Pingu na Cidade: Globoplay libera adaptação japonesa gratuitamente por conta do novo coronavírus

Animê estará disponível na plataforma de streaming, junto de demais conteúdos infantis, pelos próximos 30 dias.

Por conta do atual período de pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a Organização Mundial da Saúde vem recomendando que as pessoas fiquem em casa, em isolamento, de modo que a doença não se espalhe ainda mais. Isso posto à mesa, a plataforma de streaming Globoplay está disponibilizando durante os próximos 30 dias vários de seus conteúdos para não assinantes – com foco especial para o público infantil, impossibilitado de ir à escola nos próximos dias.

Dentre produções nacionais e internacionais, são vários os filmes e séries em live-action em cartaz (confira o catálogo dos liberados aqui). E no que diz respeito ao universo dos animês, há uma opção… Pingu na Cidade (assista aqui).

Pode parecer esquisito relacionar o clássico desenho do pinguim, que fez a cabeça de muitas crianças anos atrás, com o mundo da animação nipônica, mas essa é uma adaptação da galera lá do outro lado do planeta para o clássico. Sendo uma produção da Mattel Creations com os estúdios japoneses Polygon Pictures (Knights of Sidonia, Blame!) e Dandelion Animation Studio (Sarusuberi: Miss Hokusai, RoboMasters), o desenho estreou lá no Japão em outubro de 2017, já tendo acumulado 52 episódios (26 deles, correspondentes à primeira temporada, disponíveis na plataforma).

Obviamente, ele é baseado na série original de stop-motion suíça Pingu, que foi ao ar de 1990 a 2006 (exibida por aqui pela TV Cultura). Aqui, Pingu e sua família migram do pequeno vilarejo onde moravam para a cidade grande, com todos vivendo altas aventuras e confusões em “penguinês”. Este que vos escreve já conferiu todos os episódios e recomenda severamente (os 5 primeiros episódios são espetaculares em muitos sentidos).

Além do Globoplay, Pingu na Cidade vai ao ar desde abril do ano passado no canal Gloobinho, “irmão mais novo” de outro canal da Globosat, o Gloob. Ele não costuma ser disponível em pacotes básicos de todas as distribuidoras de TV a cabo, mas, também por conta do período de isolamento ocasionado pelo Covid-19, muitas dessas empresas abriram os sinais de canais mais exclusivos por alguns dias – incluindo o Gloobinho.

Fonte: AnimationInfo

Publicidade
close