Imagem: Os botões quadrado, triângulo, "xis" e bola do controle do PlayStation.

PlayStation é processada por discriminação de gênero

Processo partiu de ex-analista de segurança.

Uma corte na Califórnia recebeu na última segunda (22) um processo contra a PlayStation por discriminação de gênero. A entrada do processo foi feita por Emma Majo, ex-analista de segurança da Sony Interactive Entertainment.

A alegação é de que ela e outras mulheres não eram pagas igualitariamente em relação aos seus colegas homens, que ocupavam os mesmos cargos e desempenhavam as mesmas funções, assim como lhe eram negadas promoções e compensações iguais. Segundo Majo, a “Sony tolera e cultiva um ambiente de trabalho que discrimina as funcionárias”.

Ainda segundo a ex-funcionária, durante os 6 anos em que trabalhou na empresa, não conseguiu qualquer promoção, mesmo pedindo por uma, e que ouvia comentários de gerentes em relação às mulheres da empresa.

Ela ainda afirma que o diretor de segurança, Yuu Sugita, não fala com mulheres com as portas fechadas e se tiver algum homem presente, se dirige apenas a ele. Isso a teria levado a pedir que seus colegas falassem por ela, com medo de ser ignorada.

Majo ainda disse que fez uma reclamação assinada este ano, o que levou ao seu desligamento da empresa.

O processo também visa incluir qualquer outra mulher que tenha se sentido discriminada pela empresa. Até o momento em que esta matéria é publicada, a Sony não se pronunciou sobre o caso.


Fonte: Polygon

Publicidade
close