Ricardo, Lucas e protagonista de 'Ryukendo'.

Anison Lab apresenta cover do primeiro tema de abertura de ‘Ryukendo’

Ricardo Cruz e Lucas Araújo interpretam o memorável tema de abertura do Guerreiro Madan.

Atendendo a pedidos, o projeto Anison Lab, formado pelo cantor Ricardo Cruz (JAM Project e Danger 3) e pelo guitarrista Lucas Araújo, lançou na manhã desta sexta (4) o cover do tema de abertura de Ryukendo. A canção é cantada originalmente por Hiroshi Kitadani (também do JAM Project), o mesmo de “We Are”, do animê One Piece.

Como extra, a versão do Anison Lab conta com a letra em português que chegou a ser cotada para a exibição na RedeTV!, mas que acabou não sendo finalizada. “Essa semana conto essa história no Insta“, diz Ricardo na descrição do vídeo sobre os bastidores da versão brasileira.

Assista ao clipe:


Fonte: Canal do Ricardo Cruz


Sobre Ryukendo

Madan Senki Ryukendo era uma produção da Takara Tomy exibida originalmente nas manhãs de domingo pelas emissoras TV Tokyo e TV Aichi, entre 8 de janeiro e 31 de dezembro de 2006. A série conta a saga de Kenji Narukami, um jovem que se muda para a fictícia cidade de Akebono, onde está escondido o Ponto do Poder. Local onde se concentra uma grande quantidade de energias negativas. Tal força atrai os demônios do clã Yamanga (Jamanga), liderada pelo Dr. Worm. Yamanga reúne energias negativas dos habitantes de Akebono para ressuscitar o Fantasma Verde. Para combater o mal, a organização S.H.O.T. (Shoot Hell Obuduracy Trooperes) entram em ação. Ao ver a benevolência de Kenji, a espada mágica Gekiryuken o elege para se transformar em Ryukendo. Seu principal aliado é o atirador Juushirou Fudou/Ryuguno e mais tarde entra o solitário Koichi Shiranami/Ryujino.

No Brasil, todos os 52 episódios de Ryukendo foram exibidos pela Rede TV!, onde estreou na noite de 13 de abril de 2009. Curiosamente, a emissora de Alphaville havia exibido anteriormente as séries Jiraiya e Maskman ainda em fase experimental, quando os donos Amilcare Dallevo Jr. e Marcelo de Carvalho compraram as concessões da extinta Rede Manchete em maio de 1999. Em fevereiro de 2000, a Record lançou Ultraman Tiga, porém nunca exibiu os episódios finais durante a primeira exibição nem nas breves reprises de 2001 e 2002 (ambas eram restritas para São Paulo). Houve ainda uma única exibição na Rede 21 entre 9 de maio e 7 de julho de 2005, com direito a exibição dos episódios finais que faltavam. Desde então, a TV brasileira passou por um jejum de tokusatsu por 3 anos e 9 meses, até a vinda do Guerreiro Madan.

A versão brasileira de Ryukendo foi realizada no estúdio paulista Centauro e a tradução foi baseada numa versão em espanhol. Cogitava-se na época que um fã de tokusatsu teria trabalhado no processo, mas até hoje a gente não sabe o seu paradeiro e muito menos a sua identidade. Nomes foram adaptados como Jamanga para “Yamanga”, Ryuguno para “Ryugouo”, Jack Moon para “Yack Moon” etc. Estranhezas à parte, a escalação das vozes foi ótima. Wendel “Goku” Bezerra emprestou sua voz marcante para o herói-título.

Após a exibição do episódio final em 26 de junho de 2009, a RedeTV! reprisou Ryukendo na sequência e mais algumas vezes nos anos seguintes, em horário diurno. A Focus Filmes ainda chegou a lançar uma box com os 13 primeiros episódios da série em meados de 2009. Porém, o projeto foi cancelado por vender apenas 10% da tiragem.

Ryukendo também tem dois especiais inéditos no Brasil. Os atores principais reprisaram seus respectivos papeis no filme Tomica Hero: Rescue Force Explosive Movie: Rescue the Mach Train! (de 2008).

Publicidade
close