O Preço da Desonra: reimpressão do mangá terá alteração no papel

Contornando a crise, editora buscou solução que mais se aproximasse à edição original.

Um dos maiores sucessos de venda da editora Pipoca e Nanquim, O Preço da Desonra, de Hiroshi Hirata, finalmente ganhará a sua tão pedida reimpressão – que já se encontra em pré-venda na Amazon. No entanto, a empresa usou seu canal do YouTube na última quinta-feira (7) para esclarecer uma necessária mudança gráfica.

Em meio à pandemia do novo coronavírus e com o dólar disparado, o Pipoca e Nanquim precisou deixar de lado o papel importado luxcream 80g, usado na edição original, procurando uma produção nacional que equivalesse ao mesmo padrão anterior. “[o luxcream 80] é um papel importado e, por conta desse rolo todo, não chegou, o dólar disparou e [isso] inviabilizou o luxcream 80” – contou Daniel Lopes.

No vídeo, é explicado que o luxcream 70 (o mesmo papel, mas de gramatura menor) ainda é encontrado em grande quantidade no Brasil, sendo o mesmo que a JBC usa em publicações como Akira. Porém, buscando manter a mesma “grossura” do papel original com produção brasileira, a editora encontrou sua saída no papel pólen bold 90g – que teria um resultado final semelhante ao luxcream 80.

Em sua primeira impressão, O Preço da Desonra esgotou a tiragem de 8 mil cópias, algo bem acima da média de vendas de quadrinhos japoneses no Brasil. No início da pré-venda da reimpressão, o título já aparecia entre os mais vendidos da Amazon.

O lançamento da nova edição está previsto para o próximo dia 5 de junho e há desconto de 20% na pré-venda com o uso do cupom DESONRA20. O Pipoca e Nanquim também comercializa a edição digital.

Fonte: YouTube Pipoca e Nanquim via Blog BBM


O Preço da Desonra foi publicado no Japão originalmente em 1987, com autoria da “lenda viva” Hiroshi Hirata, importante artista do estilo gekigá – dramas para o público adulto, como Lobo Solitário. O artista também é reconhecido por sua excelência como calígrafo, tendo sido responsável pela grafia do título do mangá Akira, de Katsuhiro Otomo.

Com ambientação no Japão feudal, os samurais desta história vivem numa época em que as guerras possuem altos custos, e combatentes já possuem comportamento bélico no campo de batalha. Qualquer quantia em dinheiro poderia salvar suas vidas; desta forma, muitos samurais contraem dívidas pecuniárias, algumas vezes não pagas e é trabalho de Hanshiro Kubidai, um samurai cobrador, reivindicar o pagamento das dívidas não cumpridas, para os credores que contrataram seus serviços. Através de suas viagens, ele terá de enfrentar diferentes situações. Às vezes herói, às vezes demônio, às vezes carrasco ou homem de coração, Hanshiro Kubidai é em qualquer caso uma personagem complexa e multifacetada, que nos convida a refletir sobre nossa sociedade, tanto quanto o nosso próprio comportamento.


Publicidade
close