Resenha: Who Fighter e O Coração das Trevas – HQManiacs

Editora faz seu début na área dos mangás.

Who Fighter e O Coração das Trevas, taí um título que eu achei que nunca ia ver para comprar. Foi anunciado em outubro de 2008 pela HQM, mas só chegou às bancas em julho de 2010. Este é o primeiro e único mangá (original do Japão) lançado pela editora até agora.

Trata-se de uma obra Seinen do autor Seiho Takizawa, nascido em 1963 em Sapporo, Hokkaido. Graduou-se em artes e se especializou em quadrinhos. Seu primeiro trabalho lançado foi “Ao no Korou – Japanese Interceptors 1945” em 1992. Embora seja um autor de relativo destaque em sua terra natal, suas obras não são muito famosas no ocidente.

Especializou-se em contos de guerra, em especial da Segunda Guerra Mundial. Ele tem um amor especial por pilotos e aviões, já que desde sua primeira obra esse é um assunto recorrente, embora recentemente tenha trabalhado em temas diferentes. Takizawa é conhecido por ter um traço muito realista e tradicional, e sua preocupação com detalhes e anatomia torna sua arte muito bonita e viva.

Who Fighter with Hearth of Darkness, nome original japonês, é seu 13º trabalho, tendo sido lançado em fevereiro de 2004. O volume na verdade é uma “antologia”, uma coleção de 3 histórias curtas. São elas: Who Fighter, O Coração das Trevas e Tanques, sendo o último muitíssimo curto.

Who Fighters, conta a história de um piloto que avista um “Foo Fighter”, nome dado para “bolas” de fogo que afirmavam terem sido vistas voando durante a Segunda Guerra. A história explora muitos “clichês” envolvendo os OVNIs, desde as marcas nos campos, abduções, animais mutilados e as “cirurgias” aliens de controle. Também retrata um “órgão” secreto militar para investigação de tais acontecimentos. Cercado de todo tipo de rumor e conspiração, o piloto mencionado anteriormente busca a verdade por trás dos fatos e quando se dá conta, está muito mais envolvido do que tinha planejado. É uma história muito interessante de ficção-científica e conspiração.

O segundo, O Coração das Trevas, é baseado no livro de Joseph Conrad de mesmo nome. Este é mais realista e tem como tema principal os bastidores do exército. O protagonista desta vez é Primeiro-tenente Maruo, que acaba sendo mandado para assassinar o Coronel Kurutsu, que desertou junto com seu regimento. Essa história mostra que tipo de realidade os soldados enfrentaram, as dificuldades, as mentiras, as tramoias e as corrupções. Nela os conflitos entre “completar a missão” e a “justiça” fica muito evidente, o autor passa perfeitamente a ideia que o mundo não é preto e branco, certo e errado.

Por último, Tanques, é uma história curta de 9 páginas, onde o autor explora o que as diferentes gerações de soldados e seus tanques têm em comum e como, mesmo com o passar do tempo, os tanques continuam existindo e, com eles, a guerra.

Além das histórias, a versão brasileira acompanha um posfácio do próprio autor e ao final de cada história existe as referências e material de base que ele utilizou para compor a história.

Esses contos me lembraram muito a obra de Yukinobu Hoshino, El Alamein e Outras Batalhas, lançado pela NewPop, embora Who Fighter e O Coração das Trevas seja mais realista.

Nossa versão em português ficou com uma qualidade física muito boa. Papel branco e capa cartonada, sem nenhum problema de cola ou acabamento visível. Foi mantido as onomatopeias e acrescentado legendas. Foi editado tudo com apenas uma fonte, mas como não tenho o original fica impossível dizer se é assim originalmente ou não. Existe um efeito moiré visível em alguma páginas, principalmente nas paisagens e nuvens.

Quanto à tradução, não possui nenhum erro, mas é quase certo de que tenha sido feita do inglês. A suposição é baseada na similaridade imensa com a versão da Dark Horse (quase literal) e nos tradutores (que até onde pude ver não sabem japonês). Isso é claro compromete a qualidade de nossa versão, algumas pessoas inclusive apontaram diálogos estranhos, com o sujeito alterado. Além disso é presente no mangá a “mania” de tacar negrito no meio das frases (que NÃO existe em japonês). Essa “mania” é um artifício americano para representar graficamente uma mudança de tom ou ênfase na frase.

Honestamente odeio quando uma editora decide traduzir de uma outra língua que não a original. Adaptar de uma adaptação é receita para fracasso. A possibilidade de traduções erradas e perda de conteúdo dobra exponencialmente.

Mesmo com esse ponto negativo é uma obra muito interessante, que sinceramente adorei cada página. Mesmo sendo inexperiente no ramo dos mangás, a editora HQM fez um bom trabalho, muito melhor que muita editora “grande”.

O preço final foi de R$ 14,90 por 200 páginas. Um pouco acima da faixa, mas se você considerar o meio-tanko da JBC de página de jornal que custa R$ 6,90, tá até barato por ser composto em papel offset.

Se você procura um quadrinho mais sério e maduro Who Fighter e O Coração das Trevas é uma boa escolha.

Publicidade
close