Imagem: O Megazord de 'Mighty Morphin Power Rangers' na edição 139 da Coluna do Daileon.

Zyu2: As cenas japonesas exclusivas de Power Rangers | Coluna do Daileon #139

Para manter o sucesso dos heróis de Alameda dos Anjos, a Toei precisou criar cenas de ação inéditas de ‘Zyuranger’. Saiba curiosidades sobre o projeto.

Estamos no meio do mês de setembro. É nessa época do ano que as emissoras de TV dos EUA iniciam uma nova temporada de séries do horário nobre. O mesmo também acontece com a programação infantil, onde novas temporadas são lançadas nesta mesma época.

Alguns programas podem começar mais tarde, como no ano seguinte, dependendo da programação pré-estabelecida com meses de antecedência pelos canais. Outros programas começam antes. No caso de desenhos e séries infanto-juvenis, uma temporada pode durar, no mínimo, 13 episódios, se a exibição for semanal. Isso considerando estratégias de reprises em fim de ano, feriados e até férias escolares – quando ocorrem reprises e hiatos.

Ou uma temporada pode durar aproximadamente 65 episódios, se for a série for exibida de segunda a sexta (o equivalente a 13 semanas). Mas escalas de exibição de episódios podem ser alteradas dependendo da conveniência de cada emissora. Andrei Bedene, o detetive de cartoons, fez um vídeo em 2020 no qual explica com detalhes como a coisa funciona na TV americana (assista aqui).

Imagem: Os Rangers de 'Mighty Morphin'.
O Esquadrão Dinossauro Zyuranger deu origem aos Power Rangers | Foto: Divulgação/Toei

No caso da primeira temporada de Mighty Morphin Power Rangers, que é o foco da coluna de hoje, estreou num sábado, mais precisamente em 28 de agosto de 1993. Se você pesquisar o guia de episódios na internet, vai reparar que as estreias de alguns dos episódios na Fox americana aconteciam também em dias úteis da semana.

Como toda produção inicial, a antiga Saban Entertainment não sabia se o projeto, que utilizava cenas de ação da série japonesa Kyoryu Sentai Zyuranger, iria mesmo vingar. A audiência é um ponto decisivo para a renovação ou cancelamento de qualquer série de TV americana.

Os heróis multicoloridos não só provaram seus devidos potenciais para o público infantil da terra do Tio Sam, mas também para o mundo, incluindo Brasil e Japão. As cenas de ação de Zyuranger, que eram a principal base para manter Power Rangers no ar, acabaram no episódio 40, exibido nos EUA em 30 de novembro de 1993. Mas como diria uma canção da banda Queen: The show must go on.


Zyu 1.5

Imagem: Os vilões de 'Mighty Morphin'.
Rita Repulsa (ou Bandora) e sua gangue | Foto: Divulgação/Toei/Hasbro

Antes de falar sobre isso, destaco um detalhe imprescindível. Antes da estreia de Power Rangers, a Toei Company havia gravado algumas cenas exclusivas para a versão americana. Machiko Soga (1938~2006) e Ami Kawai, que foram as vilãs Bandora e Lamy, respectivamente, em Zyuranger, gravaram cenas individuais para suas contrapartes: Rita Repulsa e Scorpina.

Com qualidade visivelmente superior à série Super Sentai de 1992, Soga gravou, por exemplo, cenas das quais invoca seu Cetro Mágico para fazer o monstro do episódio (ou Goldar). E Kawai gravou cenas onde ela chama os Bonecos de Massa. Tudo isso para combinar melhor com os movimentos labiais.

Essas e outras cenas, chamadas pelos fãs como “Zyu 1.5”, podem ser vistas durante toda a primeira temporada. Segundo informações, foram dois dias de gravações desse material jamais visto em Zyuranger, com 70 cenas adicionais incluídas no lote com episódios da série original. Isso preenchia lacunas e estendia diálogos no interior do palácio de Rita. Assista aqui.


Zyu2

Imagem: A primeira turma de atores de 'Power Rangers'.
Jason e cia decidem continuar na luta contra o mal; Haim Saban “invoca” novas cenas de ação! | Foto: Divulgação/Hasbro

Originalmente, o arco duplo chamado O Dia Fatal (Doomsday) marcaria o fim de Power Rangers. Os episódios 39 e 40 são baseados nos últimos quatro episódios de Zyuranger.

