Devido à pandemia, produção de animês demora duas vezes mais, segundo jornal japonês

Gravação das vozes demora até três vezes mais.

Qual o impacto do coronavírus na indústria de animê? O jornal Mainichi Shimbum conversou com uma série de pessoas do ramo e, com isso, conseguiu estimar que a produção geral demora duas vezes mais, enquanto a dublagem leva três vezes mais tempo que o, até então, normal.

Segundo as informações da reportagem, estúdios acostumados majoritariamente com trabalho analógico estão sofrendo mais fortemente o impacto. Como os funcionários não estão acostumados a fazer o trabalho à distância, fica difícil a manutenção da mesma qualidade entregada anteriormente.

Já nos estúdios de dublagem, fica necessário separar os microfones de forma a respeitar a distância mínima entre os dubladores. As sessões de gravação de voz no Japão costumavam juntar até 10 atores ao mesmo tempo para gravar, mas com as precauções atuais, só é possível reunir até 3 pessoas gravando ao mesmo tempo. Com isso, algumas gravações levam três vezes mais tempo e, com isso, o diretor do elenco também passa mais tempo acertando detalhes – isso sem considerar o impacto da pandemia na saúde mental (e consequentemente no trabalho) de todos.

A indústria de animação japonesa sempre teve problemas com falta de pessoal (além de reclamações de baixos pagamentos), para alguns a pandemia acabou piorando ainda mais a situação, podendo até causar certa revolta na área futuramente. A tendência é que as dificuldades persistam por um bom tempo. Além disso, muitos trabalhos são terceirizados para outros países, como China e Coreia do Sul, que também passam por problemas relacionados à COVID-19.


Fonte: Mainichi Shimbum via ANN

Publicidade
close