Korosanai Kare to Shinanai Kanojo: tirinhas sobre casal mórbido viram filme live-action

Ele quer que todos morram… Já ela? Quer se matar…

Rei Kosaka é um cara cuja personalidade pode ser descrita com o que se chama por aí de “tsundere“: uma pessoa bruta, agressiva, mas que esconde um lado carinhoso. Ele facilmente se irrita ao ponto de finalizar a discussão com algo do tipo… “por que não se mata?”. Já Nana Kano é uma garota depressiva, que constantemente corta os seus pulsos e solta um “gostaria de estar morta” ao léu.

A relação entre essas duas figuras problemáticas, e aparentemente incompatíveis, é o que rege o mangá Korosanai Kare to Shinanai Kanojo (“O Namorado que Não Pode Matar e a Namorada que Não Pode Morrer” em tradução livre), uma história cômica no formato 4-koma (série de “tiras” de 4 quadros) que começou sendo publicada no Twitter do seu autor, Seikimatsu. Posteriormente, a editora Kadokawa compilou essas tiras em um encadernado físico, lançado em março do ano passado.

Para 2019, a história almeja novos holofotes. Acontece que um filme live-action já está em produção, com estreia prevista para o outono japonês (período que corresponde à nossa primavera, entre setembro e dezembro).

Shotaro Mamiya (esq.) e Hinako Sakurai (dir.) estrelam o filme.

Para o papel do casal, foram escalados Shotaro Mamiya e Hinako Sakurai (foto acima), vivendo respectivamente Rei e Nana. Shotaro tem uma carreira considerável em séries, mas com títulos não muito conhecidos por essas bandas. Já Hinako atuou recentemente no filme de Marmalade Boy, que teve o mangá original publicado no Brasil pela Panini em 2009.

A direção do longa é assinada por Keiichi Kobayashi (Gyakko no Koro), que se mostra empolgado com o trabalho. “Um título impressionante, personagens com duas personalidades em uma. As filmagens estão seguindo em um esquema de tentativa e erro, de modo a dar uma sensação de mundo particular, já que o original é um quadrinho 4-koma” – comentou.

O autor da obra também deu suas palavras: “Quando soube que tinham decidido pela adaptação do meu trabalho, fiquei com receio que o mangá (que não é nenhum best seller) pudesse decepcionar como filme. Além disso, é fantástico ter o sr. Shotaro Mamiya e a sra. Hinako Sakurai nos papéis principais, ainda tem uma pessoa incrível escrevendo. No entanto, se me deixam interferir no “local de trabalho”, muitos, até mesmo o diretor Kobayashi, se motivam a ter bons resultados e se impressionam. Ele adorou a história e eu realmente estou ansioso pra ver esses personagens saindo do papel, rindo e chorando na tela.

[Via Comic Natalie]

Publicidade
close