Na série original, a bruxa Bandora ressuscita seu filho Kai, que controla o robô gigante Dora Talos (Cyclopsis na versão americana) com os poderes de Dai Satan (Lokar). Seguindo na contramão do clímax dramático e violento, a Saban resolveu colocar Goldar (Grifforzer na série original) no cockpit de Cyclopsis.

Após a vitória dos Rangers, Zordon perguntou a eles se queriam continuar na luta contra o mal ou renunciarem seus poderes para seguirem como adolescentes comuns. Jason e outros já estavam mais que decididos a dar continuidade na missão de defesa da Terra.


Enlatado americano fabricado no Japão

Imagem: Haim Saban.
Haim Saban, o criador de Power Rangers, na famosa Calçada da Fama | Foto: Willy Sanjuan/AP

Zyuranger teve 50 episódios e a maioria serviu de base para a primeira temporada de Power Rangers. Para a Saban criar suas próprias cenas, com a mesma qualidade que a Toei tinha nos anos 90 (superior para os padrões da época), haveria muito mais custos.

Ela não tinha os mesmos recursos que a tradicional produtora japonesa já possuía. Eis o ponto.

Devido ao sucesso inimaginável, o criador Haim Saban não perdeu tempo e entrou em contato com a Toei para encomendar novas cenas de ação. A Rainbow Zoukei, empresa que cria trajes de personagens das Super Sentai desde 1981, ajudou a desenvolver os visuais de novos monstros.

Com isso, as duas empresas ajudaram na produção de mais 25 episódios com os trajes originais de Zyuranger, todos filmados no Japão e feitos exclusivamente para Power Rangers.

Cada episódio correspondia a um novo monstro (ou vice-versa), atendendo diretamente o roteiro da série americana e as devidas edições. Esse lote de cenas inéditas em Zyuranger é chamado pelos fãs como Zyu2 (leia: Jyu Two).


American way life

Há quem defendia até algum tempo atrás que Zyu2 é um conjunto de cenas “extras” ou “excluídas” de Zyuranger. Tal afirmação não faz o menor sentido por três razões:

1) Gravações de um episódio (completo) de cada série tokusatsu para a TV japonesa dura cinco dias; 2) Cada série Super Sentai é exibida na TV por um ano (com aproximadamente 50 episódios semanais). Gosei Sentai Dairanger estreou em fevereiro de 1993, que é a época do ano onde ocorrem os lançamentos de alguma série da franquia. 3) Estas mesmas cenas de Zyu2 caracterizavam os heróis de Alameda dos Anjos.

Aliás, uma das solicitações da Saban era que os elementos utilizados em Power Rangers fossem inseridos nestas filmagens. E é aí que entra as diferenças entre as duas versões.

Imagem: Diversas cenas com Megazords.
Sequência das formações de Megazord até Ultra Megazord; todas inéditas em Zyuranger! | Foto: Reprodução/Fox Kids

Ao contrário da equipe liderada por Geki, que dependia da magia, Jason e cia tinha a tecnologia a favor deles. Por isso, era possível ver os Rangers utilizando os comunicadores nas cenas (filmadas em película de 16mm) de Zyu2, aproximando os pulsos na boca. Isso sem contar com o teletransporte, com direito à pose característica. Para facilitar a edição, a Toei apenas usava uma transição de imagem para a Saban incluir seus efeitos.

A proximidade entre Tommy/Ranger Verde e Kimberly/Ranger Rosa também foi evidenciada em Zyu2. Isso pode ser visto em três episódios, principalmente no arco duplo O Fim do Verde (Green No More), mais precisamente os episódios 12 e 13 da segunda temporada de Power Rangers, onde Tommy perde seus poderes.

Os dispositivos e armas especiais criados por Billy/Ranger Azul para determinadas situações também foram inseridos em Zyu2, bem como as notáveis características femininas de Trini/Ranger Amarela. Isso porque, em Zyuranger, Boi/Tiger Ranger era um homem.

Imagem: Cena com ranger verde e ranger preto.
No último episódio da primeira temporada de MMPR, Tommy empresta seu Escudo do Dragão para Zack | Foto: Reprodução/ABC Family

No episódio 60 de Power Rangers, o último da primeira temporada, vimos o Ranger Verde emprestar seu Escudo do Dragão para o Ranger Preto. Algo que jamais aconteceu entre Burai e Goushi, respectivamente.

