Imagem: Cure Summer transformada e as bordas das resenhas do JBox.

Resenha | Tropical-Rouge! Precure: Episódio 1 I Heroínas tropicais com poderes da maquiagem?

Uma nova geração de guerreiras Pretty Cure surge para lutar contra a protelação com poderes do oceano e da motivação.

No último domingo (28/02), estreou no Japão a nova temporada da longeva franquia Precure, ou Pretty Cure, intitulada Tropical-Rouge! Pretty Cure. A série conta com transmissão simultânea no Brasil pela Crunchyroll e a partir de hoje você poderá acompanhar todos os detalhes das aventuras das novas heroínas da Toei através das nossas reviews aqui no JBox.

Assim como nas séries Super Sentai, toda nova temporada Precure tem foco em uma temática específica que guia todos os episódios. O tema escolhido para Tropical-Rouge! é o otimismo, o oceano e… a maquiagem. Pode ser estranho unir maquiagem e oceano em uma mesma série, mas não seria a primeira vez que o animê flerta com o absurdo e, por incrível que pareça, quando ele o faz, disso geralmente surgem resultados divertidos e cativantes, um caminho que parece bem fácil para a série trilhar pelo que foi visto nesse primeiro episódio.

Imagem: Manatsu em Tropical Rouge Precure.
Reprodução: Toei Animation via Crunchyroll.

O foco desse início é na introdução de Manatsu, a protagonista da temporada, para o público. Ela é uma jovem colegial que está deixando a pousada do pai em uma ilha do Japão para ir morar na grande cidade de Aozora, onde sua mãe trabalha em um aquário.

Antes mesmo da abertura, já descobrimos dois importantes detalhes sobre a garota. O primeiro é que ela é energética e atlética, mas incrivelmente atrapalhada, gerando algumas cenas bem engraçadas. É bem diferente de Nodoka, a protagonista de Healin’ Good Pretty Cure (também exibidio pelo Crunchyroll), que era muito mais calma e focada. Heroínas cômicas em Pretty Cure costumam ser especialmente atraentes, já que se envolvem em situações tão esquisitas e incomuns que fica difícil segurar o riso quando estão em tela, mesmo durante as lutas.

O segundo ponto importante sobre ela é sua proximidade com a mãe. Logo é notado uma relação tão forte entre as duas que Manatsu guarda como lembrança um batom especial que ganhou da mãe, o obejto a ajuda ter otimismo em momentos difíceis. Os caminhos para desenvolver mais profundamente o relacionamento das duas são muitos, de modo que vai ser bem interessante acompanhar a jornada de Manatsu, tanto como heroína, como nas relações pessoais com seus entes queridos.

Ao chegar em Aozora, Manatasu conhece a sereia Laura e é essa segunda personagem quem apresenta melhor ao público toda a trama de bem x mal que vai guiar Tropical-Rouge!. Laura veio de um mundo mágico debaixo do oceano, no qual os habitantes tiveram a energia de sua motivação roubada pela Bruxa da Protelação e agora procura na terra pelas lendárias pretty cures que a ajudarão a liberar seu reino do mal. Caso ela tenha sucesso em sua empreitada, poderá até mesmo se tornar rainha do reino submerso.

Imagem: Laura e Manatsu, em Precure.
Reprodução: Toei Animation via Crunchyroll.

Laura é uma personagem bem divertida e atípica. Incrivelmente egoísta e egocêntrica, ela se torna um ponto alto do episódio justamente por ser tão inusitado vermos uma personagem “do bem” com tantas características que estão associadas a “vilões”. Em geral, são os caras maus que costumam ser “ego” alguma coisa, mas Laura é o principal ponto de apoio das novas Cures, de modo que é bem animador imaginar como essa sua personalidade será trabalhada daqui para frente.

Vale ressaltar que, entre os fãs, muito tem se questionado se Laura será uma pretty cure no futuro (as temporadas costumam apresentar uma nova heroína em sua metade, como uma espécie de “6º ranger” de Power Rangers). Por enquanto, nada fica evidente, mas considerando que o objetivo de Laura não é de se tornar uma heroína, é muito provável que ela fique apenas como personagem de apoio ao longo da temporada – a não ser que parte de suas motivações mudem até a metade da história.

Muito sobre a trama foi apresentado graças à presença de Laura, algo incomum na série. Desse modo, o episódio foi bem rápido, mas houve tempo para desenvolver uma agradável relação entre Manatsu e Laura. Para isso, foi usado o próprio batom da mãe de Manatsu, que a garota empresta a Laura quando a sereia se mostra desmotivada com sua jornada ao mundo da superfície.

Imagem: A Sereia Laura, de Precure.
Reprodução: Toei Animation via Crunchyroll.

Aqui é importante ressaltar que há de fato toda uma problemática em utilizar maquiagem como um ponto tão importante em um animê focado no público feminino dos seus 9 a 14 anos, sendo possível fazer toda uma crítica em torno da indústria da beleza na qual as mulheres são submetidas.

Entretanto, mesmo que os elementos de embelezamento não sejam deixados de lado, ao menos a Toei também coloca a maquiagem como um item de motivação, otimismo e poder para as personagens femininas, não reforçando somente seu aspecto como cosmético.

Embora essa primeira interação entre Manatsu e Laura tenha sido satisfatória, o modo como a humana adentra em sua primeira batalha contra um dos novos inimigos (simplesmente presumindo que Laura está presa em uma bolha de energia maligna sem qualquer certeza sobre isso), foi estranho e forçado. Bastava apenas não ter separado as duas na metade do episódio para que a inserção de Manatsu na batalha fosse bem mais satisfatória.

Ao menos a transformação da garota na heroína Cure Summer foi uma das mais belas já vistas em Pretty Cure e a batalha contra o monstro que suga energia motivacional Yarane-da foi muito bem animada para os padrões da Toei.

Resta agora continuar acompanhando as aventuras das personagens de Tropical-Rouge! ao longo dos dias. A próxima semana deve estreitar ainda mais a relação entre Manatsu e Laura antes de apresentar mais heroínas, mostrando como a primeira vai se adaptar à sua nova vida de Pretty Cure, ao mesmo tempo em que entra em uma nova escola. O episódio promete ser interessante por mostrar como o animê vai resolver a dinâmica de ter uma personagem sereia com a necessidade de se comunicar a todo tempo com humanas que vivem na superfície.

Por fim, é importante dizer como são divertidas a abertura e o encerramento da animação. As músicas são tão cativantes que realmente dão vontade de dançar junto e trazem aquela sensação de bem-estar e alegria tão esperada em um anime cujo um dos temas é o otimismo.


Tropical-Rouge! Precure é exibido pela Crunchyroll com legendas em português de forma simultânea com o calendário japonês. A empresa fornece ao JBox um acesso à plataforma.


O texto presente nesta resenha é de responsabilidade de seu autor e não reflete necessariamente a opinião do site JBox.

Publicidade
close