Os Cavaleiros do Zodíaco: 2ª parte do remake já está disponível na Netflix

Nova fase engloba arco dos Cavaleiros de Prata.

Finalmente estreou nesta quinta (23) a 2ª parte da 1ª temporada de Saint Seiya: Os Cavaleiros do Zodíaco. Os 6 novos episódios (do 7 ao 12) adaptam o arco dos Cavaleiros de Prata, com a presença de Misty de Lagarto, Mouses de Baleia, Asterion de Cães de Caça, Algol de Perseu, Jamian de Corvo, dentre outros. Alguns Cavaleiros de Ouro também fazem uma pontinha.

É bom deixar claro que esta ainda não é a 2ª temporada, que ainda não foi oficializada pela Toei Animation ou pela própria Netflix – embora o diretor Yoshiharu Ashino tenha feito alguns comentários recentemente dando a entender que a continuação está a caminho. Uma possível sequência deve dar início à Batalha das Doze Casas, o momento mais emblemático da série clássica.

Nessa continuação, Seiya desperta após a batalha contra os Cavaleiros Negros e é confrontado por Marin e Misty. Sozinho, ele precisa reencontrar seus companheiros salvos por um aliado desconhecido, enfrentando os Cavaleiros de Prata que enxergam os de Bronze como traidores do Santuário.

Acesse a página da série na Netflix clicando aqui.

Espera-se também que a estreia da primeira temporada completa libere o licenciamento de produtos baseados no novo animê. Lembrando que a Netflix também disponibiliza a série clássica completa, além da Saga de Hades e o spinoff Saint Seiya: The Lost Canvas (esse sem ligação com o estúdio Toei Animation).

[Via Netflix]


Os Cavaleiros do Zodíaco (Saint Seiya) estrearam nas páginas da revista japonesa Weekly Shonen Jump em dezembro de 1985. De autoria de Masami Kurumada (Bt’X, Ring ni Kakeru), a trama rendeu uma versão animada em 1986 pela Toei Animation (Dragon Ball, Sailor Moon), patrocinada diretamente pela Bandai, que marcou época com os bonecos derivados que vestiam armaduras de metal.

A história narra a saga de um grupo de jovens que protegem a Terra guiados por Saori Kido, a reencarnação da deusa Atena. Treinados desde crianças, órfãos de todos os cantos são recrutados para vestirem armaduras mitológicas, baseadas nas constelações.

Exibido no Brasil a partir de setembro de 1994 na extinta Rede Manchete, foi um fenômeno comercial que abriu porta para as animações japonesas no país. A série clássica foi reprisada anos depois pelo Cartoon NetworkBandPlay TV, e teve passagem recente em alta definição pela Rede Brasil de Televisão. A Crunchyroll também disponibiliza a série por streaming, com dublagem. Foi lançada por completo em DVD e Blu-ray pela PlayArte.

O mangá original foi publicado por aqui pela primeira vez no fim de 2000, pela Conrad Editora. Ganhou nova edição pela mesma empresa e depois pela Editora JBC, que publica atualmente uma edição de luxo, Cavaleiros do Zodíaco: Kanzenban.

Saint Seiya gerou vários derivados entre animações e quadrinhos, sendo continuações ou spin-offs. Entre os mangás, os títulos Episódio G (Conrad), Lost Canvas, Next Dimension e Saintia Shô (JBC) foram publicados no Brasil. Entre os animês, Os Cavaleiros do Zodíaco Hades (2002), Saint Seiya: The Lost Canvas (2009), Os Cavaleiros do Zodíaco: Ômega (2012), Os Cavaleiros do Zodíaco: Alma de Ouro (2015, apenas legendado, com a versão dublada chegando no ano que vem) e Saintia Shô (2018) também foram exibidos. Em julho de 2019, foi lançada a 1ª parte do remake produzido pela Netflix junto ao estúdio Toei Animation, intitulado de Saint Seiya: Os Cavaleiros do Zodíaco.

Publicidade
close