Coluna do Daileon#116 | O que sabemos até agora sobre a terra natal de Ultraman?

Com a proximidade de ‘Ultra Galaxy Fight: The Absolute Conspiracy’, vamos revisitar as origens da Nebulosa M-78.

Parafraseando uma música do grupo MPB4: Mente quem diz que Ultraman é velho. Mente quem diiiiiz! Desde 1966, a franquia continua se reinventando e acrescentando elementos na sua mitologia e, é claro, sem perder sua essência. No próximo dia 22 de novembro (ou melhor, 21 para nós aqui no Brasil), o canal oficial da Tsuburaya no YouTube vai lançar a minissérie Ultra Galaxy Fight: The Absolute Conspiracy, que vai revelar segredos da Nebulosa M-78 e apresentar o vilão Absolute Tartarus em eventos do passado e do presente.

Enquanto essa conexão não é explicada, vamos abordar na edição de hoje sobre a origem da Família Ultra.

Quem assistia Ultraman, Ultra Seven e O Regresso de Ultraman na era de ouro da TV brasileira provavelmente se perguntava quem eram os heróis. Eles eram robôs gigantes? Eram aliens? Que trajes são esses que eles utilizavam nas batalhas?

Os 6 Irmãos Ultra carregam o Ultra Bell | Divulgação/Tsuburaya

Tais perguntas foram respondidas no episódio 24 de Ultraman Taro, série inédita no Brasil e que tinha uma pegada muito mais infantil que as demais da era de ouro (entenda: era Showa). Na ocasião, Taro, que é filho do casal Ken e Marie (ou melhor, Pai e Mãe de Ultra), teve que voltar para M-78 para trazer o Ultra Bell para salvar a Terra, com a ajuda dos outros Irmãos Ultra – Zoffy, Man, Seven, Jack e Ace.

Durante os eventos, é contado que M-78 era um local habitado por seres idênticos aos humanos. A civilização era muito mais avançada e vivia em paz, isso há cerca de 260 mil anos. Até que um dia, o sol da Terra da Luz explodiu. Vários habitantes morreram junto com o planeta, que ficou inabitável devido à alteração da atmosfera.

Para tentar salvar M-78, o chefe supremo do planeta convocou cientistas sobreviventes para criarem uma máquina que complementaria a ausência do sol. Portanto, surgiu um sol artificial que ajudou a revitalizar o planeta, além de produzir uma substância especial chamada Plasma Spark. Ao receberem uma descarga desse plasma, as pessoas obtiam poderes especiais e com o tempo sofreram mutação, se tornando em seres Ultra e ainda possuíam organismo.

O exército de Emperor na Grande Guerra Ultra | Divulgação/Tsuburaya

Milhares de anos depois, mais precisamente há cerca de 30 mil anos, o Alien Emperor atacou M-78, através de seu poder psíquico de controles da mente dos monstros. Chegou a assumir o controle da Terra da Luz, mas seu reinado durou pouco. Ken enfrentou sozinho os invasores, os venceu, mas ficou ferido. À beira da morte, Ken foi salvo por Marie, que fazia parte do exército da cruz de prata (uma espécie de Cruz Vermelha de Ultraman).

Com a guerra acabada, Ken organizou uma tropa especial para defender o universo contra investidas malignas de aliens e monstros gigantes. E para promover a paz na Terra da Luz, a Ultra Tower foi erguida. Em seu topo é concentrado o fogo da vida, a fonte de energia que fortalece os uniformes dos Ultras. É lá onde o Ultra Bell ficou guardado até ser utilizado em caso de extrema importância.

Voltando a falar sobre o tal chefe supremo de M-78, ele é nada menos que Ultraman King. Sua primeira aparição, de fato, na franquia foi no episódio 26 de Ultraman Leo. Até então, ele era um ser lendário jamais visto pelo povo de M-78. Atualmente, isso pode ser um erro de continuidade ou talvez King foi visto por Zoffy, Ken e Marie anteriormente e sua presença não foi notada pelos demais Ultras. Isso porque ele teve uma participação importante na segunda invasão contra a Terra da Luz, vencendo Alien Rayblood e utilizando a poderosa arma Giga Battle Nizer. Esse momento é contado no filme Mega Batalha na Galáxia Ultra, que reproduziu cenas dos eventos mencionados neste texto, além de introduzir o vilão Ultraman Belial, que sentiu inveja de Ken por se tornar o comandante supremo da Força de Defesa Galáctica.

Belial tentou roubar o poder do sol artificial do Plasma Spark e, consequentemente, foi banido da Terra da Luz. O forte desejo de vingança de Belial chamou a atenção de Rayblood, que o transformou num Reionic e o mandou de volta para a Terra da Luz junto com uma horda de cem monstros. Portanto, Belial acabou se tornando o mal que ele mesmo combateu no passado.

O embate entre Pai de Ultra e o satânico Belial | Reprodução

Aqui no Brasil, tivemos a oportunidade de ver o filme Mega Batalha na Galáxia Ultra em dezembro de 2011, quando foi lançado em DVD e Blu-ray pela Focus Filmes. Além disso, também passou pelas plataformas de streaming Netflix e Looke. O filme teve a narração do veterano João Ângelo, a voz dos Dominantes em Spectreman. O casal Ken e Marie tiveram as vozes de Gilberto Baroli (Dokusai em Jiraiya e Saga de Gêmeos em Os Cavaleiros do Zodíaco) e Cristina Rodrigues (Pink Flash em Flashman). E Belial foi interpretado por Antônio Moreno (Guila em Jaspion, Bison em Street Fighter V e em breve o Goldar na segunda temporada de Power Rangers: Morfagem Feroz). Curiosamente, quem emprestou a voz de Ultraman King na versão original do filme foi Junichiro Koizumi, ex-ministro do Japão que ocupou o cargo de 2001 a 2006.

Agora teremos uma possível ligação de Absolute Tartarus nos eventos da Grande Guerra Ultra, que será (re)contada no segundo capítulo de Ultra Galaxy Fight: The Absolute Conspiracy. Belial – que outrora era um guerreiro da justiça, fez uma aliança com o poder das trevas. Mas o que há por trás disso?

Esse mistério será desvendado daqui a poucas semanas. Até lá, façam suas apostas.

Schwatch!!!

Publicidade
close