Entrevista: Gustavo Berriel, a nova voz do Meowth em ‘Pokémon Jornadas’

Dublador carioca assume o manto do gato falante da Equipe Rocket na nova série, ‘Pokémon Jornadas’.

Uma nova geração de Pokémon teve início e, com ela, um novo time de dublagem assumiu os personagens pelo estúdio Double Sound. Um dos nomes que encarna uma figura conhecida pelos fãs desde a 1ª fase do animê é o ator Gustavo Berriel, que recebeu a missão de dar vida daqui pra frente ao Meowth da amada Equipe Rocket.

Gustavo é carioca e se destacou no mundo da dublagem assumindo outro papel de peso aqui no Brasil, o mexicano Edgar Vivar nas séries Chaves e Chapolin (episódios inéditos exibidos pelo Multishow) e também suas versões em desenho animado dos personagens Nhonho e Seu Barriga. A voz “versátil” do dublador também pode ser encontrada em Game of Thrones, onde fez o Robb Stark e no protagonista Mike de A Nova Super Máquina.

Abaixo você confere um papo exclusivo que tivemos com o dublador a respeito de sua estreia em Pokémon Jornadas.


Como surgiu o convite para ser a voz do Meowth? Houve teste para o personagem?

Gustavo: Sim, fui chamado pelo estúdio Double Sound para fazer o teste para o Meowth. O diretor Renan Vidal, que já tinha me dirigido na Som de Vera Cruz, foi quem imaginou que eu pudesse fazer essa voz.
[Nota: Renan Vidal também é a voz do Go nessa nova fase.]

 

Quando você soube que teria a chance de dublar Pokémon e qual a reação ao saber que seria esse o trabalho?

Gustavo: Fiquei feliz demais quando ele me deu a notícia de que passei – isso foi bem no começo do ano (2020), antes da pandemia. Quem me deu a notícia foi o próprio Renan. Logo em seguida já marcamos o primeiro horário de Pokémon Jornadas e começamos a dublar.

 

Meowth | Imagem: Reprodução/ShoPro/Nintendo/The Pokémon Company

Você chegou a acompanhar alguma fase do animê? Qual a sua relação com a franquia?

Gustavo: Acompanhei o começo da franquia no Brasil, quando eu era bem moleque. Sempre gostei – e meu irmão mais novo, o Alexandre, era fã da série e acabei curtindo junto com ele. Como sempre adorei bonecos – e coleciono até hoje –, tenho alguns Pokémon guardados até hoje. Mas eu sou da época dos “150” (risos). Eram 150 Pokémon, aliás, também eram 150 estrelas do Super Mario 64… A vida era mais simples! Depois parei de acompanhar Pokémon, mas tenho enorme admiração pela franquia – e voltei a assistir a alguns episódios e reviews do Canal Renan Nest! (Sim, o Renan saca tudo de Pokémon!)

 

O Meowth já teve vários intérpretes, sendo o mais longevo deles o Armando Tiraboschi, que o dublou em 16 temporadas. Você buscou algo dos outros “Meowths” para compor a sua interpretação?

Armando Tiraboschi, a 1ª voz do Meowth | Imagem: Reprodução

Gustavo: Certamente, eu tenho, na memória, a voz do Tiraboschi no Meowth. Sempre tive facilidade com vozes; fazer o Meowth naquele estilo que eu escutava foi relativamente fácil. Ele me lembrava muito um outro personagem marcante da minha infância, o Snarf dos Thundercats.  É ótimo poder fazer uma voz próxima ao que já ficou marcado, porém o mais importante de tudo é sempre a interpretação. Então, eu tive de entender bem as características do Meowth – a esperteza, o humor, a rabugice dele… E tem até momentos em que ele é meio bobinho e dramático. É um personagem riquíssimo, o melhor Pokémon disparado (risos). A dublagem, afinal, é uma arte de interpretação – e nosso papel na hora de dublar é transmitir tudo isso no personagem, em cima do original.

 

Seu trabalho mais reconhecido foi na interpretação mais recente do Seu Barriga e outros personagens de Edgar Vivar nas séries Chaves e Chapolin. A experiência de assumir um personagem tão icônico ajudou a encarar mais esse desafio?

Gustavo: Com certeza, sim. Eu já dublei muitos produtos de Chaves: desenhos, DVDs, série clássica para o SBT, série clássica para o Multishow… Isso foi um desafio imenso, que me deu muita experiência.

 

Para a dublagem dessa fase, os dubladores estão seguindo o áudio em japonês ou a versão adaptada em inglês?

Gustavo: Nós seguimos a chamada “versão ocidental”, em inglês.

 

Durante a dublagem, houve espaço para que fosse feita alguma mudança da sua parte quanto ao texto do Meowth?

Gustavo: Sim, sempre há espaço para algumas adaptações, mas tudo precisa ser combinado com o diretor. O Renan é fã da série, entende demais, sabe todos os nomes, as pronúncias, detalhes dos personagens etc. Então ele deixa a gente muito seguro na hora de dublar, principalmente quanto às pronúncias de cada Pokémon, bordões já consagrados e outros detalhes textuais. A série não poderia estar em melhores mãos.

Equipe Rocket em ‘Pokémon Jornadas’ | Imagem: Reprodução/ShoPro/Nintendo/The Pokémon Company

Diferentemente das fases “clássicas”, a Equipe Rocket não aparece em todos os episódios de Pokémon Jornadas (a 1ª aparição foi no 3º episódio dessa fase, único com a presença dos vilões que já foi ao ar). O que os fãs podem esperar das próximas participações do personagem?

Gustavo: A Equipe Rocket demora um pouquinho pra entrar, mas depois vem com força total. Eu tenho gravado quase todos os episódios. Que me desculpem os fãs do Ash, Go e companhia, mas eu torço, é claro, pela Equipe Rocket!

 

Um Pokémon favorito (que não seja o Meowth):

Gustavo: Persian! Rsrs

 

E para fechar, qual a sensação de se “decolar de novo”?

Gustavo: Cara, eu tô amando fazer o Meowth, foi um grande presente da dublagem pra mim. Eu queria muito fazer um animê marcante, mas não imaginei que pegaria logo Pokémon, pra mim isso é tipo o “Chaves” dos animês, né? (risos) MEOWTH, É ISSO Aí!!!


Pokémon Jornadas está em exibição atualmente pelo Cartoon Network, com episódios inéditos às segundas-feiras, às 7h25. Alguns episódios também estão disponíveis gratuitamente pela página oficial da franquia.

Publicidade
close