mandei de volta pra eles foi convertido em bônus na loja.

O ponto negativo é que não há mangás da Newpop, Conrad ou da Savana (risos, só para constar…) no estoque, só Panini, JBC e Online. Isso ocorre por causa das distribuidoras que a Liga HQ tem um contrato.

Tópico 6 – Mangás Importados
Certas obras nós nunca veremos editaaos no nosso país, essa é uma certeza do comprador de mangás. Mesmo sendo mainstream as editoras nacionais não têm capacidade de publicar todos os hits japoneses por diversos motivos, mas talvez o principal deles é que a nossa língua apesar de ser a mais falada do hemisfério sul (como língua mãe) é restrita a nós, ela não é difundida mundo afora, mangás em inglês ou em espanhol são muito mais fáceis de serem vendidos, há mais falantes desses idiomas por N questões. Então se você fala alguma língua estrangeira e ama muito determinada série pode ser um bom negócio importar determinados títulos.

No E-Bay e no Amazon podem ser encontrados mangás em praticamente qualquer idioma, são sites de confiança e muita gente costuma importar por eles. Quem não tem cartão de crédito internacional, entretanto não tem como fazer compras por lá.

Um site muito bom para se adquirir mangás em inglês, espanhol, italiano é o da Livraria Cultura. Se não houver determinado título no estoque deles é só anotar o ISBN e falar com o atendimento. Você vai ter que insistir um bocado, mas foi assim que eu consegui comprar o meu “Gokinjo Monogatari” em espanhol e também comprei vários volumes de Fairy Tail (isso faz uns 2 anos). O ponto negativo é que cobram frete (caro) e o preço dos mangás têm uma taxa de importação alta e pode acabar custando uns 60% a mais que o valor de capa.

Para aqueles que têm cartão de crédito internacional surgiu a maior tentação possível para um fã de mangás, o site Book Depository, que envia para o mundo inteiro sem cobrar frete e às vezes dão até descontos. Pode acabar saindo mais barato importar do que adquirir a edição brasileira. Muita gente tem comprado por eles e todo mundo fala bem dessa loja.

Além desses, se você sabe francês, existem várias lojas especializadas nessa língua com muita variedade.

Tópico 7 – Os Eventos
Talvez o melhor lugar para se comprar mangás seja os eventos de anime e mangá. Apesar de ultimamente infelizmente terem perdido o foco e se tornado carnaval fora de época e camelódromo de anime pirata, ainda há gente que vai lá para conhecer outros fãs de anime/mangá e trocar/vender mangás.

Eventos no interior do país costumam ser careiros, eles cobram no mínimo preço de capa sobre os mangás à venda e as opções são poucas.

No Anime Family (RJ) há apenas o estande da Loja Comix e os descontos são cada vez mais ridículos (da última vez estava na faixa de 15~10%), no entanto os eventos no estado de São Paulo ainda oferecem bons descontos (entre 20 e 30%). Se você pensa em viajar para um evento só para comprar mangás é melhor pensar duas vezes, as despesas são grandes demais, mas se você for viajar para conhecer seus amigos virtuais e comprar mangás for algo em segundo plano, então, aí sim, vale a pena.

O melhor evento para se comprar mangás no País é o Fest Comix, nele há diversos stands e os frequentadores estão sinceramente interessados em quadrinhos, em sua maior parte fãs de comics e em menor parte de mangás.

O melhor stand do evento para os fãs de mangás é o da Rika, onde costumam oferecer 50% de desconto no preço de capa em TODOS os mangás (pelo menos foi o que ofereceram ano passado), até mesmo nos lançamentos que não costumam ter desconto. O Fest Comix acontece uma vez por ano entre Outubro e Novembro na cidade de São Paulo, e é um evento pequeno em comparação aos outros, mas como não há o Carnaval Cosplay, é um público selecionado e por isso menor.

O único tipo de evento que pode ser melhor que o Fest Comix são as bienais, mas é preciso saber procurar e gastar a manhã inteira visitando todo o tipo de estande pequeno, já que você nunca sabe onde vai encontrar mangás. Estandes das editoras e lojas especializadas eu recomendo deixar para visitar depois de pesquisar bem, não compre nada logo de cara, só se o preço estiver realmente bom e se houver poucas edições. Stands pequenos que vendem revistas costumam esconder pelos cantos números esparsos de mangás. Uma vez na Bienal do Rio de Janeiro nesses stands pequenos eu comprei Cinderalla cujo preço de capa é R$29,50 por R$5,00, já comprei a biografia do Osamu Tezuka em mangá que saia por quase R$40 cada um dos 4 livros por R$10 cada, já achei edições de Angel Sanctuary, Blade, Vagabond (meio-tanko), Fushigi Yuugi etc. por R$2,00, Dragon Ball Edição Deluxe por R$3,00, Monster por R$5,00, entre muitos outros mangás.

Depois de conhecer melhor os stands  é bom visitar os das editoras, na Bienal do Rio de Janeiro a Panini ofereceu pacotes com Bleach do 01 ao 10 e do 11 ao 20 por R$50, o mesmo com Naruto e outros mangás. O principal problema foi encontrar títulos mais antigos, mesmo assim as opções de mangás eram excelentes e os preços muito convidativos. Já a JBC tinha poucos mangás e os descontos eram fracos, parecia mais um ponto de assinaturas do que de vendas.

Outro bom stand foi o da Comix, oferecia ótimos descontos, mas é preciso saber peneirar quais são realmente  vantajosos.

O principal problema desses eventos é que alguns stands não aceitam cartão, apenas dinheiro vivo. Eventos de anime têm o horrível problema de segurança, é bom se precaver, pois assaltos nas filas não são incomuns e furtos no meio das multidões coisas banais. É bom estar sempre em grupo nos eventos, assim todo mundo toma conta um do outro.

Como bienais são muito visitadas por famílias e grupos escolares a segurança não costuma ser um grande problema, até porque são contratadas grandes empresas de segurança, mas é sempre bom ficar de olho. A dica aqui é sempre levar uma mochila grande, vazia e resistente. Às vezes vale a pena usar o cartão (se o stand aceitar), pois em alguns eventos você verá descontos vantajosos demais de coleções realmente “indispensáveis” ao colecionador de mangá.

Só vale a pena ir a um evento se ele não for longe demais de você, os gastos com alimentação, transporte e hospedagem (se necessário) devem ser levados em consideração. Viajar só o vale a pena se houver algum outro objetivo como conhecer uma cidade como São Paulo que possui diversas atrações incríveis para turistas, ou para encontrar amigos. Colocando na ponta do lápis as despesas de uma viagem se o objetivo for apenas adquirir mangás acabam tornando-a menos lucrativa do que simplesmente comprar aquilo que você quer em uma loja virtual. Ir a um evento também pode fazer você adquirir muita coisa inútil, os preços podem estar tão em conta que você acabará comprando coisas que provavelmente nem lerá.

Boas Compras.

Kuroi

Foi recrutado para as hordas do JBox em meados de 2010. Desde então tem pesadelos com reconstruções de retículas e adaptações dos mangás nacionais. Mantém um Blog com informações sobre os mangás da Panini.

Junte-se ao lado dos comentadores

Caretinha: smilewinkwassattonguelaughingsadangrycrying

Galera que linkou a gente: