Imagem: Pôster de estátua da Liberdade em Nova Iorque e escritos em katakana (está escrito "Niu York").

‘Showa American Story’ reimagina Estados Unidos comprados pelo Japão em realidade pós-apocalíptica

Jogo chinês traz um cenário distópico recheado de referências aos “filmes B” dos anos 1980.

A desenvolvedora NEKCOM Games e a publicadora 2P Games – ambas sediadas na China – anunciaram o jogo Showa American Story, um RPG com lançamento previsto para PlayStation 4, PlayStation 5 e PC (via Steam), mas sem data marcada. O game contará com localização de texto em inglês, japonês, chinês tradicional e chinês simplificado, e áudio em japonês.

Confira o trailer, com áudio em japonês e textos em inglês:

A trama começa no ano 66 da Era Showa, que seria 1992 no nosso calendário. No mundo real, Era Showa acabou no ano 63 – ou seja, 1989 – com a morte do imperador Hirohito/Showa. Mas no game, o mundo vive uma realidade na qual o Japão é uma grande potência e comprou quase todos os Estados Unidos.

Com uma forte onda de imigração, a cultura japonesa se espalha pelos EUA, se misturando com a cultura americana, e esse processo é acompanhado de uma série de conflitos. Mas após um incidente catastrófico, o mundo se transforma radicalmente, e toda a ordem social é quebrada.

Um tempo depois, uma jovem revive dos mortos e dá de cara com um mundo selvagem habitado por monstros, zumbis e alguns sobreviventes humanos, de origens e crenças distintas. “O que aconteceu comigo e com o mundo?” é o que ela tenta responder ao se aventurar pelo que restou dos Estados Unidos.


Fonte: Gematsu