Imagem: Inuyasha e Yoh, de 'Shaman King'.

JBC reutilizará traduções de ‘Inuyasha’ e ‘Shaman King’

Mangás retornam em breve com novos formatos, mas com a mesma tradução.

A JBC revelou, no último JBC Bits, que Inuyasha e Shaman King, dois dos relançamentos mais pedidos do catálogo da editora, não ganharão novas traduções nas reedições previstas para o 3º trimestre do ano. Publicados pela primeira vez no Brasil na década retrasada, ambos sofrerão apenas revisões e atualizações no texto das versões publicadas de 2002 a 2009 (InuYasha) e 2003 a 2006 (Shaman King).

A tradução das duas obras ficou a cargo de Arnaldo Massato Oka. A reta final de InuYasha teve alguns volumes traduzidos por Noriko Shindo. Quanto ao “final verdadeiro”de Shaman King, lançado no Japão apenas em 2009 (anos depois de encerrada a primeira publicação) e até então inédito no Brasil, é evidente que a tradução será feita do zero.

De acordo com as informações já reveladas anteriormente, Shaman King virá em formato 2 em 1, costumeiramente chamado de Big pela editora (inspirada nas versões americanas da VIZ Media), reunindo em 18 volumes os 35 originais japoneses. A edição terá páginas coloridassobrecapa e material inédito, como novas ilustrações do autor Hiroyuki Takei.

InuYasha será publicado em sua versão wideban, que condensa os 56 tomos da edição em tankobon em 30 volumes. Anunciado em 2016, o mangá chegará com páginas coloridas e capa cartonada com detalhes em hot stamping.

O preço das duas coleções ainda não foi divulgado.


Fonte: JBC Bits.


InuYasha é mais uma criação da autora Rumiko Takashi, famosa por sucessos como Urusei Yatsura (Turma do Barulho no Brasil) e Ranma 1/2. Seriado nas páginas da revista Shonen Sunday entre 1996 e 2008, a série rendeu um total de 56 volumes encadernados, acompanhando a jornada da jovem Kagome, que viaja sem querer para o Japão feudal e liberta um meio-youkai chamado InuYasha, com quem deve se aliar para procurar os fragmentos da Joia de Quatro Almas.

A série animada estreou no Japão em 2000, com produção do estúdio Sunrise, sendo finalizada com 167 episódios em 2004. Anos mais tarde, em 2009, mais 26 episódios foram lançados na temporada conhecida como InuYasha: Kanketsu-hen (ou The Final Act), que finalizou a saga do meio-youkai e da garota que veio do futuro.

No Brasil, o mangá foi publicado pela Editora JBC a partir de 2002 em formato meio-tanko (totalizando 112 volumes). Já o animê estreou via Cartoon Network também em 2002 e fez sucesso junto ao público – mesmo  sofrendo com cortes e censuras promovidos pela distribuidora Televix. 30 episódios chegaram a ser exibidos também em TV aberta pela Rede Globo e os filmes estrearam por aqui pela Netflix – disponíveis atualmente pelo Amazon Prime Video.

A série Kanketsu-hen permanece inédita oficialmente no Brasil.


Shaman King foi publicado na popular Shonen Jump (Shueisha) entre 1998 e 2004, totalizando 32 volumes encadernados (mas uma reimpressão em 2009 trouxe o chamado “verdadeiro final”). Uma continuação intitulada Shaman King: The Super Star teve início em 2018 na Shonen Magazine Edge, com 4 volumes até então. Outros spin-offs em mangá também foram publicados no Japão ao longo dos últimos anos, como o próprio Shaman King 0. Atualmente, os direitos da série estão ligados à Kodansha, responsável por uma edição digital da série em 35 volumes.

A história de Shaman King começa quando um garotinho chamado Manta, durante um retorno para casa após o cursinho, resolve pegar um atalho por um cemitério. Por lá ele avista um outro garoto, Yoh Asakura, que conversa com um espírito. Em seguida, Yoh entra para a escola de Manta e explica que ele é um shaman, e que procura por um espírito parceiro para participar de um grande torneio mundial de shamans.

O animê estreou no Brasil em 2002 pela Fox Kids e teve alguns episódios lançados em DVD. Adquirido pela Globo, teve poucos episódios exibidos, indo para a geladeira por ser considerado impróprio para as manhãs. Mais tarde, foi exibido em plataformas de streaming como o Claro Vídeo. Já o mangá, foi publicado por completo pela Editora JBC, entre 2003 e 2006, em formato meio-tanko (metade de um volume japonês), totalizando 64 edições – antes de existir o novo final.

Atualmente, a série ganhou uma nova animação (um remake) que estreou no dia 1º de abril no Japão.

Publicidade
close