O Gênio Maluco: nova série ganha data de estreia e mais detalhes da produção

História se passará 50 anos após a original, com estreia marcada para o mês de abril.

O site oficial da nova versão de Hakushon Daimaoh (série conhecida no Brasil como O Gênio Maluco ou Bob, o Gênio) revelou vários detalhes da equipe de produção e também liberou a data de estreia no Japão. O novo animê está previsto pra ser exibido pelo canal Yomiuri TV a partir do dia 11 de abril.

Agora também sabemos que a série não será um remake. Na verdade, tudo se passa 50 anos após o desenho original (em referência a suas comemorações de 50 anos), trazendo a Geniazinha (Akubi) como personagem principal. A escolha da filha do gênio como protagonista não é novidade, já que ela foi utilizada como foco em produções derivadas mais recentes da marca (Yobarete Tobidete Akubi-chan, em 2001, e o filme Pandora to Akubi, lançado em 2018).

Kantarou, o novo menino da história.

O garoto Zeca (Kan) agora é um vovô, e seu neto Kantarou Yodayama é quem será a figura humana que acompanhará as aventuras com a Geniazinha, que está se preparando para se tornar uma rainha. Aparentemente, a mãe da família gênio (Eppah) não estará presente (pelo menos ainda não foi mencionada nos materiais oficiais), mas haverá a inclusão do pequeno Puuta (reforce a sua maturidade), o filho mais novo que apareceu pela primeira vez em uma web-série “live-action” nonsense lançada no YouTube em 2018.

Como o animê original é de 1969, já se esperava mudanças nas vozes originais. O elenco da continuação contará com Kouichi Yamadera (o Bills de Dragon Ball Super) como o Gênio (Hakushon), já que sua voz original (Tooru Oohira) faleceu em 2016.

As demais vozes são:
Sumire Morohoshi (Emma de The Promised Neverland) como a Geniazinha (Akubi)
Miyuri Shimabukuro (Carole de Carole & Tuesday) como Kantarou
Daiki Yamashita (Midoriya de My Hero Academia) como Puuta

O Tatsunoko Productions (da série original) se juntou ao Nippon Animation para essa nova série, sob direção de Atsushi Nigorikawa (de Love Tyrant). O conceito visual dos personagens segue nas mãos de Suzuka Yoshida, que já havia feito o mesmo trabalho para o spinoff da Geniazinha de 2001. O roteiro é de Hiroko Kanasugi (RobiHachi).

[Via Site Oficial]


O Gênio Maluco | (c) 1969 Tatsunoko

Lançado no Japão em 1969, com produção do estúdio Tatsunoko, O Gênio Maluco (Hakushon Daimaoh) chegou ao Brasil pela distribuidora Network em algum momento dos anos 1970, sendo exibido até meados dos 80, passando pela Record e SBT. Depois, em uma versão editada nos Estados Unidos pela Saban, foi exibido como Bob, o Gênio pela Globo.

Focado na comédia de situações, as histórias dos episódios não seguiam nenhuma saga. Certo dia, o pequeno Zeca (Kan no Japão) encontra em seu porão uma estranha garrafa com cara de palhaço. A poeira local faz o garoto espirrar e de dentro dessa garrafa surge um Gênio (Hakushon) nada convencional. O ser não é capaz de realizar os desejos direito e some a cada novo espirro de Zeca. Junto a esse Gênio, moram na garrafa também a sua filha, Geniazinha (Akubi) e sua mulher (Eppah).

Além da série de 1969, outros derivados surgiram a partir de 2001, com a série spinoff Yobarete Tobidete Akubi-chan, focada na Geniazinha. É ela também que estrela o filme Pandora to Akubi, lançado em 2018 em uma co-produção com o XFLAG.

Em 2013, O Gênio Maluco também inspirou um especial live-action. Já em outubro de 2018, outra série “live-action” foi lançada no YouTube. Em um canal dedicado, atores vestem fantasias de espuma dos personagens e interagem com civis, sejam desconhecidos ou personalidades (como integrantes do grupo musical AKB48, por exemplo). Na história da web-série, o Gênio está com uma dívida de 100 milhões de ienes e decide se tornar um youtuber junto de sua filha para tentar quitar o rombo. Em dezembro do mesmo ano, um novo personagem foi criado para aumentar a família. Chamado Puuta-kun (ぷぅ), ele é o filho mais novo do Gênio, detesta a derrota e encara sua irmã mais velha como sua grande rival.

Publicidade
close