Cowboy Bebop: Netflix interrompe produção da série após acidente com o ator John Cho

Ator sofreu uma lesão no joelho durante filmagens na Nova Zelândia.

A Netflix decidiu interromper as filmagens da série live-action de Cowboy Bebop, por um período que pode durar de 7 a 9 meses, após o ator John Cho – que interpreta Spike – ter lesionado o joelho no set de filmagens, na Nova Zelândia. Segundo fontes, a principal estrela da série teria sofrido o acidente durante uma cena de rotina, anteriormente bastante ensaiada. Após o ocorrido, o ator teria sido levado de volta para Los Angeles, onde passou por uma cirurgia e consequentemente precisará de bastante repouso.

A plataforma de streaming esteve disposta a esperar até o fim do primeiro semestre do ano que vem para retomar as filmagens pois, apesar das gravações estarem relativamente adiantadas, sendo possível ajustes no roteiro, eles estariam completamente comprometidos com Cho no papel principal. “Nossos pensamentos estão com John, e ele tem nosso total apoio enquanto se recupera dessa lesão,” disse um porta-voz da empresa em comunicado ao Deadline.

John Cho também publicou uma mensagem em seu perfil no Instagram, agradecendo o apoio de todos e prometendo voltar em pouco tempo:

Essa série está sob responsabilidade do Tomorrow Studios – formado pela parceria do produtor Marty Adelstein (Prison Break) com o ITV Studios, junto com o Midnight Radio e também a própria Sunrise, que produziu a animação original. Chris Yost (Thor: O Mundo Sombrio e Thor: Ragnarok) assina o roteiro do 1º episódio, que também terá consulta de Shinichiro Watanabe (diretor do anime).

Também foi divulgado que os 2 primeiros episódios da série serão dirigidos por Alex Garcia Lopez, que já trabalhou em séries de herói da Marvel, como Demolidor e Luke Cage, na própria Netflix; e Manto e Adaga, na Freeform. A temporada inteira deve contar com 10 episódios.

Ainda não há qualquer previsão oficial de lançamento para Cowboy Bebop.

[Via Deadline]


Cowboy Bebop foi concebido como uma série animada do estúdio Sunrise em 1998. O enredo é ambientado em um futuro onde a humanidade expande territórios no espaço e pode viajar rapidamente de um planeta ao outro. Nessa realidade, a criminalidade pelo universo aumenta assustadoramente, fazendo com que se crie a “Lei Cowboy”, que permite que qualquer cidadão comum possa caçar criminosos em troca de recompensas.

Os 26 episódios do animê foram exibidos no Brasil pelo extinto canal Locomotion, no começo dos anos 2000. O título virou um “cult” das animações japonesas, aquele tipo de série que supera o nicho e agrada em cheio ao público geral.

A versão em mangá foi lançada por aqui pela JBC e o filme baseado na série recebeu uma ótima versão brasileira no Rio, sendo exibido em alguns cinemas e lançado em DVD.

O animê chegou a ter uma curta exibição também pelo canal i.Sat, com idioma em inglês. Está previsto que a série original chegue em algum momento ao catálogo da Netflix.

Publicidade
close