CDZ – Episódio G: Afinal, o que houve com o volume 19 no Brasil?

Em live, Cassius Medauar comenta motivos da baixa tiragem do volume e confirma história de assalto.

Todo fã de Cavaleiros do Zodíaco que já tentou completar a coleção brasileira de Episódio G sabe da dificuldade em achar o volume 19. Vendido a preços exorbitantes em mercados informais, muitos estranham ser mais raro até mesmo que o último volume, o 20. Por algum tempo, circulavam histórias de um suposto assalto a um “caminhão da Conrad”. Recentemente, em uma live com o canal A Hora Suave sobre o retorno à editora, Cassius Medauar confirmou o evento.

Cassius não estava mais na editora na época, mas relatou que, além da tiragem mais baixa por ser final de coleção (a série também ficou um tempo paralisada), um caminhão da distribuidora da editora a caminho do Rio de Janeiro, contendo diversas séries além de Episódio G, foi assaltado. Como não havia ressarcimento, a leva acabou ficando desfalcada para além da tiragem menor. A história começa por volta de 1h27 do vídeo:

Episódio G foi seriado no Japão de 2002 a 2013 por Megumu Okada, na revista Champion RED (2002-2009) e na Champion RED Ichigo (2009-2013), da editora Akita Shoten, com 20 volumes ao todo. A Conrad publicou a série completa no Brasil. A história foca em Aiolia e nos cavaleiros de ouro durante eventos anteriores à série clássica.

No Japão, ainda foi publicado um “gaiden” da série, o Volume 0: Aiolos. A Conrad tentou negociá-lo, mas esse extra nunca veio para o país. De 2014 a 2019, Okada publicou online Episode G: Assassin, com 16 volumes e agora publica Episode G: Requiem (ainda sem volumes compilados), a suposta finalização da série G – ambas séries são inéditas no Brasil.


Fonte: A Hora Suave


Os Cavaleiros do Zodíaco (Saint Seiya) estrearam nas páginas da revista japonesa Weekly Shonen Jump em dezembro de 1985. De autoria de Masami Kurumada (Bt’X, Ring ni Kakeru), a trama rendeu uma versão animada em 1986 pela Toei Animation (Dragon Ball, Sailor Moon), patrocinada diretamente pela Bandai, que marcou época com os bonecos derivados que vestiam armaduras de metal.

A história narra a saga de um grupo de jovens que protegem a Terra guiados por Saori Kido, a reencarnação da deusa Atena. Treinados desde crianças, órfãos de todos os cantos são recrutados para vestirem armaduras mitológicas, baseadas nas constelações.

Exibido no Brasil a partir de setembro de 1994 na extinta Rede Manchete, foi um fenômeno comercial que abriu porta para as animações japonesas no país. A série clássica foi reprisada anos depois pelo Cartoon NetworkBandPlay TV, e teve passagem recente em alta definição pela Rede Brasil de Televisão. A Crunchyroll também disponibiliza a série por streaming, com dublagem. Foi lançada por completo em DVD pela PlayArte, que atualmente produz a versão em Blu-ray.

O mangá original foi publicado por aqui pela primeira vez no fim de 2000, pela Conrad Editora. Ganhou nova edição pela mesma empresa e depois pela Editora JBC, que publica atualmente uma edição de luxo, Cavaleiros do Zodíaco: Kanzenban.

Saint Seiya gerou vários derivados entre animações e quadrinhos, sendo continuações ou spin-offs. Entre os mangás, os títulos Episódio G (Conrad), Lost Canvas, Next Dimension e Saintia Shô (JBC) foram publicados no Brasil. Entre os animes, Os Cavaleiros do Zodíaco Hades (2002), Saint Seiya: The Lost Canvas (2009), Os Cavaleiros do Zodíaco: Ômega (2012), Os Cavaleiros do Zodíaco: Alma de Ouro (2015, apenas legendado) e Saintia Shô (2018) também foram exibidos. Em janeiro de 2020, foi lançada a 2ª parte do remake produzido pela Netflix junto ao estúdio Toei Animation, intitulado de Saint Seiya: Os Cavaleiros do Zodíaco.

Publicidade
close