Imagem: O galo de 'Rooster Fighter'.

Rooster Fighter: Panini anuncia o “mangá do galo” no Brasil

Rinha de galo legalizada?

Seguindo a semana de anúncios, a Panini revelou na tarde desta quinta-feira (27) mais um título para chegar no 2º semestre. A bola da vez é Rooster Fighter, mangá de Syu Sakuratani que viralizou na internet por conta de sua temática um tanto peculiar.

A história tem como protagonista um galo de briga (!) que é a esperança da humanidade contra o aparecimento de monstros gigantescos. O plot foi o suficiente para que o mangá se tornasse uma espécie de meme no ocidente, inclusive no Brasil, onde a “rinha de galo”, prática proibida atualmente, é parte do imaginário popular.

Recentemente, Rooster Fighter foi anunciado na argentina pela editora Ivrea. O site Biblioteca Brasileira de Mangás contou mais detalhes de como a obra se tornou pedido frequente nos países de língua espanhola, o que causou até mesmo uma aproximação do autor com esse público: Syu Sakuratani, que recorrentemente publica mensagens em espanhol nas redes sociais, chegou a disponibilizar os três primeiros capítulos em traduzidos para o idioma hispânico.

O autor também dedica um bom tempo da sua produção para colocar Niwatori, o galo de briga salvador, em paisagens de países latino-americanos, como Argentina, Colômbia, Equador e Venezuela.

Publicado no Japão desde o fim do ano passado, Rooster Fighter possui apenas 1 volume por lá e ainda está em andamento. Os capítulos são lançados na plataforma digital da revista Hero’s, da editora Shogakukan.

No Brasil, o mangá chega com cerca de 196 páginas por volume, papel offwhite 66, capa cartão fosca com acabamento em verniz, pelo preço de R$ 29,90. O lançamento é previsto para o mês de agosto.


Fonte: Panini.

Publicidade
close