Nas cenas dos Zords, também pode ser notada uma considerável mudança nas cenas de batalha, que ficaram deliberadamente mais lentas em comparação ao Zyuranger, que tinha um considerável limite de tempo para as cenas com robôs gigantes e era mais direto ao ponto.

Ah, a Toei também criou novos ângulos para a formação do Megazord, mas foram utilizadas por pouco tempo.

Em tempo, era a primeira vez que um robô gigante de uma série Super Sentai era reaproveitado após o final. Ou seja, antes da volta de Daizyujin no curta-metragem Super Sentai World em 1994, o traje do robô foi utilizado para as novas filmagens (que sequer foram planejadas quando Zyuranger chegou ao fim).

Em tempo, os 20 episódios adicionais da primeira temporada de Power Rangers foram exibidos pela Fox americana entre 7 de fevereiro e 23 de maio de 1994. As cenas de Zyu2 foram veiculadas a partir do episódio 43.


Trocando de Megazord

Imagem: O Megazord dragão.
Impossível não olhar para o Dragão Rex (ou Ryusei Oh em Dairanger) e não pensar em ♪They’ve got…♪ | Foto: Divulgação/Toei/Hasbro

Logo no início da segunda temporada de Power Rangers, em 21 de maio de 1994, houve a chegada do vilão Lord Zedd. Um personagem totalmente original que aprisionou novamente a Rita e passou a comandar os planos maléficos em diante (ambos se casaram depois na mesma temporada). Os Dino Zords foram destruídos a partir desse ponto.

Curiosamente, os primeiros 13 episódios (de um total de 52) da segunda temporada utilizaram os últimos 10 episódios de Zyu2 que sobraram. Algumas cenas dos episódios anteriores do projeto exclusivo foram descartadas por alguma ou outra mudança de roteiro. Mas a grande mudança foi sentida com a chegada dos Thunderzords.

Enquanto a primeira temporada estava rumando para o final, a Saban já negociava com a Toei para a utilização de cenas de ação de Dairanger. Como não se mexe em time que está ganhando, o visual dos Rangers foi mantido, devido à sua popularidade. Apenas as cenas dos mechas, dos monstros e de Kiba Ranger (Tommy como o Ranger Branco) seriam utilizadas mais à frente.

Imagem: O robô Thunder Megazord.
Dairen’oh, o primeiro robô gigante de Dairanger, foi adaptado (antes do tempo) para ser o Thunder Megazord na segunda temporada de Power Rangers | Foto: Reprodução/Toei/Hasbro

Mas a Saban, que não é boba nem nada, resolveu inserir as cenas de ação de Dairen’Oh para lançar o seu Thunder Megazord, interagindo de alguma forma com os últimos monstros de Zyu2.

É claro que essa interação era improvisada/limitada, pois as cenas de Zyu2 foram originalmente gravadas com o primeiro Megazord (Daizyujin) e o Dragonzord (Dragon Caeser).

Ou seja, o Thunder Megazord jamais se encontrava na mesma tomada que os monstros de Zyu2. Às vezes até escapava uma silhueta do antigo Megazord em cenas de faísca e não mais do que isso.

Apesar de essa edição híbrida ser um tanto difícil para a Saban, ela garantiu mais uns trocados com a venda de brinquedos do então novo Megazord. E com certeza a versão estendida do tema “Go Go Power Rangers” ajudou a impulsioná-la (♪They’ve got…♪).

As cenas de Zyu2 acabaram no arco O Fim do Verde, exibido entre 27 e 28 de setembro de 1994.


Galeria de monstros

A Toei batizou cada monstro de Zyu2 e a Saban manteve os nomes de alguns deles e adaptou de outros. Relembre os monstros na galeria (nomes em parêntese são de batismo na produção japonesa):


Na rede

Jeff Pruitt, coordenador de dublês que trabalhou em Power Rangers, divulgou há vários anos o material bruto (sem cortes) de Zyu2. Os vídeos não possuem áudio, obviamente, já que seriam incluídos na série americana. Valem pela raridade e pela curiosidade em ver algumas cenas japonesas que jamais foram utilizadas em Power Rangers (como o Ranger Preto usando um visor de longo alcance).

Confira dois vídeos com trechos de Zyu2:

Para ver todas as cenas de Zyu2, clique aqui.

PS: Todas as três temporadas de Mighty Morphin Power Rangers estão disponíveis na Netflix.


O texto presente nesta coluna é de responsabilidade de seu autor e não reflete necessariamente a opinião do site JBox.

Publicidade
close